segunda-feira, 22 de outubro de 2018

A ONDA QUE SE ALEVANTA


Por Michel Zaidan Filho*

Para um bom intérprete, basta alguns sinais.

Não precisa ser profeta ou adivinho para saber o que significam certos indícios ou sintomas do estado patológico da política brasileira.

Não vou começar pelo pior ou mais alarmantes. E sim pelos aparentemente mais inocentes.

Como é possível que pessoas normais, comuns, instruídas, com razoável grau de escolarização, formadoras de opinião, que já desempenharam cargos na administração pública assessorando prefeitos  e governadores, se postem placidamente em suas zonas de conforto, e fiquem torcendo pelo pior no país, sob a alegação  de que estão  atrás  do novo, do diferente, do não ainda conhecido?   

Como formadores de opinião, podem se abster de comentar as implicações políticas, sociais  e econômicas para a grande maioria do povo, como se isso não fosse uma criminosa omissão, das responsabilidades públicas e morais que o conhecimento confere a seus portadores?  

Nessa categoria, estão   os liberais e socialdemocratas brasileiros. O que revela a desconcertante falta de valores e princípios democráticos nessa faixa privilegiada da sociedade, bem exemplificada pela postura tateante do ex-presidente Fernando  Henrique Cardoso e seu partido.

 Agora vem o mais preocupante. Os ataques públicos, verbais, textuais e físicos, as instituições  políticas e judiciárias  do país, recheadas de ameaças, admoestações, promessas de retaliação  contra juízes, professores, servidores públicos, minorias sociais, órgãos de imprensa e opositores legais desse ou daquele partido.

A inércia do Poder Judiciário  e da Polícia Federal  diante desses sinais, além  da interferência escancarada do Poder  Econômico  na campanha eleitoral, ajudando a espalhar mentiras, boatos e calúnias  pelas redes sociais, revelam medo ou conivência  com que vem acontecendo nestas eleições.

Será  que pensam nossos magistrados que gozarão de imunidade e de um salvo-conduto diante do Arbítrio?

*Michel Zaidan, garanhuense, é professor na UFPE.
**Imagem: Do filme "A Onda", uma verdadeira aula sobre o fascismo.

Um comentário:

  1. Hahahahaha Só nos resta gargalhar desse "professor", que fica isolado em sua ilha de conforto por trás das grades da UFPE, recebendo verbas públicas para falar besteira em sala de aula e na internet, teorizando uma realidade que ele só vê à distância, nas altas janelas do CFICH, ou no máximo pela janela do carro, sob o conforto do ar condicionado. Sem perceber que o POVO "de verdade" e não os seus colegas e alunos esquerdistas filhinhos de papai da UFPE, está sofrendo com o desemprego, a criminalidade, herança daquela gente que ele tanto idolatra. Sem falar do desrespeito de gente como ele que está ocupando "estrategicamente" maravilhosos cargos públicos federais com altos salários esperando somente as ordens do partidão para disparar suas opiniões furadas em defesa do banditismo esquerdista em todos os níveis assim se aproveitando da suposta autoridade intelectual oriunda do cargo que ocupa.

    ResponderExcluir