PREFEITURA DE GARANHUNS

PREFEITURA DE GARANHUNS
PREFEITURA DE GARANHUNS

domingo, 22 de julho de 2018

GARANHUNS E O CASARÃO DAS ARTES


Jorge Branco e sua esposa, Priscila Krause, marcaram um “golaço” ao criar a “Casa das Artes”, para o Festival do Inverno deste ano.

Dr. Tinoco e família abriram o casarão que fica em frente ao Hotel Tavares Correia, na Avenida Rui Barbosa e o espaço está dando vez a mais de 100 artistas garanhuenses que não tiveram vez na programação oficial.

Jorge e Priscila estão na Casa das Artes diariamente e eles mesmo recebem os visitantes com muita simpatia, com ar de satisfação pelo sucesso do empreendimento cultural.

Música, poesia, artes plásticas, artesanato, artigos em renda e muito mais podem ser conferidos no casarão, que tem sido visitado por milhares de pessoas desde que abriu as portas.

Por lá o garanhuense ou turista vai encontrar artistas e obras de valor, como Paulo Roberto Rocha, que está fazendo grande sucesso com sua tela inspirada nas belezas da cidade.

“Garanhuns”, o quadro, juntou ícones da Suíça Pernambucana que estão em diferentes lugares e colocou no mesmo lugar. 

O artista usou traços simples, mas conseguiu captar em todo seu esplendor o charme do Centro Cultural, a imponência da catedral de Santo Antônio, a igreja de Nossa Senhora Perpétuo Socorro, o monumento a Dominguinhos e até o Castelo de João Capão.

A obra artística, que tem sido mostrada com orgulho pelos moradores da cidade,  no Facebook e nos grupos do WhatsApp,  é só mais um trabalho do garanhuense que tem mais de 200 telas espalhadas por diversos lugares do mundo.

Paulo Roberto Rocha mora em Garanhuns, passou a infância aqui na cidade e cada lugar retratado no quadro marcou definitivamente a sua vida.

Ele é um dos poucos artistas do interior pernambucano que teve seu nome incluído no Dicionário de Artes Plásticas de Curitiba, no Paraná.

Em tempo: Nenhum dos artistas que está levando sua arte ao casarão da Rui Barbosa, seja cantor, pintor ou artesão, está pagando nada para dispor do espaço. É 0 800 mesmo, pois o objetivo não é obter algum lucro e sim dar um incentivo ao pessoal, nesse período do Festival de Inverno.

Marcelo Jorge, radialista e publicitário, que apresenta o "Falando com o Agreste", na Rádio Marano FM, disse ao blog que a casa da família Tinoco, na Rui Barbosa, não corre o risco de desaparecer, como o Castelinho e a Casa dos Eucaliptos, que foram derrubadas para atender interesses comerciais.

O mesmo Marcelo lamenta que prédios de grande valor arquitetônico ou histórico nunca tenham sido tombados pelo município ou o estado,  daí que os interesses privados se sobrepõe aos da coletividade.

*Na foto acima, o quadro “Garanhuns”. Abaixo, Paulo Roberto Rocha com o jornalista e editor do blog.


Nenhum comentário:

Postar um comentário