sábado, 29 de dezembro de 2012

EM GARANHUNS SE PENA ATÉ DEPOIS DA MORTE

Um registro feito na internet por Arlete Santos (foto), funcionária da Rádio Jornal:

Lamentavelmente na madrugada de hoje (29/12) mais um caso de homicídio foi registrado em Garanhuns, desta vez na Rua Dom José - Centro, por volta das 02hs20.  Porém às 06hs00 da manhã a rua ainda estava interditada e o corpo da vitima estendido ao solo e a mãe do rapaz uma idosa sentada ao lado do corpo, chorando a morte do filho e a falta de condição financeira para custear o funeral do mesmo, rodeada já de um grande número de curiosos.

Um comerciante do local ligou para a Funerária São Jorge e pediu a proprietária que comparecesse ao local, porém quando a mesma chegou lá, foi informada pelos policiais que a família não tinha dinheiro para custear a despesa e como a funerária que presta serviço à Prefeitura de Garanhuns, havia rompido o contrato, o corpo teria que permanecer no local até que uma equipe do IML de Caruaru, chegasse para recolher o corpo.

De imediato a proprietária de funerária disse que faria o serviço de retirada do corpo do local, sem custos para a família e até para de certa forma amenizar o sofrimento daquela pobre mãe. Nesse momento o Sr. Carlinhos da Prata, que acabava de chegar ao local, teve uma atitude muito louvável e disse que a funerária podia realizar o procedimento de retirada do corpo e todos os trâmites necessários para o funeral, pois ele resolveria a questão do pagamento.

Acredito que Carlinhos da Prata, nem conseguiu perceber o alívio que ele levou ao rosto e ao coração daquela pobre mãe, com aquele pequeno gesto humano que ele praticou. A você Sr. Carlinhos da Prata, a minha admiração.

3 comentários:

  1. ainda existem pessoas boas, que ver a dor do seu irmão.

    ResponderExcluir
  2. Que Deus o recompense por esta nobre atitude,poís hoje são poucos que tem este nobre coração.

    ResponderExcluir
  3. Eu era menino quando vi muitas pessoas pedindo a juda a um e a outro para enterrar os seus entes queridos.

    Como Relator da Lei Orgãnica Municipal em 1990,acolhendo uma emenda do ex-vereaor Luiz de Carvalho Machado,primo de Vavá Machado,aprovamos na Lei Orgância Municipal que todas as pessoas pobres receberiam gratuitamente o caixão da Prefeitura Municipal.

    Na gestão do ex-prefeito de Lagoa do Ouro, Marquidovs Vieira Marques, toda a assistência é dada aos familiares do falecido e eu pude perceber isto quando o Chico de Lolô faleceu em Bom Conselho quando a Prefeitura deu toda a assistência funeral.

    Professor Zeca Barbosa.

    ResponderExcluir