terça-feira, 15 de janeiro de 2013

FESTIVAL DE LITERATURA DE GARANHUNS TENTARÁ TRAZER CHICO BUARQUE

A Academia de Letras, a Prefeitura do Município e a editora Fliporto vão se unir para retomar o Festival de Literatura de Garanhuns, FLIG. Os planos são ambiciosos e os organizadores tentarão trazer para o evento o compositor e escritor Francisco Buarque de Hollanda, o Chico, autor de inúmeras canções da Música Popular Brasileira e de livros elogiados pela crítica e pelo público. Dentre suas obras estão Gota D´Água, Calabar, Ópera do Malandro (teatro),  Fazenda Modelo, Benjamim, Budapeste e Leite Derramado (romances).

O FLIG 2013 está sendo planejado para o mês de setembro, com investimentos da ordem de R$ 300 mil e possível patrocínio da Secretaria de Turismo do Estado, BNDES, empresas privadas através da Lei Rouanet e Prefeitura de Garanhuns. O presidente da Academia, João Marques, informa que o curador Eduardo Côrtes, experiente na organização dos festivais literários realizados em Porto de Galinhas estará na coordenação, como curador, garantindo recursos, escritores renomados e público.

"Estamos planejando um FLIG para trazer 10 mil pessoas a Garanhuns", disse João Marques, que já conversou com o prefeito Izaías Régis sobre o Festival de Literatura, segundo ele encontrando total apoio do governante.

14 comentários:

  1. Quem sabe quem é o Chico Buarque é o Reinaldo Azevedo, de quem discordo em uma série de pontos mas não nos pontos de vista político com raras exceções. Para uma cidade que quase já ergueu uma estátua a Lula, cai bem chamar o Chico Jabuti para um festival de livros. Li dois livros dele e dormi no meio de Budapeste. É uma pena que o seu nome nomeie até ministros da cultura, que por incompetência foi defenestrada por Dilma.

    Mas, este nossa Brasil é assim mesmo. Se for “progressista”, então se pode ser qualquer coisa. O Lula não faz conferência a peso de ouro, e não recebe títulos de Doutor de carrada? Então o Chico pode ser um grande escritor. É triste nosso provincianismo. Por isso eu concordo com a frase que penso ser do Reinaldo Azevedo, mas, pode ser de outra pessoa inteligente: “Chico é um ótimo letrista de MPB, um romancista medíocre e um idiota político.”

    Lucinha Peixoto (Blog da Lucinha Peixoto)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc so escreve essas coisas porque deve ser mal amada e frustada na vida pessoal e profissional. Reinaldo Azevedo de Garanhuns

      Excluir
  2. Reinaldo quem? A sua lembrança me dói tanto que eu canto pra ver se esqueço esse mal...

    ResponderExcluir
  3. Chico Buarque é um gênio como artista, merecendo a admiração de brasileiros de todas as idades como compositor, cantor e escritor; é um homem bonito e coerente com uma trajetória de luta ao lado das forças progressistas do Brasil; como escritor tem altos e baixos e a evolução nas últimas obras é reconhecida pelos que entendem do assunto; querer reduzi-lo por ignorância ou má fé, negar sua importância como intelectual e artista plural por questões políticas é uma atitude antes de tudo mesquinha; Chico é tímido e simples mas é um gênio - faço questão de repetir; quando a esse rola bosta do Reinaldo Azevedo é um arremedo de jornalista que nem ser chamado de idiota merece, pois os imbecis podem não ter culpa da mediocridade coisa que não se pode dizer a respeito dos canalhas, homens (?) comprovadamente sem caráter. Ter Chico em nossa cidade seria motivo de orgulho e isso não tem nada de provinciano; Recife, Salvador, São Paulo, Nova Iorque qualquer grande cidade se orgulharia igualmente em ter o cantor e escritor fazendo um show ou autografando livros. Eu, como muitas brasileiras, amo esse homem maravilhoso de olhos verdes.

    ResponderExcluir
  4. José Fernandes Costa15 de janeiro de 2013 23:17

    Tentar desvalorizar o Chico Buarque, invocando um pulha cafajeste como o Reinaldo Azevedo, é demais. É o suprassumo da ignorância política, histórica e artística. E não se pode julgar a Ana de Holanda só pela sua passagem no ministério. - Não podemos esquecer o lobby dos "artistas" complexados. - Gilberto Gil saiu numa boa, porque fazia o jogo desses "artistas". - Estou em total concordância com os comentaristas de ontem. Os das 17h31; 18h09; 22h12. - E com as palavras da Telma, EXCLUINDO, POR ÓBVIO, a paixão dela pelos olhos azuis do Chico. - Eu li Budapeste e gostei. - Nesse particular, a Telma está no papel dela. E eu no meu papel. - Nada demais, já que cada um de nós exerce o papel que nos é apropriado./.

    ResponderExcluir
  5. Chico Buarque é um mito! Ótimo artista em todas as áreas. Aos que falam mal sobre ele, só sinto lhe dizer que isto é pura inveja. Ótimo incentivo para a cidade, e para as pessoas que realmente aproveitam uma boa "leitura". Mal posso esperar para que isto aconteça.

    ResponderExcluir
  6. Diante de tantas asnices eu acho que mereço uma tréplica. Primeiro ao meu respondente direto. Eu talvez fosse o Reinaldo Azevedo de Bom Conselho e não de Garanhuns.

    Se eu não tivesse citado o Reinaldo Azevedo talvez o “progressismo” canhestro não teria discordado tanto de mim, quanto ao Chico, como escritor. Até a Telma concorda comigo de que o homem teve altos e baixos como escritor, e eu apenas digo que não conheço os altos. E até aí tudo bem. Mas, como gosto sempre de fazer fui citar o Reinaldo Azevedo, que também disse, e com toda razão, que o Oscar Niemeyer era metade gênio e metade idiota, e é dos jornalistas deste país que tem a coragem de desmistificar mitos que infestam nosso país. Fazem bem numa área e querem invadir as outras onde não se qualificam para nada. Será que alguém ainda tem coragem de propor uma estátua para Lula na Avenida Santo Antônio? Não, e a culpa e do Reinaldo Azevedo que mostra quem é o Babalorixá de Banânia.

    Mas, depois do mensalão e suas consequências até fica mais fácil ver o que há de podre neste país, que infecta inclusive as artes. Ninguém contesta as qualidades do Chico como músico, mas como escritor, tenha santa paciência. Se o Sr. Ccsta leu e gostou de Budapeste é porque só viu o que ele sempre vê, quando lê: A Gramática. E os adjetivos fortes, injustos e insanos que alguns usam com o Reinaldo Azevedo, só o engrandecem, como jornalista, pela suas origens.

    O que eu não sabia era que o Sr. Ccsta era tão chegado a uns olhos verdes. Sua devoção a Eduardo Campos eu pensava que era só pela política, mas, agora, penso que é pelos olhos verdes tão parecidos com os de Chico. Eu também acho bonito os olhos de Chico e o acho até atraente como a Telma. Mas, por isso, dizer que ele escreve bem, é uma besteira sem tamanho. Eu prefiro o Veríssimo, que não tem nem os olhos verdes.

    Que se chame o Chico para o FIG e que ele venha cantar a A Banda tudo bem. Mas, fazer tietagem para pegar autógrafo de romancista ruim, é demais. Penso que a Telma vai pedir seu autógrafo porque nunca leu um livro dele. Vai se arrepender de ter comprado, como eu me arrependi.

    Finalmente, o último anônimo diz que é inveja dizer que o Chico é mau escritor. Eu também pensava isto. Antes de lê-lo.

    Lucinha Peixoto (Blog da Lucinha Peixoto)

    ResponderExcluir
  7. Deixando de lado as picuinhas políticas, que não me interessam nenhum pouco, o Festival será, mesmo que não consigam trazer o Chico Buarque, excelente para Garanhuns. E se ele vier, eu sou a primeira da fila. Li seus livros (exceto Benjamin, por falta de oportunidade mesmo), e gostei de todos, principalmente de Leite Derramado que é uma obra prima. Quem não conseguiu ler, se dê mais uma chance, pois, depois que o leitor entende a dinâmica da escrita do autor, a leitura flue muito bem. Feliz demais por Garanhuns!

    ResponderExcluir
  8. O gosto pela leitura está diretamente associado ao conhecimento de mundo
    (enciclopédico) de uma pessoa, este adquirido por vivências e experiências literárias diversas. Gostar de ler e ter esse hábito não significa que qualquer leitura sirva, satisfaça, o tempo e prática aprimora as preferências, os estilos, as habilidades semânticas que este ou aquele escritor possui e nossa capacidade de entendê-las ou não. Dizer que não gostou dos livros de Chico Buarque, em especial uma de suas melhores obras literárias (pra mim), "Budapeste", Mostra que talvez o leitor não tenha o perfil para a escrita, para os sentidos pretendidos, que suas vivências não estejam de acordo com o texto, as intencionalidades, as intertextualidades... Chico escreve letras e livros muito bem, não gosto de sua voz, mas descartar qualquer possibilidade de qualidade em sua obra literária me parece ser um ofensa a quem aprecia as letras, os textos e a boa literatura Brasileira. Ou foi um bando de gente desinformada e sem cultura que dedicou seus votos para a premiação do Jabuti? (Vai saber né??)
    Klebia Sampaio (Professora e amante de literatura)

