quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

EX-MOTORISTA DE FLÁVIO BOLSONARO FALTA A DEPOIMENTO


O ex-motorista do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL), Fabrício José Carlos Queiroz, não compareceu ao depoimento no Ministério Público Estadual do Rio (MP-RJ), onde era esperado na tarde desta quarta-feira (19).

A informação foi dada a jornalistas pelo procurador-geral de Justiça do Rio de Janeiro, Eduardo Gussem.

De acordo com informações do MP fluminense, os advogados de Fabrício informaram que "não tiveram tempo hábil para analisar os autos da investigação" e solicitaram cópias dos documentos, além de terem justificado a ausência de Fabrício ao órgão por conta de uma "inesperada crise de saúde".

O depoimento do ex-assessor de Fávio Bolsonaro foi remarcado pela Procuradoria-Geral de Justiça para sexta-feira (21), a partir das 14h.

O nome de Fabrício Queiroz aparece em relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeira (Coaf) anexado à investigação que resultou na Operação Furna da Onça, um desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro.

Segundo as informações do documento, o ex-motorista movimentou R$ 1,2 milhão em uma conta bancária durante um ano. Na época, o então assessor, que também é policial militar, recebia salário de R$ 23 mil por mês. As transações foram consideradas atípicas e por isso aparecem no relatório.
O documento também aponta que Queiroz repassou R$ 24 mil para Michelle Bolsonaro, futura primeira-dama. Sobre este pagamento, o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou que era a quitação de um empréstimo de R$ 40 mil feito por ele ao ex-motorista.

O ex-assessor foi exonerado do gabinete de Flávio Bolsonaro em outubro e ganhava R$ 23 mil por mês. Ele era motorista de Flávio Bolsonaro e também tinha vínculo com a Polícia Militar.

O deputado Flávio Bolsonaro, que se elegeu senador este ano e não é investigado, afirma que não fez "nada de errado" e que espera que o caso seja esclarecido.

*Fonte: Portal Globo (G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário