SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

ALEPE

ALEPE
ALEPE

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

O CELULAR QUANDO NÃO MATA, MUTILA!!!

Por Altamir Pinheiro

Há quem diga que o  telefone celular, principalmente o tal do  SMARTPHONE,  abre as portas para Tumores Cerebrais, agride as Células Sanguíneas, lesa o DNA, Danifica Nervos, causam Lesões Oculares, Alterações do Sono, Fadiga, Dor de Cabeça e pode Acelerar Autismo, Mal de Alzheimer e homens que usam o celular por mais de cinco horas por dia estão mais propensos a ficarem “CAIADOS”, com o bilau mole e com o tempo passam a fazer sexo de MARCHA À RÉ... Quer dizer, viram “pirobos”, no popular conhecidos como bichonas desvairadas!!!

Qualquer cidadão de cultura mediana ou estudante secundarista que tenha o mínimo de conhecimento à radiação eletromagnética desses aparelhos ou estuda  as propriedades magnéticas das correntes elétricas chega a uma simples conclusão que o aparelho já se transformou num veneno de bolso. Para quem não sabe, celular é veneno pior que cigarro, causa: impotência, câncer, danifica nervos, lesões nas vistas, fadiga e outros males safadélicos!!! Estamos apenas alertando, eu prefiro não pagar para ver, e você?!?!?!

Comece já a se proteger: evite se expor demais à radiação eletromagnética desses aparelhos. O boca de caieira no ramo da NUTROLOGIA,  Dr.  Wilson Rondo nos amedronta com a sua experiência quando chama atenção para os seguintes fatores de riscos: Crianças pequenas e mulheres grávidas, em especial, são vítimas fáceis dessa radiação. No caso dos pequenos a ação do celular é mais perigosa pois eles estão menos protegidos porque seu cérebro está em formação e possuem os ossos do crânio menos espessos que os de adultos. Já as gestantes devem evitar falar no celular para proteger seu bebê de problemas futuros. Um estudo feito na Califórnia mostrou que mulheres que usam celular durante a gestação tinham o dobro de chances de ter filhos  arrogantes, autoritários e com problemas de aprendizado.

Todo cuidado é pouco, mas mesmo assim,  não se afobe, não se  agonie e nem esmoreça. Peleje. Tenha força de vontade!!! Portanto, evite  o uso de telefones celulares durante à noite, na cama,  para desfrutar de sono profundo. Tenha sempre em sua cachola que,   a insônia e distúrbios do sono são uma causa direta da síndrome metabólica, um conjunto de doenças que a INTERNET pode causar como a obesidade, diabetes,   hipertensão, níveis elevados de mau colesterol, níveis elevados de triglicérides e gordura da barriga excessiva. Pense bem!!! Você já é um cagado de sorte só por estar vivo. Pense nisso, bote às mãos pro céu  para agradecer  a Deus e puxe o freio de mão quando se tratar do uso do celular na cama. Lembre-se do hábito no dia-a-dia do cachimbo: o uso dele faz a boca ficar torta...

Veja bem!!! Já está na praça um livreto utilitário e muito bem ilustrado tendo como  autores  Luciana Caran e Thais Herédia, intitulado O MANUAL DOS PECADOS DIGITAIS. O texto é miúdo, mas com mil e uma utilidades, tornando-se  em uma arma eficaz para que cada um de nós pare e pense a respeito dos exageros e grosserias da era digital. Serve para uma baita meditação: afinal, quem nunca errou ao usar seu aparelhinho de intercomunicação autônoma, hein?!?!?! Os puros absolutos podem jogar a primeira pedra nos pecadores do vale da morte da etiqueta digital, pois será tiro(pedrada) e queda!!!

Se você usar seu celular, smartphones, tablets, no banheiro, hospital, mercado, açougue e matadouro ou outros locais públicos, há uma grande chance de que o dispositivo está altamente contaminado por bactérias. Os estudos realizados em  universidades sérias, donde os pesquisadores examinaram os níveis de bactérias em cerca de 500 telefones celulares. Surpreendentemente, 92% deles  tinham excesso de  bactérias.

