ALEPE

ALEPE
ALEPE

quarta-feira, 18 de julho de 2018

O RENASCER DO FESTIVAL DE INVERNO DE GARANHUNS

Por Altamir Pinheiro

Nesses dez dias que vêm pela frente,  talvez,  condiga,  a expectativa  como também a  esperança do público assistir  ao    melhor Festival da ERA Izaías Régis. Até porque, suas últimas cinco edições foram de amargar, não por culpa do atual prefeito, mas por razões  circunstanciais, donde o prefeito não teve o menor sentimento de culpabilidade, em absoluto!!! Traduzindo do idioma artístico/cultural que é o FIG para o português de asfalto ou do chão batido: nesse último quinquênio, os festivais foram ruins, insossos,  sem o menor  brilho e com muito pouco  entusiasmo. Em razão da importância do tema, quem sabe, nessa sua 28ª edição o RENASCER DO NOSSO FESTIVAL esteja positivando à chegada de uma   nova fase, "nova vida", novos começos, pois assim esperamos e torcemos todos irmanados para que tudo de bom aconteça!!! 
Em se tratando das 28 edições do  festival, que se deixe de lado paixões partidárias ou até mesmo fanatismo, pois, antes de mais nada, para que não fique sequer um farelo de dúvida seria de bom alvitre afirmar que, nesta eleição, este escriba que ora digita estas tortuosas e desalinhavadas  linhas, no que diz respeito ao voto para o  cargo de Governo do Estado não me apetece votar em Armando Monteiro ou Marília Arraes e muito menos Paulo Câmara. Pois meu voto será NULO. Irei digitar o número 666 e confirmar. Até porque, 666 é o voto da besta-fera!!!  E outra, para que não fique rastro de ambiguidade, o que será descrito a seguir sobre o 28º FIG refere-se único e exclusivamente as atrações que se apresentam anualmente no Palco da Praça Guadalajara, somente nele,  e não no festival como um todo.

Pois bem!!! No ato político em prol da reeleição do Governador do Estado, que muitos denominaram de apresentação da programação do FIG realizado no último dia 28 no recinto do Palace Hotel de Garanhuns, pelo Secretário de Cultura de Pernambuco, assistimos lá um fato inusitado dito em alto e bom som para quem quisesse ouvir pelo prefeito do município: neste festival de 2018 estão boiando 22 CAMAROTES. Isso mesmo, boiando!!! Ninguém quer!!! Coisa que, na década passada, esses biongos eram disputados “A TAPA” pelas pessoas possuidoras de um maior poder aquisitivo. Uma notícia deste porte  é estarrecedora e porque não dizer, angustiante... Tudo isso é um retrato cagado e cuspido que desdenharam do festival nesses últimos seis anos  e mais precisamente da Praça Guadalajara.

Nesses derradeiros seis anos, o Palco da Praça Guadalajara paga o preço desse culto à beligerância, ou seja: declaração de estado de guerra entre PTB e PSB incentivado pelo núcleo duro dos socialistas et caterva  em apego ao seu projeto único de poder político. O diálogo entre a prefeitura de Garanhuns e o governo do estado, pode até ter sido um processo civilizado e respeitoso, mas foi ingrato e mesquinho para com os turistas que nos visitam. O que se viu, desde que o prefeito atual assumiu as rédeas do município,  o FIG foi vítima da politicalha barata, do politiquismo mesquinho e da politiquice depreciativa para com os moradores da Suíça pernambucana e região, além da perseguição implacável, a olhos vistos,  ao prefeito de Garanhuns que pertence aos quadros do PTB. Afirmo com todas  as letras: O Governador SACANEOU com Garanhuns, ESVAZIOU o Festival de Inverno e PERSEGUIU o prefeito Izaías Régis...

Na politicaria da mesquinhez,   a perseguição enche de orgulho os políticos fracos, baixos e aqueles sem a mínima expressão por não saberem conviver com a coisa pública ou não respeitar o coletivo. Como dizia Platão: “Pessoas normais falam sobre coisas, pessoas inteligentes falam sobre ideias, pessoas mesquinhas falam sobre pessoas”. Para os frequentadores da Praça Guadalajara, que amargam, ultimamente,  os seus piores e horrorosos  festivais, donde,  seus respectivos responsáveis deixaram um verdadeiro rastro de destruição no FIG,  o que é que os seguidores assíduos dessa festa  têm a ver se o prefeito de Garanhuns foi eleito e reeleito pelo partido do PTB ou o raio que o parta?!?!?! Nada, absolutamente nada!!!

No campo da perseguição ferrenha quando não é oito é oitenta. Para se ter ideia dessa tão propalada perseguição, pois não é que até a implicante justiça “esquerdoide” de Garanhuns chegou a jogar pesado, judicialmente, com o atual prefeito por ele ter contratado, há dois anos,  com recursos da prefeitura duas atrações musicais, taxando-o ou suspeitando que houve superfaturamento na contratação desses dois artistas. Quer dizer,  o cara na melhor de suas boas intenções tentando abrilhantar o decadente festival fora chamado as barras do tribunal por um homem da lei “esquerdinha assumido” para prestar declarações do seu ato. É o fim da picada... No sentido mais virtuoso que pode ter a palavra ou frase, nunca na história de Garanhuns e do FIG, um prefeito fora vítima de  tantas picuinhas ou foi tão perseguido e prejudicado, quanto Izaías Régis!!!

E ainda tem mais: a prova é tanta que, ao atender o clamor da sociedade, o prefeito impediu que a peça “O Evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu” , não fosse apresenta em prédios públicos. Pois não é que,  o município está sendo processado e, se condenado, que pague uma indenização de dez vezes o valor da peça. Durma-se com uma perseguição dessa!!!

Um comentário:

  1. LEIA-SE: O PREFEITO IMPEDIU QUE A PEÇA FOSSE APRESENTADA OU ENCENADA EM PRÉDIOS PÚBLICOS.

    ResponderExcluir