Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

segunda-feira, 31 de maio de 2010

SIVALDO TEM O APOIO DE IVO E SILVINO

Os ex-prefeitos Ivo Amaral e Silvino Andrade, a ex-deputada Aurora Cristina, a cúpula do PMDB, PSDB e o PPS, resolveram unir suas forças e apoiar a candidatura do vereador Sivaldo Albino (foto) a deputado estadual. O parlamentar disputará uma cadeira no Legislativo pernambucano fazendo dobradinha para federal com Sérgio Guerra (Raul Jungmann deve sair para o senado). Apoiará Jarbas Vasconcelos para governador e José Serra para presidente. O Democratas, que é controlado no município pela família de José Tinoco, deve ficar com a candidatura de Priscila Krause, esposa de Jorge Branco.

AESGA BRILHA NAS PISCINAS


Marcando presença na 3ª edição da Copa Agreste de Natação, numa realização do SESC Garanhuns, a Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns (AESGA) é, mais uma vez, destaque em competições locais.

Representada pelos atletas Klayton Danata, 34 anos, e Pedro Vieira, 4 anos,(os dois na foto acima) a equipe da AESGA conquistou 8 medalhas de ouro na Copa. Destas, a medalha de ouro na prova 12,5m crawl foi para o pequeno Pedro, ficando as outras sete medalhas para o nadador Klayton, alcançadas nas provas 50m, 100m, 200m-nado de peito, 50m borboleta, 400m livre, 100 madley e revezamento 4x50m.

A Equipe de Natação da Autarquia continua em primeiro lugar no Ranking e mantém-se nesta posição desde 2006, quando tiveram início as competições. Este ano o destaque foi o atleta Pedro Vieira, de apenas 4 anos, na categoria botinho. “Fiquei muito feliz com a participação do peixinho “Pedro Vieira”, pois o tempo não pára e temos pensar adiante e ter que nos substitua a altura. É preciso renovar e por isso aposto nele”, ressalta Klayton Danata.

A equipe de Natação da AESGA continua invicta. Agora, os atletas se preparam para a competição Pernambucana Contra o Cronômetro, que será em Recife, no mês de novembro. Em seguida, Klayton Danata segue para Fortaleza, onde disputará o 48º Brasileiro de Natação, na categoria máster. (Fonte: Assessoria de Comunicação da AESGA).

A BOA VISTA CORRE PERIGO

Novamente permitiram que as barracas de fogos de artifícios fossem instaladas na Boa Vista, depois do final da Rua São Miguel. Um risco para parte do bairro, principalmente para quem mora perto do "barril de pólvora". Estes estabelecimentos comerciais improvisados antigamente funcionavam no coração da cidade, mais precisamente no colunata, na Avenida Santo Antônio. Até que, em 1980, um acidente aconteceu e todas as barracas se juntaram numa enorme explosão que sacudiu a cidade. Os prédios das lojas comerciais, do Banco do Brasil, os salões de barbeiro, as calçadas, parte da praça, praticamente todo o centro de Garanhuns pareceu ter sido bombardeado e só não morreu muita gente com a tragédia, porque tudo ocorreu de madrugada, quando todos ainda estavam dormindo. Até o governador da época, Marco Maciel, veio a Suíça Pernambucana para verificar in loco os sinais da destruição.
O prefeito de Garanhuns no início dos anos 80, Ivo Amaral, precisou mesmo de ajuda do Governo do Estado e de outros setores para o trabalho de reconstrução. Data deste tempo, a transferência das barracas para o atual local, na Boa Vista. Acontece que há 30 anos atrás naquela curva que pega o caminho de Bom Conselho e Brejão não havia uma única casa. As barracas estavam longe do centro, das casas e das pessoas. Hoje a realidade é outra. Pertinho dos estabelecimentos que vendem bombas, foguetões, vulcões, chuvinhas, balões e outros produtos da época junina, existem simplesmente dois postos de gasolina e um depósito de gás (este praticamente por trás do "barril de pólvora"). Além de muitas moradias nos loteamentos que surgiram em torno da Cohab, por todo canto. Este alerta já foi dado por este mesmo repórter em programas de rádio e no jornal escrito, mas ninguém dá importância. Se a tragédia de 80 se repetir aí sim, com certeza, vão tomar providências. De uma coisa estou certo, com os butijões de gás e as bombas de gasolina por perto, se uma barraca daquelas explodir (que Deus nos livre!), as consequências poderam ser bem piores do que da primeira vez.

COMEÇA CONSTRUÇÃO DE CONJUNTO NA COHAB II

A construção das casas da primeira etapa do programa Minha Casa, Minha Vida está adiantada, pelo menos em Garanhuns. Os trabalhos foram iniciados no mês de março, quando foi firmado contrato entre a Caixa Econômica Federal e a Construtora Muniz de Araújo LTDA. As habitações estão sendo construídas no Loteamento Manoel Camelo (foto), localizado nas imediações do bairro Francisco Figueira, a popular Cohab II.

Serão condomínios fechados com apartamentos de aproximadamente 40 metros quadrados, com sala, cozinha, área de serviço, banheiro e dois quartos. Serão construídos quatro apartamentos por bloco, sendo dois no piso térreo e mais dois apartamentos no primeiro pavimento, somando 124 blocos, que totalizam os 496, com toda infra-estrutura necessária, área de lazer e equipamentos comunitários.

De acordo com o representante da empresa responsável pela obra, Celso Muniz, o ritmo do trabalho, financiado pelo Governo Federal, está dentro do cronograma de planejamento.

O Programa Minha Casa Minha Vida foi criado para diminuir déficit de moradia, ou seja, a falta de casas para os brasileiros. O Governo Federal e a Caixa prepararam três faixas de financiamento da casa própria, que variam de 0 a 3 salários mínimos; 3 a 6 salários mínimos e 6 a 10 salários mínimos, e acordo com o valor da renda familiar.

FESTA DE FREI DAMIÃO EMOCIONOU

A Festa em homenagem a Frei Damião, realizada neste domingo, em Capoeiras, emocionou fieis, autoridades e religiosos presentes ao evento. Durante todo o dia foram realizadas visitas ao local em que fica a estátua do frade capuchinho, missas foram celebradas e somente à noite, com uma procissão da Serra do Quati até a Igreja Matriz o ato foi encerrado. Mais de 10 mil pessoas passaram pela cidade, com pessoas de todas os lugares do Agreste se fazendo presente e algumas caravanas de municípios distantes de outras regiões do Estado e também de Alagoas e Paraíba. Monsenhor Geraldo, professor Valdemir, os prefeitos Dudu e Cleide (Pesqueira), os deputados Alberto Feitosa e Izaías Régis, que estavam à frente do palanque das autoridades, estavam felizes e admirados, diante da multidão a cantar e a sorrir até o pôr do sol, numa cena de cartão postal no ponto mais alto que separa (ou liga) os municípios de Caetés e Capoeiras. Ainda hoje pretendemos postar algumas fotos, para que você possa conferir o que foi esse momento do catolicismo na cidade vizinha.

HISTÓRIA E APELAÇÃO

Na foto uma cena comum pós-64

O golpe militar de 1964 transformou vários personagens, nas mais diferentes regiões do país, em marginais, bandidos, proscritos. Os ideólogos do regime de então, de acordo com a filosofia da guerra fria, engendrada nos Estados Unidos, não usavam nenhum desses nomes. Quase todos que lutaram contra a ditadura, de um jeito ou de outro, eram chamados de comunistas. A lista não caberia aqui: Miguel Arraes, Leonel Brizola, Fernando Gabeira, Francisco Julião, Gregório Bezerra, Fernando Henrique, José Serra, José Dirceu, Dom Hélder Câmara, Dilma Roussef...

Todos esses e muitos outros, citados acima, tiveram de deixar o Brasil, pois por aqui, durante os anos de chumbo, só tinha vez para lambe botas dos generais. Os jornais, as universidades, os cientistas, os artistas, qualquer forma de inteligência passou a ser considerada inimiga, perigosa.
Com a anistia, depois a democratização, os brasileiros espalhados pelo mundo puderam voltar e alguns deles conquistaram mandatos políticos nas urnas. Felizmente o país é outro, temos já cinco seis presidentes eleitos pela vontade popular, o comunismo ou socialismo real faliu e o muro de Berlim foi derrubado.

Apesar de tudo isso, ainda tem gente querendo ressuscitar a velha guerra ideológica que transforma jovens capazes de enfrentar uma tirania em criminosos e soldados a serviço de uma ditadura em heróis. Agora mesmo, na internet, circula uma carta dos pais de um militar chamando Dilma Roussef de assassina. O filho é apresentado como um exemplo de rapaz e ela como uma terrorista que jogava bombas e num desses atos tirou a vida do jovem integrante do exército.

Ora, é elementar, é óbvio, que se Dilma fosse criminosa, não teria sido anistiada, trabalhado como secretária no Governo do Rio Grande do Sul e ministra do Governo Lula. Passaram-se tantos anos e nunca ninguém veio a público revelar as barbaridades que esta mulher cometeu. Só agora, quando ela ameaça os interesses da direita, das elites de São Paulo e outras regiões, começa a apelação. O Serrinha Paz e Amor acabou mesmo? Ele, que também foi exilado vai permitir aquela mesma campanha sórdida de 2002, quando tentaram criminalizar Lula?

Os torturadores, carrascos e assassinos de 64 ficaram quase todos impunes, ao contrário do que aconteceu na Argentina, no Chile e outros países da América do Sul, onde até generais foram para a cadeia. Aqui no Brasil, mesmo com tantos avanços, querem de uma forma ou de outra punir os perseguidos do regime. E tem muita gente, que não conhece o mínimo da história (como o treinador Dunga, por exemplo) preparada para engolir todo esse terrorismo de direita que vai ser jogado na mídia, principalmente quando começar a campanha eleitoral. Quando pensamos que estávamos livres dessas coisas, elas voltam a nos assombrar.

COMEÇA A CORRIDA PARA O CENSO 2010

A partir do dia primeiro de agosto deste ano 58 milhões de residências vão ser visitadas em todo o Brasil. É o Censo 2010 do IBGE, que vai revelar quantos somos, onde estamos, a proporção de homens e mulheres, dados sobre renda, escolaridade e outros itens importantes no planejamento das políticas públicas municipais, estaduais e nacional. Os brasileiros encarregados de fazer a coleta de dados a respeito da população, começaram a ser definidos neste domingo, numa prova realizada em muitas cidades do Sul, Sudeste, Norte, Centro Oeste e Nordeste. Mesmo sendo um emprego temporário, com um salário baixo - ficará entre R$ 800 e R$ 1.600, dependendo da produtividade do contratado - a seleção atraiu mais de um milhão de candidatos, disputando pouco mais de 190 mil vagas. Os recenseadores, este ano, pela primeira vez trabalharão usando um microcomputador (foto) para a coleta de informações, o que poderá resultar numa maior precisão do resultado final.

domingo, 30 de maio de 2010

FILMES INESQUECÍVEIS VIII


SUPLÍCIO DE UMA SAUDADE

Nesta série sobre Grande Filmes temos procurado comentar produções que tivemos a oportunidade de assistir uma ou mais vezes. Não queremos simplesmente pegar críticas ou dados na internet e sim jogar um pouco de emoção, a partir daquilo que sentimos assistindo determinada obra cinematográfica. Produções como O Grande Ditador, de Chaplin; Ladrões de Bicicleta, de Vittorio De Sica; Sociedade dos Poetas Mortos, de Peter Weir; ou mesmo E.T - O Extraterrestre, são exemplos de filmes vistos num determinado tempo da vida que marcaram muito e por isso dificilmente serão esquecidos. O ideal seria que os leitores do blog até sugerissem alguma coisa, mandassem a resenha de algum filme de modo que fóssemos construindo esta sequência juntos. Isso porque, logicamente, muitos filmes maravilhosos do passado e do presente nós não tivemos oportunidade de conferir e achamos um pouco chato falar do que não conhecemos bem. Em termos de cinema, como acontece em relação à literatura, como ocorre com a arte em geral, é um tanto complicado ir pela "cabeça dos outros". Felizmente já assisti muita coisa e dá para juntar uns 100 filmes bons aqui, com nossa visão pessoal e quando necessário alguma informação de fora.

Recebemos há poucos dias um e-mail de uma amiga que comentou esta série num tom muito simpático. E essa pessoa citou que ao rever recentemente o filme Suplício de Uma Saudade lembrou deste trabalho que estamos fazendo no blog. Esta produção americana, a princípio, não estava programada, pelo menos para estas primeiras postagens sobre o tema. Até porque estávamos um tanto esquecidos desta bela história de amor.

Queremos, contudo, registrar que assistimos o referido filme, e mais de uma vez. É inegavelmente um dos grandes clássicos românticos de Hoolywood, uma história de amor que se não chega a se igualar a Casablanca, tem, no entanto, muitas qualidades para torná-lo inesquecível. Dois excelentes atores - William Holden e Jennifer Jones - boa direção, bela fotografia, lindas paisagens, um roteiro bem amarrado e canções tão belas que à época, 1955, ganhou os Oscar de melhor canção e melhor trilha sonora.

Suplício de Uma Saudade é baseado nas memórias da Dra. Han Suyin, uma médica chinesa, tendo sido levado às telas pelo diretor americano Henry King. A história se passa em Hong Kong, em 1949, quando a profissional de medicina, de origem asiática trabalha num hospital e está sobrecarregada de trabalho. É convidada para um evento social e conhece o correspondente de guerra Mark Elliot. Os dois terminam se apaixonando, embora a princípio ela lute contra o sentimento. Ele é separado, porém a mulher se recusa a conceder o divórcio. Além disso, na comunidade em que estão vivendo começam comentários, reações e o amor verdadeiro que surge entre os dois terá de superar muitas barreiras para chegar a um final desejável.

Tudo se passa em lugares bonitos, os atores formam um belo par e são totalmente convincentes.
Tem a natureza, a guerra como pano de fundo e a excelente trilha sonora de que já falamos.

É um filme que envolve pela maneira de falar de amor, pelos figurinos, por mostrar lugares exóticos, por reunir um elenco em que ninguém desafina e por ser conduzido pelo diretor com extrema sensibilidade e competência. A minha amiga se emocionou ao rever essa obra cinematográfica. Como ela, muitas outras pessoas de bom gosto e com conhecimento suficiente para reconhecer de pronto um filme de qualidade irão experimentar os mesmos sentimentos. O jornalista Luís Nassif, por exemplo, registrou no seu blog, não faz muito tempo, que ao ter a oportunidade de assistir Suplício de Uma Saudade já homem maduro, experimentou as mesmas sensações do que quando viu o longa pela primeira vez, quando era adolescente. Essa é a magia do cinema. Não foi à toa que elegeram essa indústria do entretenimento como a "sétima arte". E quando um diretor que sabe das coisas leva às telas uma boa história de guerra, ou política, aventura, suspense, drama ou romance, transformando-a em produto artístico, o cinema não é mais mero entretenimento, diversão, é também arte, contributo à cultura de um país ou de toda uma civilização. Para quem não quiser esperar um reprise de Suplício de Uma Saudade na Globo ou no Tele Cine Cult, informamos que no site da Americanas você encontra o DVD original por meros R$ 20. Vale a pena comprar e ter em casa para sempre.


RAIMUNDO CARRERO E CHICO BUARQUE NA BRIGA PELO PRÊMIO DE LITERATURA DE SÃO PAULO

O escritor Raimundo Carrero (foto), pernambucano, natural de Salgueiro, e o cantor, compositor e escritor Chico Buarque de Hollanda, estão na briga pelo prêmio "Melhor Livro do Ano", no concurso do Governo de São Paulo. Chico, autor de poucos livros e mais reconhecido como ídolo da MPB, concorre com o romance "Leite Derramado", que recebeu elogios da crítica. Já Carrero, com maior número de títulos publicados e vencedor de alguns concursos literários no âmbito nacional, está na briga com o livro "A Minha Alma é Irmã de Deus".

Confira abaixo os 10 livros selecionados para concorrer ao prêmio de "Melhor do Ano":

- "O Filho da Mãe", de Bernardo Carvalho
- "Leite Derramado", de Chico Buarque
- "O Albatroz Azul", de João Ubaldo Ribeiro
- "Estive em Lisboa e Lembrei de Você", de Luiz Ruffato
- "AvóDezanove e o Segredo do Soviético", de Ondjaki
- "As Vozes do Sótão", de Paulo Rodrigues
- "A Minha Alma É Irmã de Deus", de Raimundo Carrero
- "Pornopopéia", de Reinaldo Moraes
- "O Livro dos Mandarins", de Ricardo Lísias
- "Outra Vida", de Rodrigo Lacerda (Fonte: Folha de São Paulo).

SERRA MUDA DISCURSO E PARTE PARA ATAQUE

Sem conseguir ainda definir um candidato a vice na sua chapa e vendo a possibilidade de ser ultrapassado de vez nas pesquisas pela petista Dilma Roussef, o tucano José Serra (foto) resolveu alterar o discurso. Antes poupava Lula e o seu Governo, mas agora está atacando o presidente e sua gestão. Neste final de semana, em visita ao Mato Grosso, o ex-governador de São Paulo bateu em Luiz Inácio da Silva, a quem responsabilizou pela "insegurança no país", criticou a gestão de saúde do Ministro José Carlos Temporão e investiu até contra o dirigente de um vizinho da América do Sul, a Bolívia. Serra voltou a insinuar que o presidente Evo Morales é conivente com o narcotráfico e de fazer vista grossa para os que trazem as drogas para o Brasil. Este último posicionamento, mereceu críticas até da comedida candidata do PV, Marina Silva, que partiu na defesa de Morales e acha que não se pode generalizar dessa forma, acusando o dirigente boliviano de complicidade com os traficantes. No twitter, de sexta-feira para cá, internautas jogaram informações, não confirmadas até agora, de que está para sair uma pesquisa com Dilma Roussef cinco pontos à frente do seu adversário.

sábado, 29 de maio de 2010

GRANDES NOMES DA MPB XXIV



*Clique o nome da artista, acima, e acesse o vídeo da cantora interpretando Amor e Sexo.

E Rita Lee faz Música Popular Brasileira, perguntaria o leitor que acompanha este blog? Sim no sentido amplo que estamos dando a estas três palavras. Nesta série, a MPB não é um gênero específico da produção artística nacional e sim a reunião dos grandes nomes que compuseram, cantaram e interpretaram canções no idioma português, espelhando o Brasil em vários dos seus aspectos. A Rita começou e continua fazendo rock, porém sua criação tem sotaque brasileiro e muitas de suas canções estão estreitamente ligadas à realidade do país nos anos 60, 70, 80, 90 e década atual. Assim, não há porque deixá-la num gueto, temos mais é de reconhecê-la como uma cantora importante para a “evolução da música popular brasileira”, mesmo ela tendo contestado a MPB num dos seus sucessos.

Rita Lee Jones de Carvalho é filha de um imigrante americano com uma descendente de italianos. Nasceu em São Paulo, estudou em colégios da elite e desde mocinha aprendeu a falar fluentemente o francês, o inglês, o espanhol e o italiano. Chegou a cursar Comunicação Social, em Sampa, na mesma turma da atriz Regina Duarte, mas terminou enveredando mesmo pela música. Em 1963 formou um trio com umas amigas, depois um conjunto com a inclusão de homens no grupo e deste último surgiria Os Mutantes, revolucionário, numa época em que os Beatles explodiam mundialmente e em que a Jovem Guarda dava as ordens por aqui. Gravaram poucos discos, porém foi o bastante para se tornar uma referência e influenciar muitos músicos e cantores (as) posteriormente.

A cantora paulista foi expulsa dos Mutantes, que tinham altas pretensões e achavam que ela não poderia acompanhar o pique dos marmanjos. Interessante, porque eles desapareceram, são um registro na história enquanto a Rita Lee, já chamada de “vovó do rock” continua aí, se apresentando na televisão, tocando no rádio, fazendo shows e sendo reconhecida como estrela em qualquer recanto do país.

Sem os Mutantes, Rita ainda gravou dois discos solo, formando depois a banda Tutti Fruti. O disco em vinil gravado com esse grupo, “Atrás de Um Porto Tem Uma Cidade”, de 1974, é um dos melhores trabalhos que já se fez no pop e rock brasileiros até hoje. É um disco completo falando em bruxas, discos voadores, natureza, cometa Haley, baseado e muitas coisas ligadas ao contexto da época. “Menino Bonito”, um tanto romântica, é uma das faixas mais lindas do disco, que tem outras igualmente belas. No ano seguinte, pela Som Livre da Globo, o grupo lançaria Fruto Proibido, que apesar de mais irregular do que o trabalho anterior consagraria a cantora graças ao poder da emissora do plim-plim. Além da faixa título, “Ovelha Negra” se tornaria um dos grandes sucessos da artista de Sampa. Esta, um dia seria mencionada de forma extremamente bela e poética numa música de Caetano Veloso dedicada a maior cidade do Brasil e terra natal de Rita Lee.

Desde 1976 que a artista trabalha com Roberto de Carvalho, com quem se casou e teve três filhos. Lançaram desde então inúmeros sucessos que emplacaram como tema de novelas e nas rádios. Da década passada, uma das canções mais acertadas é “Amor e Sexo”, feita em parceria com o cineasta e cronista Arnaldo Jabor.

Rita esteve duas vezes no Festival de Inverno de Garanhuns, e num deles, em 2002, conversou mais do que cantou. Estava empolgada e pediu abertamente votos para Lula, que venceria naquele ano a sua primeira eleição.

Embora talvez deseje ser uma espécie de “ovelha negra” da MPB, goste de provocar um pouquinho e escandalizar até mesmo os fãs, não resta dúvida de que Rita Lee tem muita importância na música brasileira dos últimos quase 50 anos e por isso faz por merecer figurar nesta série, ao lado de outras grandes estrelas.

AS ELITES SILENCIOSAS

O professor escreveu pouco. Mas em poucas frases, palavras, disse muito:

"É extremamente interessante que o brasileiro de maior destaque no mundo hoje seja um mestiço, nordestino, de origens paupérrimas e com déficit de educação formal. Para todos os segmentos das elites nacionais, nostálgicas de uma Europa que as rejeita, é como uma bofetada! E assim foi compreendida a lista do Time. Daí a resposta das elites: o silêncio!" , Francisco Carlos Teixeira*

FRANCISCO CARLOS TEIXEIRA, é Professor Titular de História Moderna Contemporânea da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

*Publicado originalmente no Blog Rosas do Capibaribe.

IZAÍAS NO PROGRAMA COMBATE


O deputado estadual Izaías Régis (PTB) esteve na Rádio 87 FM onde concedeu entrevista ao radialista Pereira Filho que está a frente do Programa Combate. O profissional falou sobre vários assuntos, entre eles: a abordagem dos blogs de Garanhuns, a busca por qualificação profissional para região, a conquista de recursos para o Agreste Meridional e questões políticas.

Durante a entrevista que durou cerca de duas horas, Izaias respondeu a todos os questionamentos. Rebateu algumas críticas postadas em blogs de Garanhuns, comentando que o importante é trabalhar pelo desenvolvimento do Agreste Meridional, dizendo também que as discussões políticas devem ser focadas na busca de soluções para os diversos problemas que impedem o crescimento regional e não que difamam a pessoa pública.

Dentre os assuntos abordados na entrevista, Izaias comentou a respeito do plano de cargos e carreira dos professores do estado, que será votado até novembro desse ano na Assembléia Legislativa de Estado de Pernambuco.

Izaias comentou a respeito dos candidatos que serão apoiados por ele nessas eleições. Ele fez referências a personalidades que apesar de não pertencerem à região, trabalham em prol do nosso desenvolvimento, como o caso do Dr Jorge Corte Leal, Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), com quem possui uma parceria de mais de 15 anos, trazendo importantes projetos e ações que beneficiam a população do Agreste Meridional. Também citou o trabalho desenvolvido pelo Deputado Federal Armando Monteiro (PTB) que sempre consegue recursos e implantação de projetos para o crescimento de Garanhuns e região. Como exemplo citou a implantação da escola do SENAI e a aquisição do terreno para a construção do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) dentre outros.

O Deputado Izaías Régis também demonstrou seu apoio ao projeto de lei denominado “Ficha Limpa” que está em fase final de aprovação pelo governo. Ele disse que caso seja aprovado muitos candidatos que estão pretendendo assumir cargos públicos ficarão impedidos de fazê-lo, por não possuírem suas contas aprovadas perante o Tribunal de Contas do Estado.

Izaías finalizou sua entrevista parabenizando o trabalho do radialista Pereira Filho que diariamente por meio do seu programa Combate transmite as necessidades da sociedade garanhuense e região aos órgãos competentes, como o poder público municipal e estadual. Despediu-se dizendo que em breve retornaria ao seu programa para prestar maiores esclarecimentos à população do agreste meridional. (Do Blog de Izaías Régis).

OS ESCÂNDALOS DE EDUARDO CAMPOS

Com um governo bem avaliado e favorito a vencer as eleições deste ano, o governador Eduardo Campos, no entanto, terá alguns fantasmas a assombrar sua vida na campanha que vem pela frente. Em primeiro lugar, ninguém pense que a questão dos precatórios, na segunda gestão de Arraes, será esquecida. Ela voltará à tona e mesmo os envolvidos tendo sido inocentados a oposição terá elementos para insinuar que o socialista, hoje no poder, cometeu irregularidades naquela época. Na atual administração do Estado, apesar dos avanços em algumas áreas (redução da violência, mais investimentos na educação, construção de hospitais, solução do abastecimento d´água em várias cidades, inclusive Garanhuns...), existem ainda muitos problemas e dois escândalos vitaminam o discurso oposicionista. Primeiro teve o caso do desvio de dinheiro para eventos, ocorrido na gestão do secretário Silvio Costa, defenestrado do cargo exatamente por esse episódio nebuloso. Tudo indica que houve uma farra com dinheiro público, milhões foram torrados e vai ser quase impossível descobrir quantos bolsos foram necessários para abrigar tanta grana. Finalmente, da semana passada para cá, explodem denúncias de desvio de recursos através da Fundarpe, a fundação estatal que organiza os principais eventos culturais de Pernambuco, como o São João de Caruaru e o Festival de Inverno de Garanhuns. Este, que irá completar 20 anos neste 2010, passa a ter ameaçado o seu brilho em julho próximo, pois esse rolo aí não tem como deixar de afetar a organização do mega evento (ver matéria no blog Censura Livre). Jarbas Vasconcelos foi um bom governador de Estado e apesar de estar bem atrás nas pesquisas é recomendável não subestimá-lo e fornecer combustível demais pra ele. Aos 67 anos de idade, parece manter a mesma coragem com que enfrentou à ditadura ao topar enfrentar nas urnas um governador com pouco mais de 40 anos, neto de um mito e com uma administração aprovada. O peemedebista é senador, tem mais quatro anos de mandato pela frente e não tem muito o que perder ao tentar colocar o adversário em cheque. E vai ser aproveitando esses escândalos, dos precatórios à maracutaia da Fundarpe que o oposicionista vai tentar descontruir a imagem do socialista. Jarbas tem história e tem moral para bater nessa tecla. É bom esclarecerem essas coisas direitinho até porque o povo já não aguenta mais tanta brincadeira com o dinheiro do erário. A meu ver, esses casos não complicam de vez a situação dos governistas por conta do fator Lula. Como aliado do presidente, Eduardo dificilmente será contaminado pelas denúncias, enquanto Jarbas, com seu discurso anti-Lula, terá dificuldades para reconquistar o pernambucano.

NESTE DOMINGO TEM A FESTA DE FREI DAMIÃO


Desde que noticiamos no blog, no twitter e no Correio Sete Colinas (com repercussão também no blog de Marcos Leite, no Recife), a realização da Festa em homenagem a Frei Damião, no município de Capoeiras, já tivemos notícia de eventos semelhantes em outras cidades do Estado. Inclusive na capital, onde o religioso foi sepultado e em Gravatá.

A festa em Capoeiras, que acontece neste domingo, dia 30, tem algumas motivações: o frade italiano tinha uma amizade muito grande com o paróco da cidade, Monsenhor Geraldo Batista, com quem se confessava e de quem também era confessor. O capuchinho realizou no ex-distrito de São Bento do Una um total de 23 missões, um recorde aqui na região. O vigário de Capoeiras ainda guarda consigo vários objetos pessoais de Frei Damião, que inclusive serão mostrados durante o evento de amanhã. Para completar, na zona urbana do município existe, desde os primeiros anos da década de 90, um monumento erguido em homenagem ao missionário, numa iniciativa do ex-prefeito José Soares de Almeida (Zezinho Borrego). Fica na chamada Serra do Quati, no ponto mais alto da cidade, constando de uma casinha para os devotos fazerem suas promessas e uma base onde foi construída uma estátua de cerca de 12 metros de altura, representando o frei. O interessante é que este complexo foi inaugurado pelo próprio religioso, num dia inesquecível que atraiu milhares e milhares de pessoas ao município, localizado a apenas 24 km de Garanhuns.

A FESTA DO DOMINGO

A Festa deste domingo acontece exatamente 13 anos após a morte de Frei Damião. É uma iniciativa do monsenhor Geraldo e do líder carismático de São Bento do Una, conhecido como professor Valdemir. Este, que alega ter sido chamado por Deus para pregar a sua palavra e ajudar as pessoas, criou na zona rural da terra dos Valença uma comunidade cristã denominada Chama de Amor. Atrai centenas de pessoas todos os finais de semana e cresce a cada dia e são inúmeros os testemunhos de cura obtidos graças as orações do professor. A ideia da festa também foi encampada integralmente pela secretária de Ação Social e primeira dama de Capoeiras, Celina Souza e pelo próprio prefeito Dudu.

Para receber os fieis de todo Agreste Meridional e outras regiões, amanhã, Capoeiras está preparada: Na Serra do Quati foi feito serviço de campinação, a casinha de oferendas, a base e até a estátua receberam retoques feitos por trabalhadores manuais. Postes e meio-fios da área foram pintados e até o lugar em volta do monumento, na terra, foi completamente varrido. Pequenos jardins, no local , também receberam cuidados por parte da prefeitura.

A cidade está toda organizada, a subida à serra será controlada e só os doentes ou idosos terão um caro à disposição para levá-los até em cima. Os demais terão de subir a pé. Faixas e cartazes estão distribuídos por toda região falando do evento. Nas emissoras de rádio está sendo feita uma ampla campanha de divulgação, a dias, na voz de Vando Pontes, e um grupo de recepção, escolhido pela coordenação da festa, receberá os visitantes com camisas padronizadas com o rosto de Frei Damião estampado na frente. Lembranças também foram produzidas para que os presentes guardem para sempre este dia. Enfim, para os católicos, os que gostavam e sentem saudades de Frei Damião, será um dia inesquecível, um momento de emoção que talvez supere o do próprio dia da inauguração da estátua.

CANONIZAÇÃO

Durante a Festa de Frei Damião, serão apresentados testemunhos de milagres e graças alcançados graças ao frade italiano. A intenção do professor Valdemir é recolher o máximo que puder e reunir para enviar ao Vaticano, para ajudar no processo de canonização. O religioso, que pregou durante muitos anos, especialmente na região Nordeste, era muito querido pelo povo humilde de Pernambuco, Alagoas, Paraíba, Ceará e outros estados da região. Os evangélicos não gostavam muito dele, pois o capuchinho não era simpático aos cristãos que não professassem a fé dos católicos. Nesta luta pela "santificação do frei", entram também os poetas populares, que em várias cidades nordestinas produzem versos como esses assinados pelo cearense Pedro Guedes Rolim:

Muitos partem desta lida
Pra outra realidade
E mesmo na eternidade
São lembrados nesta vida
E sei que sua partida
Só deixou recordação
Pois não quero ingratidão
Registrada nos papéis
E nem quero que os fiéis
Esqueçam Frei Damião.

Me lembro que o “Capuchinho”
Era na verdade, um santo
Que pregava em todo o canto
Com bondade e carinho
Nunca fugiu do caminho
Que segue um bom cristão
Não fazia distinção
Entre pobres, coronéis
Não quero que os fiéis
Esqueçam Frei Damião

Que o nome do bom pastor
Não fique no esquecimento
E que haja sentimento
Despertando o seu valor
Pra quem pregou tanto amor
Merece esta alusão
Que nem uma ingratidão
Eu registre nos cordéis
Não quero que os fiéis
Esqueçam Frei Damião.

Ele foi um pioneiro
Com as sagradas missões
Nos deixou tantas lições
No papel de mensageiro
Pregava o dia inteiro
Sempre de terço na mão
Na hora da pregação
Condenava os bordéis
Não quero que os fiéis
Esqueçam Frei Damião.

Eu ainda era menino
Quando ouvi falar do Frei
Que defendia a lei
De Jesus Cristo, o Divino.
Através do seu ensino
Ouve muita conversão
Vi gente pedir perdão
Ajoelhado a seus pés
Não quero que os fiéis
Esqueçam Frei Damião.

Não ouço uma referência
Ao santo do Nordeste,
Nem sua luta inconteste
Por paz, justiça e decência
Ponham a mão na consciência
E façam uma petição
Para a beatificação
Catalogada em papéis
Não
quero que os fiéis
Esqueçam Frei Damião.



PAULO HENRIQUE DEFINE NORMAS PARA COMENTÁRIOS NO BLOG

Hoje em Garanhuns será realizado no Hotel Palace, a partir das 9h, o segundo encontro de bloggers da cidade. É oportuno, num momento desses, uma decisão como essa do jornalista Paulo Henrique Amorim, (foto) conhecido nacionalmente, que precisou publicar um um conjunto de normas para filtrar os comentários enviados ao seu blog, o Conversa Afiada. O texto abaixo foi divulgado no Portal Imprensa:

CÓDIGO DE CONDUTA

O jornalista Paulo Henrique Amorim, da Rede Record, publicou em seu blog, o Conversa Afiada, um código de conduta para a postagem de comentários na página.

O manual foi publicado esta semana, após protestos do também jornalista Ricardo Noblat, de O Globo, a respeito das observações feitas por leitores do Conversa Afiada contra ele e mantidas pelos administradores do blog.

Paulo Henrique adiantou no memorando - o qual, segundo ele, fora entregue primeiro aos que trabalham na página - que o blog recebe "um número muito grande - e bem-vindo - de comentários", e que possui um mecanismo de controle sobre eles, "mas, às vezes, o sistema falha".

A cartilha proíbe, entre outros pontos, referências pejorativas ou discriminatórias à características físicas; à preferência sexual; e de cunho religioso. Neste quesito, o jornalista explana sobre quais referências religiosas serão vetadas pelo regulamento. "(...) religião (Igreja Universal, Islamismo, Espiritismo, Umbandismo, Protestantismo, Judaísmo, Catolicismo) ou autoridades eclesiásticas: Papa, Bispo", explicou.

Por fim, o jornalista alerta os leitores e pede que considerem a natureza dos comentários antes de publicá-los. "Em dúvida, não publique o comentário. Prefiro ter menos comentários a ofender alguém", declarou.

Antes de elencar o que será aceito nas observações na página, Paulo Henrique pediu desculpas à Noblat por meio de nota; prometeu mais rigor no controle dos comentários e declarou que o jornalista tinha razão em se manifestar de forma negativa.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

O BLOG ACERTA EM CHEIO: MIRIAM LACERDA É A VICE DE JARBAS VASCONCELOS


Que eu saiba, até a imprensa da capital "dançou". Ninguém teve coragem de anunciar o nome do vice de Jarbas Vasconcelos com antecedência. Mas este blog, num texto postado ontem (com foto e tudo) às 18h01, informava ao povo de Pernambuco que a mulher de Tony Gel seria a companheira de chapa do peemedebista. Não temos "bola de cristal", é claro, porém temos amigos, ótimas fontes de informações e estamos sempre procurando saber das coisas. Interessante é que o Inaldo Sampaio, que vive no Recife, próximo do poder e é um dos jornalistas políticos mais bem informados do Estado, hoje pela manhã em seu espaço da internet levantou a questão, contudo ponderava que Miriam não devia ser vice, uma vez que nem estava escalada para falar no ato de hoje, no Chevrolet Hall.

Jarbas hoje fez um discurso considerado sem grande emoção, no lançamento de sua candidatura ao Governo do Estado, disse que não se preocupava com a situação adversa ("estou acostumado a isso) e diante de pouco mais de cinco mil pessoas confirmou: "Quero anunciar o nome da minha vice, a deputada Miriam Lacerda, que vai me ajudar muito no interior. Queremos ganhar as eleições".

FESTIVAL DE INVERNO É TEMA DE DEBATE EM NATAL

A Faculdade de Ciências da Administração de Garanhuns (FAGA) garante participação no XI Seminário Lazer em Debate. O Seminário acontece em Natal, capital do Rio Grande do Norte, e segue até este sábado, dia 29.