Lá pras tantas folheando o livro das escritoras acima  citadas, O MANUAL DOS PECADOS DIGITAIS, lê-se o seguinte: "Cada aparelhinho pode carregar até 23 mil fungos e bactérias, entre outras nojeiras. Uma única "sujeita", a Staphylococcus aureus, aparece em quase metade dos smartphones no Brasil, segundo uma pesquisa da Unicamp. Imagine que as pessoas tocam os lábios e a boca até 25 vezes em 1 hora. Eca!!!".  Cuidado quando for beijar sua cara metade!!!

O jornalista e filósofo Leandro Karnal nos chama atenção para o seguinte detalhe, SENÃO VEJAMOS: “No caso específico do celular, falta mãe na formação. Não é machismo: estou me referindo à figura materna, que pode ser exercida pela mãe, pelo pai, avós ou quaisquer responsáveis diretos na construção do aparelho psicológico de um indivíduo em seus anos formativos. Era essa "mãe" que insistia na duríssima tarefa de educar a criança: não fale de boca cheia, não use palito de dentes, diga obrigado... À custa de muitas repetições e reiterada insistência, muitas "mães" foram vitoriosas na sua resiliência incomparável. Depois, adultos, nosso superego interioriza essa voz "maternal", estabelece os limites. O celular parece ter ficado fora dessa lista de virtudes a serem estimuladas, desse estímulo formativo, pois contaminou as "MÃES" e os FILHOS ao mesmo tempo”.

Em que pese o  vício que o celular causou em escala mundial, atualmente, é impossível pensar como seria a vida sem esse aparelho. A crescente necessidade por informações faz o celular indispensável a qualquer atividade profissional. O único problema que os smartphones apresentam atualmente é a constante dependência causada pelo mesmo, principalmente ou com ênfase nos adolescentes, tais aparelhos ocupam os bolsos de todas as idades e etnias e se tornaram uma ferramenta de trabalho, por sua praticidade e suporte oferecido, facilitando a rotina das pessoas de todo o planeta terra.

De resto só nos sobra lembrar a todos que a doença dos viciados em celular já tem nome: NOMOFOBIA (síndrome do medo de ficar sem celular). Tais sintomas podem trazer consequências gravíssimas, pois se você leva seu telefone para todos os lugares, incluindo o banheiro e o quarto, pode estar chegando à hora de submeter-se a  uma pequena INTERVENÇÃO DIGITAL. Enfim, o vício do celular está tão impregnado nas pessoas que existe relato  no campo da psicologia  que quando uma mulher sofre em silêncio, é porque tá sem crédito no celular...

4 comentários:

  1. Estes são conselhos e dicas importantes que servem nós,nossos filhos,alunos e toda a sociedade.Valeu, ALTAMIR PINHEIRO E O JORNALISTA ROBERTO ALMEIDA.

    ResponderExcluir
  2. O que me surpreende é um difusor de notícias estabelecer uma relação entre uso de celular e homossexualidade e de forma tão preconceituosa. Comentários como "bichonas desvairadas" e "quando uma mulher sofre em silêncio, é porque tá sem crédito no celular..." são absurdas e não acrescentam em nada seu texto. Estudem e revejam seus conceitos. O machismo dos senhores é tóxico Sr. Altamir Pinheiro e Sr. Roberto Almeida.

    ResponderExcluir
  3. O texto é de autoria exclusiva de Altamir Pinheiro, que costuma colaborar com o blog em matérias sobre cinema e comportamento. Não é nossa prática censurar artigos de parceiros, mesmo quando discordamos dos textos em alguns pontos. O espaço do leitor (a) é exatamente para ampliar a discussão, de preferência com argumentos sólidos.

    ResponderExcluir
  4. Dona Laura sei lá das tantas, A PURITANA!!!

    Sei não minha senhora, mas fique certa que estou ruidosamente esfuziante pelo seu grau de puritanismo, como também pelo seu precioso senso de moral austero e intransigente... Permita-me, Dona Laura!!! Mas a meu ver, os teus livros de cabeceira devem ser os de Harry Potter... NÃO!!!

    P.S.: - Desculpe-me se o meu PS for provocativo, mas conheço algumas dondocas(que NÃO deve ser o caso de Dona Laura) que gostam de brincar de seu rei mandou dizer...


    ResponderExcluir