Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALAMOS DE CARNAVAL...

“Caminhando e cantando e seguindo a canção...”

Geraldo Vandré encanta diferentes gerações desde a infância, com os versos duros que nunca prescrevem,  da sua bela canção de protesto.

“...Nos quarteis lhes ensinam antigas lições, de morrer pela pátria e viver sem razão...”

Pobre Geraldo.  Foi pressionado, torturado, o coração se encheu de amargura e ele esqueceu de si mesmo, do grande artista que foi.

Nas entrevistas depois de velho, não diz coisa com coisa, é apenas uma sombra do que foi.

Geneton Moraes Neto, o genial jornalista pernambucano, que se foi antes do tempo (é,  isso acontece, de alguns serem chamados antes do tempo, ou pelo menos quando ninguém estava esperando por tal coisa), fez uma dessas entrevistas com Vandré. O compositor já decadente, alienado, distante do tempo quando levantava o público nos festivais.

Quando menino o carnaval não era uma festa restrita a algumas capitais e poucas cidades do interior.

Em Pernambuco o frevo estava presente em todas as cidades, havia o corso, mela mela, bailes nos clubes, à noite, com as músicas antigas e os hits do momento.

Nós como que nascemos ouvindo Claudionor Germano, interpretando as músicas de Capiba, Nélson Ferreira, Luís Vieira e tanta gente mais.

Na década de 70 os novos e velhos baianos começaram também a tocar em fevereiro. Caetano compôs frevos para Gal Costa e Moraes Moreira arrebentou com seu Pombo Correio.

Naquela época se brincava sem medos em Garanhuns, São João, Pedra de Buíque, Capoeiras...

Tudo isso foi muito antes de filhos ou filhas assassinarem pais, crianças de 12 anos matarem mulheres de idade, a insegurança grudando na mente como a válvula colocada na cabeça antes de uma cirurgia.

No Recife, tempos depois, a vibração com o frevo e a linda Roberta nos ombros.

E havia energia para aguentar três dias de folias, andar quilômetros pelas ruas de Olinda.

Os velhos carnavais, no entanto, saíram de moda na maioria dos lugares, da mesma maneira que as boas histórias de faroeste foram substituídas pelos filmes de ação, na maioria das vezes só com pancadaria e muitas explosões.

Sylvester Stallone, Van Damme e Arnold Schwarzenegger no lugar de John Wayne, Franco Nero e Gregory Peck.

A praia invadiu o carnaval das cidades pequenas e quem está ao lado do prefeito tem lugar garantido, de preferência em Tamandaré ou São José da Coroa Grande.

“...Ô jardineira por que está tão triste? E o que foi que de aconteceu?”...

Não faz muito tempo,  no feriadão do carnaval saíamos de carro e íamos conhecer novos lugares.

Natal, Campina Grande, Penedo, Palmeira dos Índios, Arapiraca, Maceió, Pesqueira, Serra Talhada, Triunfo, Arcoverde, Petrolina, Paulo Afonso, Belo Jardim...

Algumas dessas cidades já tinham sido visitadas, outras fomos rever imaginando que por lá encontraríamos a calma.

Nos últimos anos, como neste 2017, ficamos em casa, entre quatro paredes, assistindo filmes e relendo livros que nos tocaram em algum momento da vida.

No primeiro dia almoçamos num restaurante da cidade, no segundo apreciamos uma boa picanha e no terceiro arriscamos sanduíches naturais numa dessas lanchonetes que aqui chegaram algum tempo atrás.

Um ano já que o dinheiro curto não nos permitia esses luxos.

Hoje, quando termina a festa e se abre a possibilidade de um começo efetivo do ano no Brasil, nos deixamos em casa, esquecidos dos problemas e da falta de oportunidades,  tão comuns ao lugar e à idade.

Depois de um filme, de um giro na internet e da releitura de algumas páginas de “O Senhor Embaixador”, nos entregamos a uma busca de vídeos antigos, resgatando alguns cantores românticos ou bregas que marcaram a música popular brasileira,  em alguns casos sem o devido reconhecimento.

Imagine você, leitor, que Waldick Soriano, já velho, gravou um DVD no Cine São Luiz, no centro do Recife, com direito a casa cheia e casais dançando nos corredores da velha casa de espetáculos cinematográficos.

Waldick foi um “brega maldito” a vida toda, sofreu preconceitos de toda ordem. Mesmo assim, teve uma música gravada por Fagner, deu título e foi personagem de destaque num dos livros do jornalista e historiador Paulo César Araújo, além de ter sido reverenciado num documentário realizado pela atriz Patrícia Pillar.

“...Amigo, por favor leve esta carta...”

Ele gravou o DVD,  no conhecido cinema da capital,  em 2007 e morreu no ano seguinte.

Mais bem sucedido foi o pernambucano Reginaldo Rossi, chamado até de Rei, como se fosse uma espécie de Roberto Carlos do Nordeste e que tantas vezes lotou a Praça Mestre Dominguinhos, aqui em Garanhuns.

“...Lembro com muita saudade daquele bailinho, onde a gente dançava bem agarradinho, onde a gente ia mesmo é pra se abraçar...”

Antes da sessão do “Rei”,  assistimos um filme argentino muito bom, de qualidade acima da média, com o ator Ricardo Darín, que já conhecíamos de outras produções de Los Hermanos.

“Tese sobre um Homicídio” e “Segredo dos Seus Olhos” têm padrão de filmes europeus.

Somos melhores do que os argentinos no futebol, não há dúvida, mas o cinema deles é melhor do que o nosso, isso é quase certo.

Foi um bom carnaval ou, melhor dizendo, foi um ótimo não-carnaval.

Como nos disse uma vez um compadre muito querido e sensato: “Depois dos 60 o que vem é lucro”.

Mulher, filhos, netos, livros, música, poesia, cinema em casa, frutas tiradas de uma velha mangueira, que mais poderemos desejar...?

A vida segue, amanhã vem a quarta-feira de cinzas, um sabor de peixe no ar e com sorte chuva pras bandas de cá.

“...Nasceu Maria quando a folia, perdia a noite, ganhava o dia
Foi fantasia seu enxoval, nasceu Maria no Carnaval...”

É, o velho Roberto gravou esses versos.  Talvez a única canção do artista em que ele fala de carnaval.

Ele esteve presente no não-carnaval da família, neste feriadão, também com a música composta recentemente, de presente para a bela Jennifer Lopez.

“...Agora que o silêncio é uma carícia que a felicidade traz, você e o seu sorriso iluminam minha vida e meus espaços...”

Gonzaguinha, outro genial artista que foi chamado antes do tempo, num dos seus primeiros discos fez uma música falando de uma tal família Silva que desfila sua pobreza e insignificância pela avenida, espantando os bem nascidos.

A canção é triste como a voz do artista, que termina a música, salvo engano, lembrando que “...é mais um carnaval”.


De um modo ou de outro, terminamos falando da grande festa brasileira, não é mesmo?

*Imagens do Google: 

1)Ilustração da Revista Piauí para o carnaval; 2)  Gal Costa; 3) Cena do filme "O Segredo de seus Olhos; 4) Jennifer Lopez; 5) Gonzaguinha e Luiz Gonzaga.

LAJEDO VIRA PÓLO CIRÚRGICO NO AGRESTE MERIDIONAL

Todas as pessoas acima de 50 anos, que estão passando pela operação para se livrar da catarata,  participaram de triagem feita o ano passado pela Secretaria de Saúde de Lajedo.
Foram realizados exames oftalmológicos naquelas pessoas que apresentam problemas urgentes de visão e que procuraram os postos de saúde da cidade.
A Fundação Altino Ventura e a 5ª Gerência Regional de Saúde são responsáveis por todo o custeio das cirurgias, trazendo médicos especialistas e toda a equipe e estrutura necessária para Lajedo.
Por ter estrutura com postos equipados e hospital público funcionando bem, Lajedo se tornou polo cirúrgico e também está recebendo pessoas de cidades como Paranatama e Saloá.

As cirurgias estão sendo feitas desde segunda e vão até a sexta-feira que vem nas pessoas que passaram por todo esse processo. A 5ª Geres avisa que no 2º semestre haverá nova triagem. (Da Assessoria de Imprensa do prefeito Rossine Blesmany).

A SEGUNDA-FEIRA DE CARNAVAL EM GARANHUNS


Aquilles Soares, texto e fotos

Os foliões do bairro Boa Vista receberam a tradição do carnaval de rua na tarde desta segunda-feira (27). O palco montado na Praça Dom Pedro II atraiu diversos moradores para conferir a programação marcada pela irreverência e pluralidade. Já o Parque Musical, localizado Parque Euclides Dourado, ofereceu jazz e blues em um repertório instrumental.

Na Boa Vista, os garanhuenses da Legião Brasileira do Samba deram início aos shows. Ao todo, oito integrantes fazem parte do grupo, que tem à frente o vocalista Diego Maldonado. Para animar o público, um repertório que trouxe os grandes sucessos do pagode durante a década de 90. A folia também atendeu a diversidade de gêneros caraterística do carnaval. A segunda atração foi o Grupo Folclórico Pé na Roça, que por meio da dança percorreu desde elementos indígenas até o tradicional frevo do período de momo.

Em seguida, foi a vez da Escola de Samba Unidos de Santa Terezinha desfilar pelas ruas do bairro com muita alegria. A agremiação teve origem há quatro anos, sendo formada por integrantes de diversos bairros de Garanhuns. O folião Anderson Rodrigo veio acompanhado da família e amigos para conferir os shows. "Eu também sou músico e me apresentei no Polo Magano que foi muito bonito. Agora estou aproveitando a folga para curtir o feriado com os amigos e estamos tendo um carnaval de paz", declarou.

Com muito frevo, a Orquestra do Boneco Doido e a Jeguinha Pocotó fizeram o público dançar ao som dos grandes sucessos do ritmo pernambucano, a exemplo das clássicas composições do músico Capiba. Encerrando a programação da segunda-feira com muito estilo, a banda Makette Brasil trouxe um repertório eclético com sucessos da atualidade. Os shows do palco continuam nesta terça-feira (28), a partir das 14h, com apresentação da Orquestra Metais no Frevo, Escola de Samba Unidos de Santa Terezinha e Grupos Carnavalescos dos Cras Heliópolis e Iati; e finalizando tem show da cantora Kiara Ribeiro.


Parque Musical - A programação no Parque Euclides Dourado recebeu a apresentação intitulada Instrumental Jazz Blues, com os artistas Marcos Cabral, Lourinho, Fábio Alladin, John Arislan e Sérgio Marcos. O polo é uma opção mais tranquila para aqueles que não querem agitação durante o carnaval. O casal Antônio Cláudio da Silva e Maria Heronides veio do município de Pesqueira com o intuito de aproveitar a calmaria do Parque. “Este é o terceiro ano que viemos para Garanhuns durante o período carnavalesco, já que não gostamos muito da agitação da nossa cidade. O parque foi uma opção excelente para nós”, disse Antônio. A programação do Parque Musical segue amanhã (28), com o show pop rock acústico da cantora Geiici Gomes.


FREI DE CAETÉS ASSUME PARÓQUIA EM PAULO AFONSO

Por Junior Almeida

Depois de ter sido acolhido nas terras do descobrimento, extremo sul da Bahia vizinha a Santa Cruz de Cabrália, na praia de Trancoso, lugar paradisíaco e refúgio de estrelas da música como Elba Ramalho e Zélia Duncan, frei José Nemézio, nascido no município de Caetés, agora foi transferido para perto de sua casa. Está desde o dia 5 desse mês na Paróquia da Sagrada Família em Paulo Afonso, também na Bahia, onde exerce a função de vigário paroquial. De Trancoso onde o religioso morava para Caetés, são aproximadamente 1.200 quilômetros e agora está a pouco mais de 200 quilômetros de sua família.

-Estou praticamente em no terreiro da casa dos meus pais, no Sítio Macambira em Caetés. Disse frei Nemézio.

Frei Nemézio foi ordenado em junho de 2011 em Eunapólis na Bahia, assumindo em seguida trabalhos pastorais em Trancoso e Arraial d’Ajuda. Trabalhou também em Itaporanga e Caraíva, cidades que fazem parte da região histórica da Costa do Descobrimento, e que têm forte atrativo turístico.  Na cidade de Itabela, próximo ao Monte Pascal, o religioso assumiu a paróquia de Nossa Senhora Aparecida, onde se destacou pela maneira de acolher os mais necessitados.


Frei José Nemézio foi um dos muitos jovens enviados à vida religiosa pelo monsenhor Geraldo de Capoeiras, falecido no dia 12 de janeiro em Recife. O religioso de Caetés, diz dever ao padre falecido, a quem considerava um pai, a sua batina e sua estola, pois se não fosse monsenhor Geraldo, segundo frei Nemézio, talvez não conseguisse fazer o que seu coração pedia, que era ser um padre.  

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

POLÍTICOS SÃO ALVOS DE PROTESTOS CARNAVALESCOS

Durante o carnaval é comum blocos, troças e foliões isoladamente fazerem sátira aos políticos. Mesmo na época dos presidentes generais isso aconteceu. 

Este ano não foi diferente e o presidente Temer foi uma das “vítimas” preferidas dos baianos em Salvador e dos pernambucanos no Recife. 

O grito "Fora Temer!" ecoou forte nas duas capitais e na Bahia não respeitaram nem a presença do prefeito Antônio Carlos Magalhães Neto

O governador Paulo Câmara e o prefeito Geraldo Júlio também foram satirizados e alvos de protesto, durante o carnaval, mas reagiram mal a qualquer tipo de crítica mandando a polícia proibir manifestações de caráter político.

Numa democracia verdadeira a crítica aos governantes existe, seja no carnaval ou em outro momento.

Os governos autoritários é que não permitem qualquer tipo de protesto, pois os déspotas normalmente se julgam infalíveis.

A ação da PM em Pernambuco repercutiu até fora do Estado e o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) criticou as gestões do PSB pelo recolhimento de fantasias em que foliões que faziam críticas aos governantes.

"Estamos vendo uma ditadura em Pernambuco. A polícia invade casas e apreende fantasias com máscaras do prefeito e do governador, ambos do PSB", afirmou o deputado, pelo Twitter.

Mas o prefeito Geraldo Júlio negou ter partido dele e do governador Paulo Câmara (PSB) a ordem para recolher as fantasias que a agremiação Troça Carnavalesca Empatando Tua Vista usaria no desfile do Galo da Madrugada.

A troça denunciou a apreensão dos materiais feita pela PM, usando inclusive as redes sociais.

“Não conheço esta troça. Agora certamente deve ter sido uma ação normal de controle urbano como aconteceu com muitas outras certamente no dia de hoje”, justificou Geraldo quando entrevistado por um repórter da capital.

*Na foto da Folha de Pernambuco a polícia em ação, no vídeo postado pela Troça Empatando Tua Vista. As imagens "viralizaram" na internet.

DESFILE DAS VIRGENS TAMBÉM É SUCESSO EM SÃO JOÃO

Se não houve o carnaval oficial bancado pela prefeitura, como nos outros anos, o povo se encarregou de fazer a festa em São João.

O desfile das virgens, por exemplo, atraiu uma multidão às ruas da cidade e assim quem gosta da folia não deixou de se divertir. 

Segundo correligionários do prefeito os shows em praça pública, à noite, não aconteceram este ano por falta de segurança.

Os populares, no entanto, organizaram blocos e troças e a folia contagiou os carnavalescos sem que nenhum incidente fosse registrado até o momento.

PISO DO PROFESSOR É ASSEGURADO EM ANGELIM

Cumprindo mais um compromisso de sua campanha, o prefeito Douglas Duarte (PSB) enviou à Câmara Municipal de Angelim projeto de lei a  ser votado pelos vereadores  reajustando o salário dos professores efetivos do município.

O aumento,  fixado pelo Ministério da Educação, garante o Piso Nacional do Magistério. 

O reajuste concedido aos professores, com percentual de 7,64%, assegura aos profissionais em início de carreira um valor de R$ 2. 298,00.

Esse percentual e valor foram calculados de acordo com a lei 11.738/2008, e também com base no que vem sendo aplicado desde que o piso do magistério foi instituído em 2008.

Quando candidato,  Douglas Duarte (PSB) e Rosa Cavalcanti (PT) apregoavam que os profissionais da educação municipal seriam respeitados em seus direitos e que isso seria um dos diferenciais para que o Município alcançasse um melhor patamar no ranking educacional dentro do Estado. 

Além de antecipar os salários deste mês,  Douglas garantiu aos professores que o próximo pagamento será feito já com a correção, certamente confirmada após votação pelos vereadores do município.


*Com informações e foto de Eduardo Neves

FORRÓ E SAMBA SE MISTURAM NO CARNAVAL DO MAGANO

Por Edméa Ubirajara

Bombas de água, muita farinha de trigo e amido de milho foram os ingredientes para a diversão de famílias inteiras que escolheram o Bairro Magano para se divertir neste domingo (26), em Garanhuns. Durante a tarde, se apresentaram a Escola de Samba Unidos de Santa Terezinha - junto com grupos carnavalescos do Cras Heliópolis e Iati; e Belinha Lisboa. Em outro ponto da cidade, Cláudio José, Tista e Kaká garantiram o autêntico forró pé-de-serra no Parque Musical, no Parque Euclides Dourado. O Carnaval de Garanhuns é realizado pela Prefeitura por meio da Secretaria de Turismo e Cultura.

Em meio ao mela-mela, estava Valdelice Gouveia, de 25 anos que levou três dos cinco filhos para se divertir à moda antiga entre os moradores e visitantes do Magano. “Já venho há dois anos e preparei para eles uma fantasia diferente por dia”, disse. Foi assim, fantasiados, que os pequenos viram a chegada triunfal da Escola de Samba Unidos de Santa Terezinha. O grupo se apresentou acompanhado de participantes dos Centros de Referência de Assistência Social de Heliópolis e do município de Iati. Em seguida, Belinha Lisboa entoou sucessos do axé e de músicas mais contemporâneas que levantaram o público outra vez.

Enquanto isso, no Parque Euclides Dourado eram os acordes da sanfona de Cláudio José, Tista e Kaká que faziam todos se animarem. O casal Jones Rocha e Lívia Herculano aprovou a iniciativa do Parque Musical e aproveitou para namorar um pouquinho ao som do forró pé-de-serra. Quem também estava animado era um grupo de mestrandos da Universidade Federal Rural de Pernambuco, com origens de diversas cidades do Pará e também do Recife. “O que nos incentivou a vir para o Parque foi o forró pé-de-serra. Assim a gente tem como curtir o carnaval de uma forma bem diferente e com raízes nordestinas”, disse a mestranda paraense Melry Medeiros.


Amanhã (27), a partir das 13h30, a festa será no bairro Boa Vista e vai ser comandada por Legião Brasileira do Samba, Orquestra do Boneco Doido e Jeguinha Pocotó, Grupo Folclórico Pé na Roça, Escola de Samba Unidos de Santa Terezinha e Banda Makette Brasil. No Parque Euclides Dourado, os músicos Marcos Cabral, Lourinho, Fábio Alladin, John Arislan e Sérgio Marcus garantem sons de Jazz e Blues a partir das 14h. Vale lembrar que ainda está sendo realizada a Feira no Parque, com artesanato, plantas, gastronomia e guloseimas das 10 às 19h. Toda a programação é gratuita.

domingo, 26 de fevereiro de 2017

ESTUDANTES RECLAMAM DO TRANSPORTE ESCOLAR

Recebemos de estudantes universitários de Capoeiras uma mensagem com reclamações em relação ao transporte escolar daquele município. Dentro do possível, foram mantidos o conteúdo e a forma do texto escrito pelos alunos, que não quiseram se identificar temendo algum tipo de represália.

O espaço do Blog está aberto à Prefeitura, Secretaria de Transportes ou de Educação, desde que queiram se manifestar ou explicar os problemas enumerados no e-mail dos estudantes, que publicamos na íntegra logo abaixo.

Caro Roberto Almeida,

Peço encarecidamente que nos ajude postando a seguinte matéria em seu renomado e conceituado Blog. Que está a serviço do município de Capoeiras e de todo o Agreste Meridional.

A atual situação em que se encontram os veículos que fazem os percursos com os estudantes é precária e estarrecedora.

Os Ônibus Escolares se encontram quebrados, alguns até sucateados, mesmo com todos esses problemas na frota de transporte escolares de Capoeiras a Prefeitura não toma nenhuma providência pra resolver tais problemas.

