ALEPE

ALEPE
ALEPE

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

TENHO QUE ADMITIR QUE JAIR BOLSONARO SURPREENDEU


Por Gilberto Dimenstein*

Tenho de admitir que, nesses primeiros dias de governo, Jair Bolsonaro me surpreendeu – e muito.
Eu sabia que, por falta de experiência em gestão pública ( ou até mesmo privada), ele teria dificuldades pelo menos nos primeiros momentos.
Mas não esperava que Bolsonaro fosse o único grande inimigo de Bolsonaro: afinal, não existe oposição. E, quando ela aparece, faz maluquices como o apoio do PT ao governo da Venezuela.
O filho de seu vice teve o salário triplicado no Banco do Brasil.
Seu amigo teve um aumento salarial de R$ de 15 mil para R$ 50 mil na Petrobras.
O Ministério da Educação lançou edital tirando a obrigatoriedade de referências bibliográficas em livros didáticos.
Colocaram para chefiar o Enem um sujeito que já propôs queima de livros, invasão do Congresso, escreve textos com palavrões, disse que professores pregam o incesto e pedofilia.
Para chefiar a alfabetização, colocaram um rapaz que a única credencial é ser coordenador de uma escola no interior do Paraná chamada Balão Mágico.
Bolsonaro anunciou interesse em ter uma base militar nos EUA – depois recuou.
Anunciou aumento de impostos – depois recuou.
Eduardo Bolsonaro orienta professores a tirarem o feminismo de sala de aula, já adiantando o que iria cair nas provas.
Por causa de seus ataques ao feminismo, Eduardo viu sua suposta vida sexual debate em redes sociais.
Carlos Bolsonaro intensifica a guerra contra inimigos imaginários nos meios de comunicação, provocando desgastes desnecessários ao governo.
Damares Alves diz que meninas devem vestir rosa, meninos, azul.
Onyx Lorenzoni demite centenas de pessoas com o único critério de “despetizar”. Como não podia mais governar, fez o “revogaço”.
Os militares, que deviam ser os mais disciplinados,  se revoltam publicamente contra a reforma da previdência.
PSL apoia para a presidência da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia que, até pouco tempo atrás, era apontado como “pior” do que o PT.
Com um governo assim, ninguém precisa de oposição.
*Gilberto Dimenstein é um dos jornalistas mais experientes e premiados no Brasil, tendo atuado muitos anos na Folha de São Paulo. Publicou diversos livros sobre jornalismo e política.
**Artigo e foto reproduzidos do site Catraca Livre.

5 comentários:

  1. No tocante as maracutaias e tramoias de gabinetes, do jeito que estão andando as coisas os pimpolhos recrutinhas (filhos do RECRUTA ZERO): Flavinho, Carlinhos e Dudu, têm tudo para baixar a patente do pai, de Capitão para Sargento Garcia… Parodiando a alma mais honesta do Brasil, Isto é tudo mentira contábil, o recrutinha flavinho não sabia de nada…

    P.S.: – A putada petralha(sem exceção), sempre teve o seu BANDIDO DE ESTIMAÇÃO. Os adeptos do bolsonarismo estão ganhando o seu TRAMBIQUEIRO PREDILETO…

    ResponderExcluir
  2. Em que pese ele ter surpreendido negativamente no Brasil, o mesmo não se pode dizer na terra dos relógios mais pontuais do mundo. o nível de aprovação em Davos do RECRUTA ZERO está em alta. Não é à toa que o pai do Flávio Bolsonaro (o trambiqueiro predileto dos bolsonaristas) será o primeiro chefe de Estado latino-americano a discursar na abertura da sessão plenária do Fórum Econômico Mundial (22/1), em Davos, na Suíça. RECRUTA ZERO vai falar ou será destaque em reunião dos 100 maiores empresários do mundo, é mole?!?!?!

    P.S.: - Também, o ENGOMADINHO Dória, Governador de um país chamado São Paulo vai dar o ar de sua graça nos Alpes Suíços aos empresários MUNDIAIS tendo como pano de fundo ou pauta a privatização em massa dos ELEFANTES BRANCOS ou ESTATAIS que a esquerda escrota e "honesta" adora para colocar os seus apaniguados quando abocanha o poder com um único objetivo: ROUBAR!!!

    ResponderExcluir
  3. Eu nunca li um artigo do bom jornalista Gilberto Dimenstein, ele se referindo a esculhambação que é o túmulo da caixa preta do BNDES, nunca!!! O que teria a nos relatar ou descrever minuciosamente o nobre jornalista sobre a CAIXA PRETA do BNDES e os campeões nacionais de empréstimos de araque, entre eles Eike Batista e os irmãos Batista da JBS, hein?!?!?! Dos investimentos a fundo perdido em países como Venezuela, República Dominicana, Peru, Cuba, Namíbia, Angola e Moçambique?!?!?! Apresentando-se como “porta-voz do povo pobre”, o PT demonizava Joesley Batista, os banqueiros e o mega empresário Eike Batista. Deu tudo pra trás suas mentiras e cinismo desavergonhados. A demagogia da putada petralha brilhou como ouro de tolo desde 2003, nas alegorias do discurso da maior quadrilha que assaltou esta nação.

    P.S.: - Talvez o jornalista Gilberto Dimenstein não saiba que o PT sempre demonstrou “ÓDIO MORTAL AS ZELITES”, mas só para se ter uma ideia do destrambelhado governo petralha, estima-se que, na reta final do segundo governo Dilma, entre 2012 e 2015, somente as DESONERAÇÕES aos ricaços causaram uma perda de R$ 320 bilhões em receitas para os cofres do tesouro. Daí, pergunta-se: Dimenstein!!! Vai comer agora ou quer que embrulhe?!?!?!

    ResponderExcluir
  4. Esquerdopatas brasibundas estão querendo se desvencilhar da bostejante Venezuela, do PT, Foro de São Paulo... Dilma então querem fazer acreditar que nem existiu e que não tem nada a ver com PSOL, PCdoB, PCO, PSTU e outros lixos. Mas o povo não é trouxa e sabe que toda a esquerda é a mesma máfia e deve descer privada abaixo com todos juntos e misturados.

    ResponderExcluir
  5. Em 1989 quando se elegeu o Fernando Collor e Melo herdou todas as corrupções eleitorais do José Ribamar Sarney quando saiu do planalto central abanando um lenço branco e disse esse moço ainda vai ser eu no amanhã.

    Itamar e FHC herdaram as corrupções eleitorais de 1992 a 2002.Todas as corrupções eleitorais entre empresários,empreiteiros,banqueiros,firmas e os políticos foram para os governos deles.

    De 2003 a 2016 todas as corrupções eleitorais x empresariais foram para o colo do Lula e Dilma. Com um diferencial.Até 2002 foram engavetas 16 pedidos de CPIs engavetadas pelo procurador Geraldo Brindeiro primo do ex-senador,vice presidente e governador Dr Marco Antônio de Oliveira Maciel.

    De 2005 até hoje as CPIs foram abertas e pegou todo mundo. Todas as corrupções eleitorais caíram no colo dos governos do Lula e da Dilma.

    Vem o golpe de 17 de abril de 2016.Com medo de serem pegos pelo juiz curitibano político,parcial e seletivo,o PMDB se reúne com os caciques do PSDB,DEM,PP,PSD,PTB,PSB,PR e deram o golpe colocando a quadrilha do MICHEL TEMER E EDUARDO CUNHA. Ficou escancarado todos os velhos esquemas do PMDB e PSDB com o DEM e cia e assim as corrupções eleitorais caíram no colo do Michel Temer Silvério dos Reis que,em dezembro de 2018 diz no SBT que "a Dilma é uma mulher correta e honesta".

    Nem começou o governo do capitão e as corrupções eleitorais já caíram no colo do JMB e seu ministério com seus famílias inclusive ele também que por 28 anos conviveu com os políticos mais corruptos do Brasil dentro dos quais podemos citar o Paulo Salim Maluf do PP partido que o presidente foi filiado por mas de 11 anos.

    Tudo isto acontece porque os esquemas eleitorais aprovado pelos deputados federais e senadores vem desde 1964 passando por todos os governos onde um político para permanecer na política precisa ter sua campanha financiada por empresários e empreiteiros, banqueiros e industriais,firmas,doleiros e lobistas ,tais e quais,aconteceram agora com JAIR MESSIAS BOLSONARO .

    0s grandes empresários do Brasil deixaram de financiar diretamente após a aprovação da ADI (AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE) aprovada pelo STF em 15 de setembro de 2015 e graças ao VETO da Dilma a PEC do Eduardo Cunha com 220 deputados federais.

    Sua excelência, JAIR MESSIAS BOLSONARO,é um Temer piorado e sem propostas,sem programas,sem metas,e que,pretende governar o Brasil por DECRETOS.3 deles foram totalmente contrariado e um verdadeiro contraste: aumento do IOF,redução do imposto de renda de 27,5% para 25% e do armamento da população lhes dando 4 armas.Tudo exagerado em sem conhecimento de causa e efeito.0 General Mourão disse esta semana: " o armamento da população não resolve o problema da violência no Brasil".



    ResponderExcluir