Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa
Assembleia Legislativa

terça-feira, 30 de julho de 2013

ADOLESCENTE

“Tenho medo do dia em que a tecnologia superará a interação humana. O mundo terá uma geração de idiotas.”  (Albert Einstein)         

São muitas as perguntas que respondemos em sala curiosidades das mais diversas... na maioria não tem muito haver com a disciplina que leciono. Houve uma certa manhã chuvosa dessas que nos faz pensar se vale apena sair da cama, que ao iniciar a aula quando terminava de montar o data show, que um aluno muito entusiasmado questionou – me:
- Professor! O Senhor Assisti  The Walking Dead?

Pensei um pouco resisti em responder mas com a sua insistência...

- Falei: É aquela mini série acredito ser americana (como tantas) que as pessoas após contrair um vírus andam  sem destino desejando fazer o mal as outras?

- Meu aluno balançando a cabeça respondia: Sim !

- continuava: É aquela mini  série que as pessoas possuídas por tal vírus não conseguem abrir uma porta subir uma escada e só pensam em devorar as outras?

- E meu aluno sempre sorrindo confirmava: Sim! É professor! O Senhor assisti é ?

Respondi que não. Qual foi a decepção dele. Mas tentei justificar... pois por gostar de temas mais ligados a realidade em se tratando de zumbis, preferia olhar para muitos dos meus adolescentes que se comportavam muitas vezes como tal. Andando sem sentido com os olhos e objetivos parados no tempo, muitas vezes planejando o mal do próximo. E esses adolescentes vivendo em situação de inércia mental não sabem sair de situações simples sem ajuda de outros. Não pensam  não planejam não criam.   

O meu aluno assustado rebateu meus pensamentos mas perdeu-se na prática de suas ações, pois suas ideias não condiziam com suas práticas.

Qual o legado que será deixado para as futuras gerações ?  Ando por vezes a observar as pessoas... Com o passar dos anos os valores estão cada vez mais esquecidos. 

 Nada é como antes. De repente senti saudades de uma música sertaneja que nunca gostei, quando vi a invasão dos “sertanejos de duplo sentido” pois a mídia é assim quem não tem talento deve aparecer mostrando outra coisa. Senti saudades da fumaça nos olhos nas fogueiras de outros São Joãos. Não se brinca mais... não se é mais criança! Meninos e meninas querem ser adultos aos 11 anos pulam etapas e com ajudinha dos pais que permitem tais  transformações.

 A inocência está falida diante de uma criação terceirizada devido a falta de tempo compromisso ou mesmo despreparos de pais precoces. Rogo que todas essas manifestações sejam reflexos de casa e não um modismo.

 Acredito na força do ser humano de mudar e influenciar seu meio. Acredito nos jovens como futuro de uma nação que por ser muito jovem sofre turbulências em suas transformações.

Grande abraço a todos.

Professor Robério Ribeiro.

4 comentários:

  1. Interessante o Sr Roberto Almeida, vir aqui com esse texto e em outros ele defender todos os elementos que induzem essa situação descrita no texto.

    Tudo isso tem início na chamada liberação feminina e no Feminismo, quando as mães deixaram seus filhos em casa para brigar contra os seus maridos no mercado de trabalho. Em nome de uma suposta exploração das mulheres pelos homens. Ora que exploração era aquela em que os maridos trabalhavam para sustentar as mulheres? Hoje as mulheres foram destruídas e consequentemente seus filhos cresceram de maneira deficiente. Hoje já há a defesa de que as mulheres não devem nem mesmo ter mais filhos, pois isso é mais uma opressão masculina.

    Pra falar a verdade o que eu quero é que piore ainda mais.

    ResponderExcluir
  2. O blog é democrático e abre espaço para diferentes opiniões. É uma pena que num comentário desses a pessoa não tenha coragem de revelar o nome. Medo de quê? Muitos devem se perguntar.

    R.A.

    ResponderExcluir
  3. Muito medo, mesmo, esses movimento feministas, homossexuais, e mais recentemente ateísta, não se contentam em debater, eles querem humilhar, querem perseguir, querem até matar quem discordar de suas opiniões. Por tanto, nada mais sensato do que manter o anonimato, diante da turminha pacífica fã de Fidel Castro, Mao Tsé Tung, Stalin, Lenin, dentre outros.

    ResponderExcluir
  4. parabens Roberto,pelas ideias e pensamentos,tambem vejo as coisas assim.hoje em dia o que temos sao maes que colocam os seus filhos para fora de casa aos dois anos de idade (colocam em creche ou escolas),para lutarem por trabalho,competindo com os homens em tudo e esquecendo de dar amor aos filhos e carinho,como falou o papa francisco,do jeito que as coisas vao indo,em breve deve existir maes por correspondencia,se continua desse modo so Deus sabera como vai ser o fim.

    ResponderExcluir