    ResponderExcluir
  9. José Fernandes Costa16 de janeiro de 2013 15:39

    Ao pseudonímico das 8h18 (Lucinha Peixoto): - Neste debate, ninguém falou do Lula, nem do mensalão, nem do Oscar Niemeyer. - E o Chico Buarque NÃO foi indiciado na Ação Penal 470. - Portanto, é de bom alvitre que fiquemos só no tema acima posto. - 2. Para escrever, precisa-se saber, ao menos, interpretar um texto. - Necessita-se, ainda, entender o que significa a frase: - "... EXCLUINDO, POR ÓBVIO, a paixão dela pelos olhos azuis do Chico." - O pseudonímico em causa, também precisa saber que existe o Festival de Literatura de Garanhuns (FLIG) e o Festival de Inverno de Garanhuns (FIG). - Pelo visto, a emenda está pior do que o soneto. 3. Quanto ao apostema Reinaldo Azevedo, prefiro a ele NÃO mais me reportar, neste comentário. - 4. Recomendo ao meu contestador ou contestante que leia os demais comentários que aqui estão postos. - Depois, tire suas conclusões e saia de fininho./.

    ResponderExcluir
  10. Só para esclarecer e tornar do conhecimento da senhora Lucinha Peixoto.

    Literatura - significado da palavra: Literatura é a arte de compor escritos artísticos, em prosa ou em verso, de acordo com princípios teóricos e práticos, o exercício dessa arte ou da eloquência e poesia. (Wikipédia)

    Quem compõem óperas, e ou letras musicais, também é um escritor.

    Querer detonar a obra de Chico Buarque é no mínimo infantilidade...

    Fabio Lima.

    ResponderExcluir
  11. Estou me sentindo como Jesus Cristo entre os doutores. É impressionante como doutor pode cometer asnices quando enviesados por uma ideologia canhestra. A Anna Cecília não se importa com política, sendo uma tiete alienada e a professora e amante de literatura Klébia, não sabe que o prêmio Jabuti mudou por ter sido adulterado por critérios ideológicos para premiar o Chico Buarque, também conhecido no meio, como Chico Jabuti. Agora eu sei porque, talvez, o Lula não goste de ler livros: Ele leu Budapeste e não gostou das intencionalidades nem intertextualidades da obra. Me poupem os críticos literários engajados no movimento nazi-facista de tornar qualquer escritor engajado um bom escritor.

    Eu não sou professora, e, não tenho curso superior, mas, adora ler o que é bom, e os dois livros que li do Chico Jabuti foi o suficiente para não o ler mais. E repito, a obra literária do Chico talvez não seja pior do que a do imortal José Sarney, então porque não levá-lo logo para a ABL? Se quiserem que os jovens sigam lendo e não imitem o Lula, não indiquem Budapeste para eles. Eles pensarão que literatura é o que o Fabio Lima leitor da Wikipédia define e a abandonarão.

    Finalmente, o Sr. Ccsta voltou. Mas, como o personagem José Costa, do romance o grande letrista da MPB, Chico Buarque, deveria ter ficado em Budapeste, corrigindo os erros gramaticais dos gringos. Já meu conhecido (e também conterrâneo) quando não tem argumentos apela para crítica gramatical e a chamar os outros de pseudonímicos. Sr. Ccsta fixe-se nas ideias e não nas pessoas. Mesmo porque, se você me conhecesse veria que eu não tenho olhos azuis, que você tanto ama.

    Agora vou cuidar do meu blog. Quem sabe me estenda um pouco, por lá, sobre a mediocridade do Chico Jabuti, ouvindo A Banda e vendo o bando passar.

    Lucinha Peixoto (Blog da Lucinha Peixoto)

    ResponderExcluir
  12. José Fernandes Costa17 de janeiro de 2013 08:38

    Quando essa pessoa (6h40) NÃO tem argumentos, parte para a ironia boboca e babaca. - Como ficou sozinha (o) neste debate, quer demonstrar erudição, SEM ter. - Ele ou ela escreve a torto e a direito. - MUITO MAIS TORTO do que direito./.

    ResponderExcluir