Acabam prejudicando todos os alunos desde os que estudam ensino fundamental e médio no próprio município, aos que estudam ensino superior nas cidades vizinhas. Exemplo é o pessoal que estuda no turno da noite na UPE (Universidade de Pernambuco): Se não bastasse a distância de Capoeiras a Garanhuns, o Secretário de Transporte e a Secretária de Educação resolveram alterar o horário do transporte que faz o trajeto Capoeiras a Garanhuns.

A Van sai de 17h e retorna para o município à 23h. Antes saía de Capoeiras às 18h. Vejam bem: as aulas da UPE tem início às 19h e terminam às 21h. Os alunos passam duas horas jogados nas ruas escuras e perigosas de Garanhuns.
 
Quando o carro deixa os alunos na UPE ele volta para Capoeiras com os  professores.  O mesmo veículo aguarda até os professores saírem do Colégio Municipal José Soares de Almeida no horário de  22 horas, daí então retorna pra Garanhuns chegando na UPE quase 23 horas.

Como se não bastasse os “pobres” alunos esperarem quase duas horas no meio da rua, na qual são registrados frequentemente assaltos, estupros, roubos e sequestros.

Segundo depoimentos de alguns comerciantes é totalmente impossível manterem seus comércios abertos após as 22 horas, por causa do grande numero de assaltos ocorridos naquela área, mesmo tendo um segurança particular, contratado por eles mesmo, afirmaram alguns comerciantes situados naquela localidade, que por segurança preferirão não terem seus nomes citados.

Então surgem várias a perguntas:  
                           
- É seguro ficar até esse horário jogados na rua como se fossem lixo?  

- É correto colocar um veiculo com um trajeto desse tamanho para carregar estudantes que precisam descansarem pra trabalhar no dia seguinte?

- Só lembrando que alguns retornam para a zona rural no mesmo dia... É seguro voltar em segurança a essa hora da noite para a zona rural?   
             
Acho que,  infelizmente,  nem é necessário responder essas perguntas, pois todos sabem as respostas!...

Alguns dias atrás uma “pessoa” enviou uma denúncia para esse mesmo “BLOG”, denúncia essa ignorada pelas autoridades, se é que posso chamar de autoridades.

Desde  o dia em que foi enviada a denúncia, o motorista não faz outra coisa, a não ser tentar descobrir quem foi o aluno ou aluna que  fez a denúncia.

Semana passada,  quando retornávamos pra Capoeiras o motorista chegou a  pegar uma briga com um aluno, que se reclamava das más condições impostas aos alunos, que têm de aceitar à força se quiserem ir pra faculdade.

O motorista se estressou, alterou o tom de voz com o aluno,  até quando o aluno conversava com o colega, o motorista se irritou e falou: “Por que não vira homem e fala mais alto pra eu ouvir! Odeio cochichos”.

Meu Deus a que ponto pode chegar um “profissional” sem qualificação alguma pra conduzir um transporte com quase 20 pessoas.  Não só o motorista, mas também o transporte se encontra sem os parâmetros legais para realizar esse tipo de transporte e é claro não podia deixar de falar a situação em que está a porta da Van, não tem mais a partes do forro usadas para cobrir a lataria e evitar acidentes letais, em caso de uma freada brusca.

Já pela parte de fora a porta não tem puxador, tem apenas um orifício com um cabo de aço, orifício esse formado por partes cortantes nas laterais.  Toda vez em que um aluno ou professor tem que subir ou descer do transporte, é necessário o motorista descer para abrir a porta, pois o mesmo já está acostumado com as artimanhas da porta do veículo.

Peço encarecidamente a Prefeitura Municipal que tome todas as providências necessárias para a resolução desse grande problema, pois da forma que está é impossível continuar com essas más condições.

Só não esperem acontecer o pior!


Estudantes universitários de Capoeiras.

FERNANDO RODOLFO ASSUME JORNALISMO EM CARUARU

Depois de cinco anos na SBT São Paulo, o jornalista Fernando Rodolfo está de volta a Pernambuco. O garanhuense vai assumir o comando do TV Jornal Notícias, em Caruaru, e está no ar uma chamada com o apresentador Carlos Nascimento informando a novidade.

Carlos Nascimento faz elogios ao trabalho de Rodolfo em Sampa e acredita que ele irá assumir suas funções na capital do Agreste “com o mesmo brilhantismo” demonstrado na sua passagem pela maior cidade do Brasil e da América Latina.

