Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa
Assembleia Legislativa

terça-feira, 29 de maio de 2018

VEREADOR AUDÁLIO RAMOS FILHO FAZ PROPOSTA TENTANDO EVITAR O COLAPSO EM GARANHUNS


O vereador Audálio Ramos solicitou, em caráter de urgência, a inclusão do município de Garanhuns dentro das medidas que estão sendo tomadas pelo Comitê Estadual de Crise no que se refere ao reabastecimento de combustíveis e gás de cozinha no interior do Estado.

A solicitação de Audálio se deu diante das tratativas entre o Governo do Estado e o Comando Militar do Nordeste para traçar ações conjuntas de trabalho integrado para levar combustível a todo o Interior de Pernambuco.

Prevendo a demora no reabastecimento das cidades o parlamentar garanhuense ressaltou a urgência de Garanhuns por ser um município polo do Agreste Meridional, para o qual convergem centenas de pessoas diariamente, além de sua população acima de 140 mil habitantes.

Os postos de Garanhuns seguem desabastecidos, o botijão de gás já está em falta, à frota do transporte público opera em 50% de sua capacidade e itens básicos para população já estão em falta e a Prefeitura decretou situação de emergência.

“A Prefeitura conseguiu liminar para garantir o abastecimento dos veículos que são primordiais à manutenção dos serviços essenciais à população, esperamos agora que o combustível e o gás de cozinha cheguem o quanto antes para atender a nossa população” ressaltou Audálio.

O vereador Audálio cumpre bem seu papel de parlamentar. Se alguma coisa não for feita todos poderemos viver momentos difíceis. Além da falta de gasolina, o gás de cozinha também está difícil.

Aproveitadores tiram partido da crise. Diariamente temos recebido informações e gente que estocou gasolina (não é nem dono de posto) e vende o produto por 10 e até 20 reais o litro, quando encontra alguma pessoa necessitando muito do produto.

Tem gás sendo comercializado a 100 reais o botijão. No Recife, onde a batata inglesa hoje chegou a 20 reais o quilo, o gás é vendido por até 150 reais.

E haja desgoverno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário