SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

ALEPE

ALEPE
ALEPE

domingo, 29 de março de 2015

EDUARDO CUNHA ADMITE QUE NÃO É GOVERNO

Entrevistado pelo jornal O Globo, do Rio de Janeiro, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), fez duras críticas ao governo e à relação da presidenta Dilma Rousseff com o Congresso. Na avaliação dele, Dilma “não conhece o Congresso”, se cerca de pessoas fracas, passa a sensação de “paralisia” e de quem não tem o que propor ao país e mais: contribuiu decisivamente para o agravamento da crise política ao incentivar a criação de um partido para rivalizar com o PMDB e ao “implodir” a sua base de sustentação no Parlamento.

Na entrevistga Cunha resumiu assim a relação de seu partido com o Planalto: “Na prática, a gente finge que está lá (no governo). E eles fingem também (que o PMDB está no governo).” Segundo ele, o PMDB nunca teve ministério relevante. “Ninguém quer. Para quê? Você acaba apadrinhando, tem que ser tudo técnico, né? Só que é ladrão técnico, não é ladrão político”, disparou. “Para ficar livre do cara, você diz que apoia. E os caras são ladrões, que querem ter apoio para roubar”, emendou.

Eduardo Cunha negou que ele e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), estejam governando, de fato, o país com o enfraquecimento político de Dilma. “Quem tem a caneta? É ela. Quem edita medidas provisórias? É ela. Quem libera o Orçamento? É ela. Quem nomeia e indica a cargo? É ela. Então, é ela quem governa”, afirmou.
Para o presidente da Câmara, a petista comete uma série de equívocos, que vão da “inércia de comunicação” à falta de habilidade para formar equipe. “Dilma saiu da máquina. É a primeira presidente da República que não foi parlamentar. Ela não conhece o Congresso”, disse.
O peemedebista criticou diretamente os ministros Pepe Vargas (Relações Institucionais) e Miguel Rossetto (Secretaria-Geral da Presidência), considerados por ele sem estatura para a coordenação política, e Ricardo Berzoini (Comunicações), apontado pelo deputado como “patrocinador” da “radicalização dos atos políticos”.
Na avaliação do peemedebista, a crise política começou no dia da eleição de Dilma. Ela não disse o que ia fazer com o país. Isso foi gerando a crise política. Ficou claro e nítido que eles estavam fazendo uma opção de enfraquecer a todos nós”, declarou aos repórteres Maria Lima, Júnia Gama e Sérgio Fadul.

“Ela tinha a estrutura e não precisava implodi-la”. Cunha chamou de “operação Tabajara” a tentativa de recriação do PL pelo ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD), para formar uma bancada que se contrapusesse, dentro da base aliada, ao PMDB. De acordo com Eduardo Cunha, a estratégia foi fomentada pelo Planalto e tinha alvo certo: “Foi contra a gente mesmo, contra o PMDB”.
O presidente da Câmara disse ainda que a independência do PMDB na Câmara foi motivada pelas dificuldades de relacionamento com o PT no período eleitoral. Na época, peemedebistas acusaram petistas de não abrirem mão de candidaturas em favor do PMDB nos estados e se aliarem com adversários regionais do partido.
Cunha se recusou a responder se sonhava um dia ocupar o Palácio do Planalto, ainda que interinamente, e disse não ser “anjo” nem “demônio”, mas “coerente” com aquilo que fala.
A respeito das investigações da Operação Lava Jato, o peemedebista classificou o esquema apontado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal como “o maior escândalo de corrupção do mundo”, negou interferir no andamento da CPI da Petrobras e reiterou que houve interferência do governo na inclusão de seu nome na lista dos políticos investigados. E voltou a direcionar seus ataques ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, com quem diz estar em “guerra aberta”.

4 comentários:

  1. O Cid Gomes(Ex-Ministro da Educação), pode calçar 40, mas está com a razão, quando chamou esses LACRAIOS de ACHACADORES. Henrique - Boa Vista - Garanhuns.

    ResponderExcluir
  2. ESSE PMDB É O PARTIDO FISIOLÓGICO MESMO.AS LIDERANÇAS POLÍTICAS DOS ÚLTIMOS ANOS VEM MOSTRANDO AO BRASIL SUA INCOERÊNCIA POLÍTICO PARTIDÁRIA, SUA VONTADE IMENSA DE CHANTAGEAR COM TODOS OS GOVERNOS QUE JÁ PASSOU COM JOSÉ RIBAMAR SARNEY, FERNANDO COLLOR DE MELO, ITAMAR FRANCO, FERNANDO HENRIQUE CARDOSO , LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA E POR ÚLTIMA DILMA VANE ROUSSEFF.

    QUE PESTE É ESSE PARTIDO QUE UMA HORA APOIA E OUTRA HORA DESAPROVA, FINGE E SE MOSTRA FIEL, VÃO SER TRAIDORES ASSIM NAS PROFUNDAS DOS INFERNOS.

    UM INFAME DESSE AINDA SE DIZ EVANGÉLICO DA BOCA PRA FORA NAS PÁGINAS DE VEJA. O CARA FOI ELEITO COM OS VOTOS DO PMDB QUE TEM COMO VICE PRESIDENTE O MICHEL TEMER DO PMDB , TEM 6 MINISTÉRIOS E AINDA ACHA POUCO, FAZ PARTE DO ESQUEMA JUNTO AO PT, PP, PSDB,PTB,PSB, PDT, PSD,PROS E OS DEMAIS NA CAPTAÇÃO DE RECURSOS DOS EMPRESÁRIOS E AINDA DIZ QUE A OPERAÇÃO LAVA JATO É UMA FARSA DO PROCURADOR DA REPÚBLICA.

    VAI SER CÍNICO ASSIM NAS PROFUNDAS DOS INFERNOS COM AS SUAS DUPLICIDADES DE PERSONALIDADE.

    SER PRESIDENTE DE UMA CÂMARA FEDERAL QUE DESDE A ÉPOCA DO SEVERINO CAVALCANTE DE JOÃO ALFREDO NOS ENVERGONHAM COM SUAS MORDOMIAS VAI SER HIPÓCRITA ASSIM PRA LÁ DE BAGDÁ.

    SE ELE PENSA QUE VAI FAZER POR MUITO TEMPO O LULA E A DILMA DE BESTA E IDIOTA ESTÁ TOTALMENTE ENGANADO.QUEM TEM A CANETA NA MÃO E TEM O PODER PRECISA CONHECER DE PÚBLICO OS PENSAMENTOS DE UM TRASTE DESTE QUE JUNTO COM A SUA LAIA NOS VEM ROUBANDO DESDE 2002 QUANDO AUMENTARAM OS SEUS SALÁRIOS E CONGELARAM O DO LULA E AGORA APROVARAM OS DELES MUITO MAIOR QUE A PRESIDENTA DO BRASIL MERECEM RECEBER O TROCO. SÃO PICARETAS E ACHACADORES SIM!

    ResponderExcluir
  3. Pelo que tenho lido e visto, prá mim você não é nada, a não ser criador de despesas, enquanto o povo brasileiro sente na pele a queda nos seus negócios e nos seus vencimentos. Você quis criar passagens aéreas para as esposas por conta do contribuinte e aumentou substancialmente a verba de gabinete desses pobres coitados, que hoje junto com seus salários passa dos 150 mil por mês. Prá mim você é um corrupto e a Câmara dos Deputados não poderia ter Presidente pior.

    ResponderExcluir
  4. Nem ninguem quer você no Governo, vai procurar tua turma.

    ResponderExcluir