SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

domingo, 15 de setembro de 2013

MULHER DE AMARILDO: A POLÍCIA MATOU MEU MARIDO!

Elisabeth Gomes, 48, é mulher do pedreiro Amarildo, 42, que desapareceu nas ruas do Rio de Janeiro depois de circular por vários bairros da cidade num carro da polícia.

"Ninguém me fala onde está o meu marido. Nem a polícia nem o governo. Ele vai ficar sumido 30 anos", desabafou a mulher do pedreiro, esta semana, numa entrevista para a imprensa carioca.

Ela disse que mora num cubículo com oito pessoas e está sem marido. Sem medo de nada, parece não ter mais o que perder acusa o Estado pela morte de Amarildo:

Eu não preciso nem achar que ele está morto. Eu sei que ele está morto", disse. "Foi a polícia que matou o meu marido. E ainda sumiram com os documentos para dizer que ele não está morto”, completou, revoltada.

Elisabeth deu a entender ainda que se daqui a 30 anos o crime não tiver sido solucionado, ainda estará disposta a protestar.

A TV Globo já mostrou dezenas de vezes no Jornal Nacional o percurso feito pelo carro da polícia com o trabalhador. Ninguém sabe bem o que querem mostrar ou provar. Provavelmente confundir a cabeça do povo. Será que as polícias civil e militar não sabem mesmo quem desapareceu com Amarildo?

Tudo é possível. É Brasil.

(Na foto do jornal O Globo a mulher de Amarildo com quatro dos seis filhos do casal. A família passa por dificuldades).

*Não custa perguntar: e aqui em Garanhuns, como estão as investigações sobre o assassinato da menor Joana Beatriz?

2 comentários: