Colégio Diocesano de Garanhuns

Colégio Diocesano de Garanhuns
Colégio Diocesano de Garanhuns

Governo de Pernambuco

Governo de Pernambuco
Governo de Pernambuco

FNDE APONTA IRREGULARIDADES NA APLICAÇÃO DE VERBA DA MERENDA ESCOLAR

Temos em mãos um longo relatório do Fundo Nacional do Desenvolvimento Educação  (FNDE), que ao examinar a aplicação de verbas da merenda escolar em Garanhuns, no ano de 2017, constatou uma série de irregularidades.

Segundo o órgão, federal, no primeiro ano da nova gestão de Izaías Régis (reeleito em 2016)  foram detectadas 18 irregularidades em relação a merenda dos alunos da rede municipal.

Os erros encontrados foram os seguintes:

1) Não cumprimento dos parâmetros numéricos mínimos de referência de Nutricionistas;

2) O cardápio elaborado foi parcialmente cumprido;

3) No cardápio não estavam descritas as informações nutricionais;

4) O cardápio não foi divulgado para a comunidade escolar;

5) O cardápio informado não apresentou 3 porções de frutas e hortaliças semanais;

6) Não havia cardápio diferenciado aos quilombolas;

7) Não havia cardápio para atendimento dos alunos com necessidades nutricionais específica;

8) O controle de estoque foi parcialmente realizado;

9) As escolas não forneceram ao Conselho de Alimentação Escolar, sempre que solicitado, todos os documentos e informações referentes à execução do programa da merenda infantil;

10) O Conselho de Alimentação Escolar não acompanhou os processos de compras dos gêneros alimentícios;

11) Não foi aplicado teste de aceitabilidade;

12) Ausência de tempestividade nos controles sobre gêneros alimentícios;

13) Cardápios não atendem as necessidades nutricionais mínimas exigidas.

Aquisição de gêneros alimentícios em quantidade inferior à prevista em cardápio;

14) Divergências entre cardápio e refeições servidas;

15) Instalações inadequadas de armazenagem;

16) Instalações físicas inadequadas para o preparo das refeições;

17) Inexistência de refeitório para o fornecimento de alimentação aos alunos; e,

18) Aquisição de gêneros alimentícios em quantidades superiores àquelas estipuladas nos cardápios.

Segundo o parecer do FNDE, apontou-se ainda que itens alimentares foram adquiridos e não recebidos pelas escolas no valor de R$ 61.012,56 (sessenta e um mil, doze reais e cinquenta e seis centavos) e da ausência de apresentação de comprovação das despesas na conta do programa de alimentação escolar, nos valores de R$ 164.943,17 (cento e sessenta e quatro mil, novecentos e quarenta e três reais e dezessete centavos) e de R$ 147,96(cento e quarenta e sete reais e noventa e seis centavos), gerando um prejuízo aos cofres públicos no valor de R$ 226.103,69 (duzentos e vinte e seis mil, cento e três reais e sessenta e nove centavos).

Por fim, o parecer determina que em razão das irregularidades praticadas pela gestão do ex-prefeito, seja realizado o registro de inadimplência contra o Município de Garanhuns, que mais uma vez vai sofrer as consequências decorrentes dos atos irregulares da gestão anterior.

Naturalmente o ex-prefeito Izaías Régis e a equipe que trabalhou com ele, devem apresentar defesa junto ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário