FIEPE

FIEPE

sábado, 29 de maio de 2010

OS ESCÂNDALOS DE EDUARDO CAMPOS

Com um governo bem avaliado e favorito a vencer as eleições deste ano, o governador Eduardo Campos, no entanto, terá alguns fantasmas a assombrar sua vida na campanha que vem pela frente. Em primeiro lugar, ninguém pense que a questão dos precatórios, na segunda gestão de Arraes, será esquecida. Ela voltará à tona e mesmo os envolvidos tendo sido inocentados a oposição terá elementos para insinuar que o socialista, hoje no poder, cometeu irregularidades naquela época. Na atual administração do Estado, apesar dos avanços em algumas áreas (redução da violência, mais investimentos na educação, construção de hospitais, solução do abastecimento d´água em várias cidades, inclusive Garanhuns...), existem ainda muitos problemas e dois escândalos vitaminam o discurso oposicionista. Primeiro teve o caso do desvio de dinheiro para eventos, ocorrido na gestão do secretário Silvio Costa, defenestrado do cargo exatamente por esse episódio nebuloso. Tudo indica que houve uma farra com dinheiro público, milhões foram torrados e vai ser quase impossível descobrir quantos bolsos foram necessários para abrigar tanta grana. Finalmente, da semana passada para cá, explodem denúncias de desvio de recursos através da Fundarpe, a fundação estatal que organiza os principais eventos culturais de Pernambuco, como o São João de Caruaru e o Festival de Inverno de Garanhuns. Este, que irá completar 20 anos neste 2010, passa a ter ameaçado o seu brilho em julho próximo, pois esse rolo aí não tem como deixar de afetar a organização do mega evento (ver matéria no blog Censura Livre). Jarbas Vasconcelos foi um bom governador de Estado e apesar de estar bem atrás nas pesquisas é recomendável não subestimá-lo e fornecer combustível demais pra ele. Aos 67 anos de idade, parece manter a mesma coragem com que enfrentou à ditadura ao topar enfrentar nas urnas um governador com pouco mais de 40 anos, neto de um mito e com uma administração aprovada. O peemedebista é senador, tem mais quatro anos de mandato pela frente e não tem muito o que perder ao tentar colocar o adversário em cheque. E vai ser aproveitando esses escândalos, dos precatórios à maracutaia da Fundarpe que o oposicionista vai tentar descontruir a imagem do socialista. Jarbas tem história e tem moral para bater nessa tecla. É bom esclarecerem essas coisas direitinho até porque o povo já não aguenta mais tanta brincadeira com o dinheiro do erário. A meu ver, esses casos não complicam de vez a situação dos governistas por conta do fator Lula. Como aliado do presidente, Eduardo dificilmente será contaminado pelas denúncias, enquanto Jarbas, com seu discurso anti-Lula, terá dificuldades para reconquistar o pernambucano.

4 comentários:

  1. Roberto, Jarbas iniciou sua jornada, em São Bento do Una JÀ reverteu o quadro, tem o apoio do Prefeito Padre Aldo, do vice Zé Almeida, que foi no palácio tirar fotografia, mais não colocou na moldura, e de oito vereadores, sobrou apenas o vereador Washington Cadete, até o vereador do PSB está com Jarbas, vota em Bruno Araújo, tudo pela liderança do vice prefeito que o trouxe para o grupo. Pode apostar é Jarbas na cabeça em São Bento do Una. Confira.Luciano Almeida

    ResponderExcluir
  2. Eduardo já passou por vária eleições depois do episódio dos precatórios.Tem mais:foi absolvido po unanimidade.Quem falar no assunto leva processo.Dá para notar que Jarbas e seguidores querem manter o mesmo clima raivoso de sempre.
    Eduardo não perde esta eleição.E digo mais:Jarbas não está em boa forma.

    ResponderExcluir
  3. Realmente, um artigo muito sensato, afinal as eleições no Estado sempre foram polarizadas, por isso é sempre bom colocar "as brabas de molho".

    ResponderExcluir
  4. Eduardo parece ter na imprensa uma extensão de sua assessoria de imprensa do governo, por ísso não há o contraditorio. Maquiar não indica para pessoas conscientes que esse ou aquele governo é bom, mas que sabe manipular, cooptar a população contando com a mídia. O ministro das comunicações de Adolf Hitler deve se contentar com o segundo lugar.

    ResponderExcluir