Rodolfo desde cedo teve vocação para o rádio e o jornalismo. Trabalhou com Pereira Filho, no antigo Correio Sete Colinas, na Rádio Sete Colinas, fundou um jornal impresso e um site na internet, até começar a trabalhar em televisão.

Da TV Jornal Caruaru foi para São Paulo e agora está de volta, com o talento que Deus lhe deu.

SÃO JOÃO QUEBRA UMA TRADIÇÃO DE QUASE 40 ANOS

São João, a 12 km de Garanhuns, há décadas mantém a tradição de realizar o maior carnaval do Agreste Meridional e um dos melhores do interior. Este ano, porém, a cidade está como tantas outras: sem festa, sem frevo, sem alegria.
Conforme informação de um morador de São João a última vez em que não teve carnaval na cidade foi em 1979. São quase 40 anos, portanto, de folia ininterrupta.
Os moradores do município estão insatisfeitos pela não realização da festa na cidade e os oposicionistas dizem que o motivo real do cancelamento dos festejos de momo é que o atual prefeito gastou uma quantia absurda para se reeleger e está devendo milhões.
Se isso for verdade o povo de São João é quem vai pagar esta conta.

*Na foto acima o registro da festa de Carnaval no ex-distrito de Garanhuns, num passado não muito distante.

O CARNAVAL DA INSEGURANÇA

O Governo de Pernambuco está tão desacreditado e desmoralizado na área da segurança pública, que na última sexta-feira, quando a folia estava começando a esquentar no Recife, parentes dos policiais militares e bombeiros fizeram um protesto em frente a casa de Paulo Câmara (PSB), no bairro da Madalena.
Uma comissão de mulheres tentou ser recebida pelo socialista, mas sem sucesso.
Depois o protesto passou para a Praça do Derby, percorreu a Avenida Conde da Boa Vista, principal corredor do centro da capital e terminou na frente do prédio da Assembleia Legislativa.
Os militares chegaram a ameaçar entrar de greve em pleno carnaval, mas felizmente optaram em continuar trabalhando.
No sábado, dia do desfile do Galo da Madrugada, representantes das associações militares chegaram a afirmar que “os policiais vão trabalhar se quiserem”, conforme registra a imprensa da capital.
Tudo isso acontecendo poucos dias depois do maior assalto da história de Pernambuco, quando mais de 60 milhões de reais foram roubados, e quando um integrante da PM, da segurança do governador, foi assassinado no interior do Estado.
Pernambuco ainda tem um grande carnaval, mas a segurança acabou já faz tempo.

Segundo o jornalista Magno Martins este ano o desfile do Galo teve menos gente do que em anos anteriores e por isso ocupou menos espaço no Jornal Nacional. Na sua avaliação isso aconteceu porque muita gente está com medo de sair de casa.

*Na foto do G1/PE o protesto em frente à casa do governador Paulo Câmara.

ÁGUA CHEGA À ZONA RURAL DE LAJEDO

Cinquenta famílias da zona rural de Lajedo estão sendo beneficiadas pelo trabalho da prefeitura, através da Secretaria de Políticas e Meio Ambiente, que instalou mais de dois quilômetros de canos, possibilitando que seis mil litros de água por hora cheguem às residências dos sítios Sombra e Grossos.

O serviço foi iniciado no segundo semestre de 2016 e agora as obras foram concluídas, permitindo, graça ao uso da eletricidade, que a água dos dois poços de 60 metros de profundidade (cada),  chegue às torneiras das casas dessas famílias.

O projeto ainda vai se estender e alcançar mais 60 famílias da zona rural lajedense.


“É água de qualidade, potável e encanada para o povo de Lajedo”, afirmou o secretário Alexandre Alves. A obra foi autorizada e realizada com participação do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA).

sábado, 25 de fevereiro de 2017

KIARA ARRASTA MULTIDÃO NO DESFILE DAS VIRGENS

Com muita irreverência, o tradicional Bloco das Virgens deu início às atividades do Carnaval 2017 em Garanhuns. O festejo popular, que já existe há mais de 30 anos na cidade, foi marcado por muita alegria e show especial da cantora garanhuense Kiara Ribeiro, em um trio elétrico que percorreu toda extensão da Avenida Rui Barbosa, encerrando a festa na Praça Cultural Mestre Dominguinhos. A Prefeitura de Garanhuns, por meio da Secretaria de Turismo e Cultura, Secretaria de Comunicação Social, Secretaria de Saúde e Autarquia Municipal de Segurança, Trânsito e Transportes apoiou a festa, disponibilizando serviços para a realização do evento.

