Governo de Pernambuco

Governo de Pernambuco
Festival de Inverno

Alepe

Alepe
Alepe

terça-feira, 17 de junho de 2014

EDUARDO E AS RAPOSAS POLÍTICAS

O senador Humberto Costa (PT) acha que o ex-governador Eduardo Campos “perdeu a razão”. É um modo educado de dizer que o outro ficou doido.

Tudo isso porque o socialista afirmou que o governo federal está dominado por raposas que já roubaram o que tinha de roubar. “É de se perguntar: o que Eduardo fez nesses 11 anos que fez parte do governo?”, questionou Humberto, com ironia.

Na verdade fica estranho o líder socialista falar mal das “raposas políticas”. Na Convenção do PSB, na capital pernambucana Eduardo estava ao lado de Inocêncio Oliveira, Jarbas Vasconcelos e Mendonça Filho.

A não ser que essas raposas sejam de outra linhagem. São honestas, modernas e fundamentais ao projeto da Nova Política.

(Fotos: NE 10/Jornal do Commercio).

3 comentários:

  1. Nosso ex, Eduardo, antes de falar, deveria pensar um pouco, fazer pelo menos uma reflexão,falar em raposas políticas que já roubaram o que tinham que roubar, muitos que estão com ele e ele próprio fez parte dessa turma por 11 anos, significa que ele também era uma raposa. A impressão que me dá e aos amigos que converso, o nosso ex Coronel, sai com uma piada nova todo dia, perder ou ganhar faz parte dos políticos, dos times de futebol, das corridas de cavalo, enfim são competições com objetivos diferentes. Contudo, observações que ferem a ele próprio e aos dele, embora os dele ele não se interesse, pois é individualista, e a ferro e fogo o certo é ele. Eduardo, a vida é muito curta, não é só fortuna que faz o homem, as palavras e as ações faz muito mais. A traição destrói a vida do homem, destrói seu caráter, e o homem fica sem personalidade e sem auto confiança, e auto estima, é o que você tem mais feito. Nunca ganhará nada plantando o mal, pode ter certeza disso. Estarei com Armando Monteiro, muito mais preparado, que esse desconhecido colocado na marra pelo senhor, sem consultar ninguém, e a única coisa que esse rapaz sabe fazer é cobrar impostos e taxas a pequenos e médios comerciantes, já estúpidamente sacrificados.Nos gigantes ele nem entra. Foi uma escolha infeliz, de mal gosto, e para o bem dos Pernambucanos irá sofrer uma derrota inesquecível, para um homem capaz e sério Armando Monteiro Neto.

    ResponderExcluir
  2. Essas duas imagens acima já diz tudo e mostra quem realmente são as raposas da política brasileira e pernambucana. O PSB foi tomado a força em vários municípios e entregue as raposas da política.Que fiquem com elas! Ainda bem que muitos deles e delas estão trabalhando contra o próprio ex-governador.

    ResponderExcluir
  3. "O NOVO ÀS VEZES NÃO É TÃO NOVO ASSIM"!

    ESSA PARAFERNÁLIA E ESSA SENZALA QUE É A NOSSA POLÍTICA NO BRASIL E EM PERNAMBUCO PARTICULARMENTE TEM NOME SIM: SÃO OS ERROS ACUMULADOS POR MUITOS ANOS COMETIDOS PELOS GRANDES PARTIDOS.

    QUANDO EM 2010 OS NOSSOS DEPUTADOS FEDERAIS SE APROVEITANDO DA SAÍDA DO PRESIDENTE LULA E EM CONCUBINATO COM TODAS AS LIDERANÇAS E RAPIDINHO FIZERAM O QUE O SEVERINO CAVALCANTE DE JOÃO ALFREDO NÃO TEVE A CORAGEM DE FAZER, DERAM-SE PARA SI AQUELE AUMENTO DE 62% EM SEUS SALÁRIOS FORA TODAS AS MORDOMIAS QUE CHEGAM A MAIS DE R$ 139.000,00 MENSAIS.

    A REELEIÇÃO FOI COMPRADA E CRIADA PELO PSDB PENSANDO ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE NA PERPETUAÇÃO DO PODER.

    HOJE ESTÃO COMBATENDO O MAL QUE ELES FIZERAM COM O BRASIL. O PREFEITO, O GOVERNADOR E PRESIDENTE DISPUTAM A REELEIÇÃO NO PODER USANDO A MÁQUINA PÚBLICA DE FORMA CLARA PARA PERMANECER NO CARGO.

    63 DEPUTADOS DO PMDB DE MICHEL TEMER, 43 DO PSDB DO FHC, 15 DO PSB DO EDUARDO, 34 DO PT DO LULA, 31 DO PP DO MALUF, 19 DO PR DE INOCÊNCIO DE OLIVEIRA ,14 DO PTB DO ROBERTO JEFFERSON PRATICARAM O MAIOR ROMBO NAS CONTAS PÚBLICAS DO BRASIL E ENTREGARAM O PAÍS VIRADO DE PONTA PARA BAIXO A MULHER PARA GOVERNAR. QUEREM QUE ELA FAÇA MILAGRES COM AS CONTAS PÚBLICAS.

    E ESSAS FARRAS COM O DINHEIRO PÚBLICO TINHA QUE CAIR NA CABEÇA DE ALGUÉM: NO POVO EM GERAL E NAS PREFEITURAS DE TODO O PAÍS.

    ResponderExcluir