A participação da FAGA se dá em virtude da aprovação do artigo científico LAZER E TURISMO: SEMELHANÇAS E CONFLITOS DESSES CONCEITOS EM DOIS FESTIVAIS DA CIDADE DE GARANHUNS-PE, realizado pelas alunas do 4º período de Administração, Carolina Viana da Rocha Notaro, Chirleny Meiry Barbosa, Graziele Maurício Torres e Juliana Patrícia Vicente de Souza, sob a orientação do professor Gustavo Santos.

O trabalho aprovado será apresentado neste sábado, na mesa de discussão de Lazer e Turismo. “Os dados apresentados e confrontados nesse estudo, em fase inicial, são oriundos de duas pesquisas distintas, realizadas durante o Festival de Inverno de Garanhuns de 2009 e durante o Garanhuns Jazz Festival também de 2009, a pedido da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Município e em parceria com o NIPA e os alunos da FAGA, a fim de comprovar o Impacto Econômico que esses dois festivais provocam na Cidade e em diferentes setores da economia, além das opções de turismo e lazer gerados pelos mesmos para a comunidade local e para os turistas”, relatou o professor Gustavo Santos.

O Evento é uma realização do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte – IFRN/Campus Cidade Alta, que propõe uma reflexão sobre os Territórios e as Territorialidades do Lazer, com o objetivo de diagnosticar e interpretar as vivências de lazer ocorridas no Brasil sob a ótica de signos e significados para a vida humana. (Da Assessoria de Imprensa da AESGA).

BREJÃO TERÁ ESPAÇO PARA OS JOVENS


O município de Brejão, administrado por Sandoval Cadengue (PSB), terá dentro em breve uma "Casa das Juventudes". O prefeito esteve esta semana, no Palácio das Princesas, quando assinou com o governador Eduardo Campos o convênio para que a cidade, a 19 km de Garanhuns, seja contemplada com mais essa iniciativa da gestão estadual. Sandoval esteve no Recife acompanhado do secretário de saúde, Joseraldo Rodrigues e do gestor das políticas de juventude no município, Carlos Roberto. Depois do convênio, assinado por mais 51 prefeitos do Estado, o governante de Brejão e o líder socialista trataram de outros assuntos de interesse da cidade do Agreste Meridional. (Na foto o governador Eduardo Campos, o prefeito Sandoval e seus auxiliares).

POR QUE A DROGA AVANÇA EM GARANHUNS?

Ultimamente as polícias têm intensificado em Garanhuns as operações anti-droga. Somente nesta última quinta-feira, como relata Eduardo Peixoto em seu blog, a partir do boletim de ocorrências da PM, foram feitas apreensões de maconha e crack em várias ruas da Boa Vista, Liberdade, Várzea e Cohab II. As evidências são claras de que a droga avança cada vez mais em Garanhuns. Está presente nessas periferias, no centro, nas casas, nas escolas. Por que uma cidade tranquila, de porte médio, de repente se vê diante de um problema típico das grandes metrópoles? Ora, a droga hoje está presente até mesmo nos pequenos municípios da região. Nos meus tempos de menino e rapaz ninguém ouvia falar disso por aqui. Nem em Capoeiras, Caetés, Angelim, Jupi ou mesmo Garanhuns. Hoje tem sempre um rapaz ou uma moça por aí experimentando um baseado ou uma cheirada num desses troços. Reflexo da sociedade moderna, da desagregação da família, dos noticiários da televisão, do desemprego, da falta de opções e da educação capenga - em casa e na escola pública. Melhoramos em muitas coisas, os avanços na medicina, nas condições de moradia, no conforto dentro de casa para muitos são inegáveis. Por outro lado, temos inchaço nas periferias das grandes cidades, inclusive aqui em Garanhuns. Tem leitor considerando preconceito, mas não é: uma coisa é morar na parte boa do bairro Aluízio Pinto, em Heliópolis ou na área central da cidade. Outra é viver na Várzea, na Brahma, no Indiano, nas Cohabs, em Manoel Chéu. Há mais pobreza, menos lazer, escolas de qualidade inferior, famílias esfaceladas pela desinformação e pela falta de recursos. Os meninos ou meninas querem tênis bonito, calça de marcas, ajeitar os cabelos, curtir festas, se divertir... Terminam encontrando poucas oportunidades de apreciar essa vida "pequeno burguesa". Uma festa aqui outra ali, os amigos... ao som de bandas de gosto duvidoso, surge a oportunidade de experimentar emoções mais fortes... Aí vem o sexo antes da hora, o álcool, o cigarro, a maconha, o crack... Da necessidade de grupos (termina sendo criada a necessidade) surge o traficante, o negociador, o inescrupuloso que pensa em fazer dinheiro à custa do vício. É um problema social e político, complexo. Só as batidas policiais não vão resolver. É preciso a união dos governos Federal, Estadual e Municipal, investimento nas escolas, envolvimento dos clubes de serviços, dos professores, dos comunicadores, das igrejas... Só quando todos tomarem consciência da seriedade do problema ele poderá ser resolvido ou minimizado. Enquanto a cidade crescer de forma desordenada, sem políticas públicas corretas, Garanhuns e outros municípios vão estar convivendo com a expansão das drogas.

AUDIÊNCIA DO BLOG

Números do Blog nos últimos dias: sábado para domingo - 196 acessos; domingo para segunda - 207; segunda para terça- 298; terça para quarta - 171; quarta para quinta - 217; quinta para sexta - 293. A contagem é feita das 7h30 de um dia para às 7h30 do dia seguinte. Total nos seis dias: 1.382. A média ao dia ficou bem próxima de 231 acessos a cada 24 horas. A semana passada foi um pouco melhor, pois tivemos quatro dias com mais de 300 visitas (em cada dia), tendo a média batido em 288 acessos/dia. Na média da semana passada ultrapassaríamos os oito mil por mês, na média desta semana ficaríamos perto dos sete mil. Os números, de toda maneira, são satisfatórios e sabemos que estamos atingindo bem todo o Agreste Meridional, além de pingarmos por diversos outros municípios do país e do exterior.

O IRÃ QUE EU CONHECI

Por Sonia Bonzi

Depois de ter morado no Irã, minha maneira de ver o mundo mudou bastante. Não acredito em mais nada do que diz a grande mídia.

Quando soube que ia morar em Teerã senti um certo medo, mas aceitei o desafio. Comecei uma busca voraz por informações sobre o país, a cidade, a história, o povo. Depois de tudo que li, decidi que viveria em casa, reclusa, lendo, escrevendo, fazendo crochet, inventando moda...

Parti de Londres pronta para o sacrifício. Teria que conviver com os xiitas radicais, terroristas cruéis, apedrejadores de mulheres, exterminadores de homossexuais, homens-bomba, mulheres oprimidas, cobertas com véus...

Eu estava submetida às leis locais e me seria vedado mostrar cabelos, pernas e braços. Ficar em casa era o que mais me atraía. Vestir um chador para sair me parecia um pouco demais. A caminho de Teerã eu depositava o sucesso da minha estada nos jardins da casa onde fui morar. Ter aquele espaço me bastaria.

Logo ao sair do aeroporto comecei a ter uma imagem diferente de tudo aquilo que eu tinha lido. Tudo tão bonito, belas estradas, muita luz, viadutos com mosaicos, jardins bem cuidados, gente vendendo flores nos sinais, um engarrafamento sem buzinas, pedestres poderosos cruzando entre os carros, rapaziada de cabelo espetado, mocinhos com camisetas apertadinhas, moças lindas, super produzidas e também muitas mulheres de chador. Parques cheios de gente. Muita criança. Muito pic nic.

Dizem que a primeira impressão é a que vale. Gostei da chegada. Não tive medo. Não vi tanques, cadafalsos, escoltas armadas... Gostei das caras, das montanhas, das casas, das árvores, dos muros, do alfabeto que me tornava analfabeta.
Logo no segundo dia eu já tinha entendido que minha leitura sobre o cotidiano não tinha nada de realidade. Eu não precisava usar chador. Podia sair vestida com uma calça comprida, um camisão de mangas compridas e um lenço na cabeça. Senti-me nos anos 70, quando eu não dispensava um lencinho.

Deixei o jardim de casa e fui conhecer Teerã.

A imprensa e os meios de comunicação do ocidente me deixavam confusa. O que eu lia e ouvia não correspondi ao que eu vivia e via.

Encontro um povo que é acolhedor, educado, culto, simpático, que gosta de fazer amigos, que abre as portas de casa para os estrangeiros, gosta de música, de dança, de declamar poesia... Não encontrei os problemas de abastecimento que me informaram haveria. Comprava-se de tudo, inclusive uísque e vodka. Bastava um telefonema.

Os temíveis homens-bomba nunca passaram por lá. Ninguém se explodia. Foi horrível constatar que enforcamentos aconteciam de vez em quando. Apedrejamento de mulher adúltera já não acontecia há 14 anos.

Fiquei amiga de muitos gays, fiz e fui a festas espetaculares, tomei vinho feito em casa, viajei sem escoltas pelo país, visitei amigos em suas casas de campo, de praia, de montanha...

Apaixonei-me pela culinária refinadíssima, morro de saudades das nozes, pistaches, castanhas, avelãs, frutas secas. Não me esqueço dos pães, do iogurte, do suco de romã puro ou com vodka...

Conheci a Pérsia profunda: lagos salgados, desertos salgados, as antigas capitais, segui a "rota da seda", dormi em caravanserais... Sempre assessorada por amigos locais.

Não conheci um iraniano, de nenhuma classe social, que fosse favorável ao regime teocrático instalado no país. Só uma coisa aproxima o povo do governo: o direito à tecnologia nuclear.

A pressão do ocidente fortalece e radicaliza os aiatolás. O povo do Irã não aceita essa interferência mundial. Quem são os ocidentais para dizer a eles o que fazer? Eles não vêm o ocidente como um modelo a ser seguido. Eles não acreditam nos governos que já apoiaram Sadam Hussein, numa guerra contra eles. Eles não têm razão para acreditar nas grandes potências. Isso incomoda. Melhor demonizá-los. Eles são acusados de não cumprirem acordos. Quem os acusa também não cumpre.
O domínio da tecnologia nuclear é considerado pelo povo do Irã como um direito deles, que sempre tiveram grandes cientistas, que sempre valorizaram o conhecimento, a medicina de ponta, e querem vender energia nuclear..

O povo iraniano não começa uma guerra há mais de 200 anos. Eles não são belicosos. São diferentes de seus vizinhos. A instabilidade no Oriente Médio não é causada pelo Irã. Apesar da força que a imprensa, os governos, as corporações fazem para denegrir a imagem do Irã, eu confesso que o Irã que eu conheci não é o que é descrito pela mídia ocidental.

Não há favelas em Teerã, não há miseráveis pelas ruas. Minorias tem seus representantes no Congresso, judeus tem seus negócios, suas sinagogas, zoroastrianos tem acesa a chama em seus templos. A família é uma instituição valorizada. Refugiados palestinos e iraquianos são mantidos pelo governo e pelo povo iraniano, que lhes oferece abrigo, alimento e escolas...
Não acredito que ameaças e o uso da força possam melhorar a situação na região. Os iranianos não são os iraquianos. Ser mártir para defender a religião ou a pátria é motivo de júbilo até para as mães.

A negociação, o respeito, a falta de arrogância, as informações corretas são as armas para defender a estabilidade no mundo. Pena que muitos interesses financeiros estejam acima dos sonhos de bem-estar e paz.

*A escritora Sonia Bonzi é uma das mais antigas colaboradoras da NovaE, escrevendo do Irã e de vários países do mundo. (Enviado por José Fernandes Costa).

quinta-feira, 27 de maio de 2010

MIRIAM LACERDA PODE SER VICE DE JARBAS

Nesta sexta-feira, no Chevrolet Hall, na Região Metropolitana do Recife, o senador Jarbas Vasconcelos será lançado candidato a governador de Pernambuco pelo PMDB, PSDB, DEM, PPS e alguns partidos menores. José Serra, que disputará a presidência pela sigla dos tucanos, estará em Pernambuco exclusivamente para prestigiar esse ato político.
Jarbas, político vitorioso de uma longa trajetória de lutas, enfrentará desta vez uma campanhas das mais adversas. O governador Eduardo Campos, candidato à reeleição, é franco favorito a vencer a disputa e hoje segundo as pesquisas tem cerca de 30 pontos de vantagem sobre o peemedebista. Se o oposicionista tem alguma carta escondida na manga ninguém sabe. O que se tem como certo, nos bastidores políticos da capital, é que a chapa já está montada: Jarbas Vasconcelos terá como vice a deputada Miriam Lacerda (foto), mulher do ex-prefeito de Caruaru, Tony Gel. O senador Marco Maciel (DEM) disputará a reeleição e o deputado Raul Jungmann tentará a outra vaga no Senado Federal.

GARANHUNS VENCE MAIS UM DIA DO DESAFIO

Garanhuns, pelo terceiro ano consecutivo foi campeão do Dia do Desafio. As atividades válidas para pontuação aconteceram durante toda a quarta-feira, 26 de maio. O Dia do Desafio é uma campanha mundial de incentivo à prática regular de atividades físicas em benefício da saúde e em busca do bem estar coletivo.

Este ano 86.348 pessoas participaram das atividades que englobam caminhadas, corridas, alongamento, ginástica multifuncional, jogos, gincanas, passeio de bicicleta, campeonatos, recreação, natação, dança, entre outras. O Dia do Desafio é promovido pelo Sesc Garanhuns, em parceria com a Prefeitura.

A Suíça Pernambucana atingiu 65,36% da população, contra 36% alcançados pela cidade de Acolman, no México, que foi a nossa concorrente.

Em 2008, Garanhuns venceu a cidade boliviana de Potosi. Já em 2009 competiu com a cidade Argentina de Comodoro Rivadavia, e mais uma vez foi campeã, mobilizando 42% da população.

CAPOEIRAS TEM CASA DE APOIO NO RECIFE




Quando fez campanha para a prefeitura de Capoeiras, em 2008, o então candidato Dudu (PR) assumiu alguns compromissos no palanque e através do guia eleitoral de rádio. Fazendo oposição ao governo da época, ele disse que iria melhorar o setor de saúde, recuperar as estradas, pagar o funcionalismo dentro do mês, investir na educação e instalar uma Casa de Apoio para atender as pessoas que procuram atendimento médico fora do domícilio.

Um ano e cinco meses depois que assumiu os destinos do município, mesmo com as inadimplências que foram deixadas pelo antecessor (Capoeiras ainda não está podendo receber repasses federais extras), melhorou bastante o serviço médico da cidade, as estradas da zona rural já foram recuperadas mais de uma vez, os professores estão ganhando melhor , o município comprou dois ônibus novos e foram instaladas duas Casas de Apoio: uma em Capoeiras mesmo e outra no Recife. Qualquer morador que precisa sair de casa em busca de serviços de saúde fora de casa tem a sua disposição dois imóveis mobiliados, com chuveiro quente, quartos confortáveis, sala com TV e cozinha, onde os funcionários servem até três refeições para os usuários.

É a primeira vez na sua história de quase 50 anos de município independente que Capoeiras oferece tal benefício à população. O prefeito, é claro, está fazendo sua obrigação e honrando a palavra empenhada em praça pública. Embora tenha gente que prefira o estilo do antecessor: tapinha nas costas, promessas, sorrisos e distribuição de dinheiro em qualquer dia da semana. Para os que preferem o assistencialismo e o populismo, não importa a falta de obras, de remédios, de estradas ou os prédios públicos caindo.

Dudu se recusa a fazer concessões. Trabalha dentro da lei, pensando na maioria dos capoeirenses e de olho no futuro, pois sabe que somente com obras concretas o município pode se desenvolver, permitindo melhor qualidade de vida para o povo.

Foto 1 - Entrada da Casa de Apoio no Recife

Foto 2 - Prefeito Dudu, Secretária Celina, Deputado Alberto Feitosa, ex-vereador Felix, ex-vice-prefeito Zé de Lero e ex-prefeito Aluízio, na inauguração da Casa de Apoio

Foto 3 - Cozinha da Casa de Apoio aos pacientes, na capital pernambucana

O CASO DO PREFEITO DE JUREMA

Está no Blog da Transparência: "O prefeito do Município de Jurema, em Pernambuco, José Ailton Costa (foto), e os secretários municipais Antônio Roberval Maciel da Silva, Deusigleby Soares Macena e Vilma Severina Ferreira da Silva responderão a ação de improbidade administrativa proposta pelo Ministério Público Federal (MPF). Eles são acusados de malversação de recursos públicos federais relacionados aos programas de Atenção Básica em Saúde e Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos entre julho e agosto de 2006".

Esse prefeito de Jurema, José Ailton, era conhecido como "Galego". Morava no distrito de Queimadas e vivia de vender bolo, de porta em porta. Quando venceu a primeira eleição em Jurema foi uma verdadeira revolução pelo voto. Ele um rapaz humilde, derrotou uma oligarquia de cidade pequena que mandava há muitos anos no município. No exercício do cargo, conseguiu se reeleger. Mas, como tantos prefeitos por esse Agreste, mudou muito depois que chegou ao poder. Não se parece mais em nada com "Galego do Bolo". A exemplo de outros colegas do Agreste Meridional que não tinham nada antes de chegar à prefeitura, hoje é um homem de posses, cheio de si e com uma ponta de orgulho estampada no rosto, pois afinal de contas é autoridade. O Ministério Público faz a sua parte mais ainda é pouco. A Justiça precisa dar um basta nesses sujeitos que se aproveitam do dinheiro público para se dar bem na vida, enquanto a vida dos moradores das pequenas cidades continua absolutamente a mesma. Às vezes até piora um pouquinho.

ANÚNCIO POLÊMICO NA ITÁLIA

O anúncio com a figura do ditador nazista

A Itália, país simpático que está sendo mostrado pelo menos um pouquinho na nova novela da Globo, "Passione" - com Fernanda Montenegro melhor do que nunca - está sendo alvo de uma polêmica. É que os italianos, que na segunda guerra mundial foram aliados do assassino Adolf Hitler, com Benito Mussoli à frente (outro criminoso dos tristes anos 30 e 40), estão sendo submetidos a uma publicidade que usa a figura do führer. No comercial, o ditador responsável pelo extermínio de seis milhões de judeus aparece de uniforme cor de rosa, com um coração vermelho no lugar da suástica, que era o símbolo do nazismo. Várias pessoas em Palermo, cidade da Sicília, estão parando ao lado do comercial para tirar fotos. O slogan da campanha publicitária: "Mude seu estilo, não siga seu líder". Menos mal.

COMÉDIA NO CINE ELDORADO

Até hoje o Cine Eldorado exibe três filmes mais na linha de aventura e imaginação. "Alice no País das Maravilhas", a bela adatpação de Tim Burton para o clássico de Lewis Carrol; "Robin Hood", a história do herói que roubava dos ricos para entregar aos pobres, na versão de Ridley Scott; e "O Homem de Ferro II", adaptação de uma conhecida história em quadrinhos, o popular gibi. Este último sai de cartas nesta quinta e amanhã estreia a divertida comédia "O Caçador de Recompensas", programa ideal para quem quer somente dar boas risadas. No elenco dois bons atores: Gerard Butler e Jennifer Aniston. A partir desta sexta, às 21h. Alice e Robin continuam em cartaz, em duas e três sessões, dependendo do dia da semana.

A MÍDIA BRASILEIRA E OS INTERESSES DO IMPÉRIO

Ao ler os jornalões na manhã de segunda 17, dos editoriais aos textos ditos
jornalísticos, sem omitir as colunas, sobretudo as de Globo, me atrevi a perguntar aos meus botões se Lula não seria um agente, ocidental e duplo,a serviço do Irã. Limitaram-se a responder soturnamente com uma frase de Raymundo Faoro: “A elite brasileira é entreguista”.

Entendi a mensagem. A elite brasileira aceita com impávida resignação o papel reservado ao País há quase um século ,de súdito do Império. Antes,foi de outros. Súdito por séculos ,embora graúdo por causa de suas dimensões e infindas potencialidades, destacado dentro do quintal latino-americano. Mas subordinado, sempre e sempre, ás vontades do mais forte.

Para citar eventos recentíssimos, me vem a foto de Fernando Henrique Cardoso, postado dois degraus abaixo de Bill Clinton, que lhe apóia as mãos enormes sobre os ombros, em sinal de tolerante proteção e imponência inescapável. O americano sorri, condescendente. O brasileiro gargalha. O presidente que atrelou o Brasil ao mando neoliberal e o quebrou três vezes revela um misto de lisonja e encantamento servil. A alegria de ser notado. Admitido no clube dos senhores, por um escasso instante.

Não pretendo aqui celebrar o êxito da missão de Lula e Erdogan. Sei apenas que em país nenhum do mundo democrático um presidente disposto a buscar o caminho da paz não contaria, ao menos, com o respeito da mídia. Aqui não.E m perfeita sintonia, o jornalismo pátrio enxerga no presidente da República, um ex-metalúrgico que ousou demais, o surfista do exibicionismo, o devoto da autopromoção a beirar o ridículo. Falamos, porém, é o chefe do Estado e do governo do Brasil.D o nosso país.e a esperança da mídia é que se enrede em equívocos e desatinos.

Não há entidade, instituição, setor,capaz de representar de forma mais eficaz a elite brasileira do que a nossa mídia. Desta nata,creme do creme, ela é,d e resto, o rosto explícito. E a elite brasileira fica a cada dia mais anacrônica, como a Igreja do papa Ratzinger. Recusa-se a entender que o tempo passa,ou melhor,galopa. Tudo muda,ainda que nem sempre,galopa. No entanto,o partido da mídia nativa insiste nos vezos de antanho,e se arma,compacto,diante daquilo que considera risco comum. Agora,contra a continuidade de Lula por meio de Dilma.

Imaginemos o que teriam estampado ao jornalões se na manhã da segunda 17, em lugar de Lula, o presidente FHC tivesse passado por Teerã? Ele, ou, se quiserem, uma neoudenista qualquer? Verifiquem os leitores as reações midiátricas à fala de Marta Suplicy a respeito de Fernando Gabeira, um dos seqüestradores do embaixador dos Estados Unidos em 1969. Disse a ex-prefeita de São Paulo: por que só falam da “ex-guerrilheira”Dilma,e não dele o sequestrador?.

A pergunta é cabível, conquanto Gabeira tenha se bandeado para o outro lado enquanto Dilma está longe de se envergonhar do seu passado de resistência à ditadura, disposta a aderir a luta armada da qual, de fato, nunca participou ao vivo. Quanto a Gabeira, Marta não teria lhe atribuído o papel exato que de fato desempenhou, mas no seqüestro esteve tão envolvido a ponto de alugar o aparatamento onde o seqüestrado ficaria aprisionado. E com os demais implicados foi desterrado pela ditadura.

Por que não catalogá-lo, como se faz com Dilma? Ocorre que o candidato ao governo do Rio de Janeiro perpetrou outra adesão. Ficou na oposição a Lula, primeiro alvo antes de sua candidata. Cabe outro pensamento: em qual país do mundo democrático a mídia se afinaria em torno de uma posição única ao atirar contra um único alvo? Só no Brasil, onde os profissionais do jornalismo chamam os patrões de colegas.

Até que ponto o fenômeno atual repete outros tantos passado, ou, quem sabe, acrecenta uma pedra à construção do monumento? A verificar no decorrer do período. Vale, contudo, anotar o comportamento dos jornalões em relação ás pesquisas eleitorais. Os números do Vox populi e da Sensus, a exibirem, na melhor das hipóteses para os neoudenistas, um empate técnico entre candidatos, somem das manchetes para ganhar algum recanto das páginas internas.

Recôndito espaço. Ao mesmo tempo Lula, pela enésima vez, é condenado sem apelação ao praticar uma política exterior independente em relação aos interesses do Império. Recomenda-se cuidado: apelação vitoriosa ameaça vir das urnas." (Editorial Publicado na Revista Carta Capital).

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
"O maior castigo para aqueles que não se interessam por política, é que serão governados pelos que se interessam."

(Arnold Toynbee)

AESGA PROMOVE PALESTRAS NA ÁREA DE MARKETING

A Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns (AESGA), através do curso de Administração com Ênfase em Marketing estará realizando, nos dias 27 e 28 de maio, o primeiro Ciclo de Palestras de Marketing – Casos de Sucesso.

O Evento, que acontece no Auditório da AESGA, deverá reunir profissionais da área, abordando temas relacionados à mídia, evolução do mercado, entre outros. De acordo com informações do coordenador do Curso, Rogério Paiva, a palestra de abertura, na será marcada pela presença do administrador Gláucio Queiroz, com o tema: “Como criar e gerir uma empresa de sucesso”, na quinta-feira, a partir das 19 horas e 30 minutos. Em seguida, a noite fica por conta do administrador, gerente de negócios da Pepsico do Brasil, José Fernando Freire, com a temática: “Marketing de Varejo”.

Na sexta-feira, 28 de maio, o publicitário Eden Widemann, que esteve à frente do Porto Cai na Rede, considerado a maior ação de Mídias Sociais já realizadas no Brasil, estará ministrando a palestra: “Marketing nas Mídias Sociais”. Logo após, tem início as discussões em torno do tema “Tradição, pioneirismo e evolução de mercado”, realizada pelo empresário Ricardo Faria.
Serviço: Mais informações poderão ser obtidas através do telefone: (87) 3761-7893. Contatos: Vanessa (87) 9144-5311 ou Rafaela (87) 8104-7135. (Da Assessoria de Imprensa da AESGA).

quarta-feira, 26 de maio de 2010

CENSURA LIVRE JÁ ESTÁ NA INTERNET

O Blog Censura Livre, idealizado por Jonas Lira e Ana Jaíra, que mantêm aos sábados, na FM Sete Colinas, há vários anos, um programa com este mesmo nome, já está na telinha do computador. Estreou neta terça-feira e já traz algumas informações interessantes. Um delas, postada hoje, noticia a apresentação do poeta Jessié Quirino (foto), no município de São João, na Refúgio Pizzaria, no próximo dia dois de junho. O artista vai se apresentar recitando poesias, histórias e causos do seu novo livro e ao seu lado estará o menestrel Auderjan, produtor do evento cultural.

Vida longa ao Censura Livre! O endereço do Blog: programacensuralivre.blogspot.com, que também já pode ser acessado na minha relação de "Blogs Necessários", à direita das postagens.

LEI OBRIGA ESCOLA A TER BIBLIOTECA

O Diário Oficial da União publicou esta semana a Lei que obriga todas as instituições públicas e privadas de ensino do País a ter uma biblioteca.

A Lei 1.244/2010 determina que toda escola tenha um acervo de livros nas bibliotecas de pelo menos um título por aluno matriculado. Cabe à instituição adaptar o acervo conforme as necessidades, promovendo a divulgação, preservação e o funcionamento das bibliotecas escolares.

As escolas terão até 10 anos para instalar os espaços destinados aos livros, material videográfico, documentos para consulta, pesquisa e leitura.

OPINIÃO DO BLOG: A Lei é muito boa e tanto obriga as escolas, públicas ou privadas, a instalar um equipamento essencial a um bom educandário, como vai contribuir com a formação de leitores. O prazo de 10 anos para os estabelecimento de ensino cumprirem a norma é muito longo. Cabe aos bons diretores partirem na frente e criarem suas bibliotecas o quanto antes. Os alunos também, em cima da Lei, podem começar a pressionar sua escola por uma boa biblioteca.