Atualmente, o bloco tem à frente como presidente de honra, o médico Ulisses Pereira. "Há 11 anos trabalhamos coordenando e angariando parceiros para este evento. É maravilhoso ver que em cada ano mais pessoas aderem ao desfile. Essa foi a nossa ideia inicial quando trouxemos o bloco das virgens para a avenida Rui Barbosa", declarou.

Sobre o comando da figura de "Priscila das Virgens", responsável pela animação dos foliões; o desfile inspirou a criatividade de muitas pessoas, que foram às ruas fantasiadas e puderam concorrer a premiação em  categorias a exemplo da virgem mais bela, cafuçu, mais original e rainha das virgens. Entre as candidatas estava Eduarda Andrade, que há seis anos participa da festa. "Sempre preparo minha fantasia com três meses de antecedência e este ano vim inspirada nas famosas chacretes", finalizou.

Após a premiação as virgens acompanharam o trio com a cantora Kiara Ribeiro por todo o percurso, até chegar à Praça Mestre Dominguinhos. A artista fez o público pular e dançar ao som de grandes sucessos do "axé music" com um repertório eclético. Ao longo do trajeto, o público chegou ao número de 10 mil pessoas, de acordo com a organização do evento. Famílias e grupos de amigos também aproveitaram para conhecer o famoso bloco, como foi o caso do técnico, Ewanney Leal. "Vim com a minha família morar em Garanhuns há pouco tempo. Graças a indicação de vários amigos pude conhecer pela primeira vez o desfile", finalizou.



Texto/Fotos: Aquilles Soares e Edméa Ubirajara, da Secretaria de Comunicação 

IZAÍAS E HAROLDO ENTREGAM KITS ESCOLARES

Esta semana o prefeito Izaías Régis (PTB) e o vice, Haroldo Vicente, estiveram nas escolas Gabriela Mistral, no Magano; e Oscar Francisco, no Sítio Cachoeirinha; para a entrega dos kits escolares aos alunos da rede municipal, conforme planejamento da Secretaria de Educação do Município.

Com o objetivo de favorecer o processo de ensino-aprendizagem, o Governo Municipal está disponibilizando para os alunos do Infantil I até o 5º ano, kits escolares compostos por bolsa escolar, cadernos, caneta hidrográfica, massa de modelar, lápis, borrachas, apontador, lápis de cor, giz de cera, tintas, cola branca, canetas, régua e tesoura.

Na Escola Gabriela Mistral os alunos realizaram uma apresentação de dança e leram uma mensagem ao prefeito em demonstração da gratidão pela entrega dos kits. “Quem vai ser o futuro prefeito desta cidade? Um dia todos nós que estamos aqui já fomos crianças iguais a vocês. Queremos hoje dar condições para que vocês estudem e tenha direito às melhores coisas. Zelem por esse material, porque esse dinheiro é de cada um de vocês”, disse Izaías aos pequenos.

No sítio Cachoeirinha, pais e alunos aguardavam ansiosamente a chegada do prefeito, que foi recebido ao som do hino de Garanhuns, cantado pelos estudantes. Na oportunidade, a secretária de educação Kauely Almeida agradeceu o apoio da população e comemorou o número de alunos da unidade após a reorganização das vagas. “Hoje eu aproveito para agradecer a presença de vocês aqui e externar a minha alegria de ver que agora temos mais de 100 alunos na Escola Municipal Oscar Francisco. Por isso, escolhemos esta unidade para dar início à entrega dos kits”, explicou.

Durante as entregas, o prefeito ressaltou ainda a forma como encontrou algumas escolas e todo o investimento que vem sendo realizado para melhorar a educação em Garanhuns. Além disso, lembrou da implantação do programa Boa Visão que com o apoio da Fundação Altino Ventura, tem como objetivo identificar e tratar problemas oculares que acometem os alunos matriculados na rede municipal de ensino.


Texto e fotos Camila Juliette, da Secretaria de Comunicação

Bienal

Bienal