A BRIGA VAI SER BOA - MAS GARANHUNS PODE PERDER


Garanhuns é uma cidade bela! Mas não pode viver só de beleza

Duas dobradinhas políticas devem polarizar as eleições em Garanhuns este ano. Quer gostem ou não os críticos da burguesia, como Paulo Camelo. Mas não tenho dúvidas de que Izaías Régis e Jorge Corte Real, com o apoio do prefeito Luiz Carlos, e Zé da Luz e Ana Arraes, com a simpatia discreta do governador Eduardo Campos, vão dividir as atenções. No caso do deputado petebista, há toda uma estrutura a favor dele e do seu federal, que começou a ser usada com toda força no último sábado, na Ação Global. É o poder da Fiepe, da CNI, do Sesi, do Senai, de quem já tem mandato e da máquina municipal. Do outro lado, embora pratique uma política muito assistencialista, Zé da Luz vem com o discurso de uma quase-novidade em Garanhuns, de ações administrativas que mudaram a realidade de Caetés, de proximidade com o presidente Lula, o PT e Eduardo Campos. A sua candidata a federal, Ana Arraes, é simplesmente filha de Miguel Arraes e mãe do atual governador de Pernambuco. Ela tem votos em todo canto só pela associação com o pai e o filho. É um capital que talvez vá valer mais do que o financeiro, esse nas mãos de Jorge Corte Real. O pior é que não temos uma oposição nem uma sociedade organizada para enfrentar essas duas alternativas. A cidade, que já está numa situação difícil, pode ficar ainda pior a partir de 2011 se tiver representantes na Assembleia e Câmara Federal comprometidos muito mais com grupos e interesses ou projetos pessoais do que com o município como um todo. Nesse contexto, chega a assustar - porque pode se transformar em realidade - dados divulgados pelo jornalista Inaldo Sampaio, dias atrás, de que Salgueiro e Arcoverde caminham para ultrapassar Garanhuns economicamente.

RÁDIO JORNAL

A Rádio Jornal Garanhuns comemora hoje 59 anos. Todos nós da cidade e região nos orgulhamos desta emissora que se confunde com a história do município e do Agreste nos últimos quase 60 anos. As estrelas do Sistema JC no Recife estão aqui, colaborando com a festa de aniversário, à frente o grande comunicador Geraldo Freire. Mas a história da primeira emissora do interior pernambucanos se faz de nomes assim: Ivo de Souza, Humberto de Morais, Rosa Maria, Solon Gomes, Rossini Moura, Aluízio Alves, Roberto Sampaio, Ariston Brito, Eduardo Peixoto, Arlete, José Inácio Rodrigues, Marcos Cardoso, Gerson Lima, Jonas Lira, Carlinhos, Fitipaldi... Enfim, todos que passaram pela antiga Difusora e os que hoje fazem um excelente trabalho na JC local. Aos que fazem a Rádio Jornal Garanhuns, os nossos parabéns.

LUIZ CARLOS APRESENTA SEUS CANDIDATOS



O prefeito Luiz Carlos de Oliveira (PDT), através de uma nota assinada pela Assessoria de Imprensa do seu partido, confirmou, hoje às primeiras horas da manhã, os nomes dos candidatos que irá apoiar na eleição deste ano, para deputado estadual e federal. Para a Assembleia, como o governante já tem reiterado, pedirá votos pela reeleição de Izaías Régis (PTB), que tentará este ano emplacar o terceiro mandato consecutivo. Já o Federal, será o empresário Jorge Corte Real, presidente da FIEPE, também filiado ao partido trabalhista. No jornal Correio Sete Colinas, numa das edições do mês de abril, fazíamos a previsão de que ele poderia apoiar essa candidatura, agora confirmada.

Luiz Carlos esteve junto dos seus candidatos durante a Ação Global, no último sábado e chegou a dar entrevistas a emissoras locais ao lado deles. Nos próximos dias, a assessoria do prefeito convocará a imprensa para uma coletiva, quando será oficializado o apoio a Jorge e Izaías.

Foto 1 - O prefeito Luiz Carlos entre Armando Monteiro e Jorge Corte Real, enquanto Izaías usa o microfone.

Foto 2 - Jorge Corte Real (centro, de camisa branca), pré-candidato a deputado federal.

terça-feira, 25 de maio de 2010

DE CAPOEIRAS PARA A ALEMANHA


O compadre Ronaldo César citou outro dia, num dos seus textos, que fico entusiasmado quando descubro um leitor do blog no Recife, em São Paulo, em Santa Catarina, no Espírito Santo ou mais ainda numa cidade do exterior. Fico mesmo. Matuto de Capoeiras, quando menino na minha cidade não tinha luz elétrica nem televisão. Hoje, todas essas coisas, mais ou mentos recentes, ainda me ofuscam um pouco: MP3, DVD, celular, TV e câmeras digitais, internet, e-mail, twitter, blog, orkut, facebook...

E aí, já bem coroa, começo a escrever usando esses instrumentos. Em ritmo de conta gotas, recebo mensagens de Caruaru, Recife, João Pessoa, Cachoeiro do Itapemirim, Governador Valadares, São Paulo, Roma, EUA, países da Europa... Eu que tenho horror a avião posso ir a todos esses lugares sem sair da cadeira, recebendo de pessoas que estão por lá depoimentos, e-mails, comentários, às vezes cativantes, interessantes ou comoventes.

Hoje mesmo fui informado, pelo amigo Rafael Brasil, que o seu primo Breno Souto Maior, intelectual desde a adolescência, acompanha o meu blog regularmente na Alemanha, onde está morando atualmente. O cara ainda fez altos elogios a qualidade do blog. Um negócio desses pode deixar de fazer bem ao ego de um brocoió* de Capoeiras? De jeito nenhum!!!

Eu queria era saber o nome de todo mundo que tá ligado neste espaço e mandar um abraço: Ao Breno na Alemanha, a Amandinha nos Estados Unidos, Dom Hugo no Vaticano, Márcia em São Paulo, Flávio Lyra em Brasília, Marcos Leite no Recife, Paulinho Brasileiro e o Dr. Alcindo em Garanhuns, o Roberto Brito em Paranatama, Janaína em Lajedo, João Marcos em Angelim, Armando, Galego e Severino em Caetés, Júnior, Anderson e Renata em Capoeiras... Mas nem sei quantos vão ler essa mensagem e também não posso torrar a paciência do leitor do blog.

Uma coisa eu sei: jornalismo é uma cachaça, exercer a profissão na internet, sem pensar em dinheiro, substitui o uísque que não posso mais tomar, por razões de saúde. Um abraço bem grande para cada leitor. E podem participar do blog à vontade, que essa interação é a remuneração de um trabalho feito por prazer. (A ilustração do texto é uma "Cidade Imperial" da Alemanha. Será que Breno, o meu amigo da adolescência, tá perto de um lugar bonito assim?).

**Brocoió é sinônimo de matuto, tendo a palavra sido usada com muita propriedade numa das músicas gravadas pelo cantor Gláucio Costa.

PREFEITO TAMBÉM É PEDINTE

Nas pequenas cidades do Agreste Meridional é comum dezenas de pessoas ficarem todos os dias a espera do prefeito só para pedir. Um trocado, dinheiro para o remédio, pagamento de uma conta de luz ou água, ajuda numa cirurgia, cimento, tijolo, telha... A lista é longa. Tem gente até que pede para o governante "fazer o motor do carro", que está na retífica. Os gestores, vivem, portanto, acuados pelos eleitores e é impossível atender todo mundo. Acontece que o prefeito também tem o seu dia de pedinte, como aconteceu recentemente na marcha que os dirigentes municipais fizeram em Brasília. Leia o relato de uma das pessoas que estava lá na Capital Federal, a prefeita de Bom Conselho, Judit Alapenha:

PEREGRINAÇÃO EM BRASÍLIA

Participei da XIII Marcha dos Prefeitos à Brasília em Defesa dos Municípios, e o sentimento desta vez foi diferente do que ocorreu em outras marchas. Os avanços foram tímidos, devido à indisposição do Governo Federal em ceder algumas conquistas para os municípios. As principais reivindicações dos municípios não foram atendidas, a saber: a regulamentação da Emenda 29 e a divisão justa dos Royalties do petróleo, que hoje encontram-se concentrados nas mãos de 29 cidades e 5 estados. Sobre a estabilidade do FPM, houve apenas uma sinalização discreta, com o envio para o Congresso Nacional de Projeto de Lei Complementar, que dispõe sobre a alteração da Lei Complementar 62/1989, para estabelecer uma sistemática de equalização para a entrega de valores ao FPM.

Na minha análise, a programação mais proveitosa foi a participação dos 3 principais presidenciáveis no evento. Dilma Rousseff, José Serra e Marina Silva responderam às questões formuladas pelos representantes dos municípios. Esse momento foi especialmente importante, pois a partir daquela breve impressão pudemos sentir como cada candidato pensa conduzir a questão municipalista, descontadas as pretensões eleitorais contidas em cada discurso.
Marina Silva, em particular, me chamou a atenção. É uma candidata competitiva, ao contrário do que muitos pensam. Mostrou-se ser uma política hábil, séria, e conhecedora dos problemas e das soluções que o nosso país possui. Vai dar trabalho nessas eleições, se o povo souber compreender sua mensagem nos guias de TV.

É uma pena que um evento deste porte não tenha sido tão bem aproveitado desta vez. Enquanto o Governo Federal não entender que é no município que se resolvem os principais problemas da população, e não repassar recursos e responsabilidades para os gestores municipais, nosso país vai estar no rumo errado. Com o presidente Lula avançamos muito na questão municipalista, mas precisamos fazer mais, continuando o mesmo modelo de gestão implantado por ele, e seguindo com as conquistas municipais de forma mais acelerada. Os municípios agradecem!


Bienal

Bienal