ALEPE

ALEPE
ALEPE

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

PREFEITA FAZ RESSALVAS A DECISÃO DO JUIZ

A prefeita de São Bento do Una, Débora Almeida, através de um texto publicado no Facebook, faz ressalvas a decisão do juiz que mandou retirar as bombas da Barragem do Gurjão. Segundo ela, moradores da zona rural do seu município, usuários do reservatório desde os tempos da gestão de Paulo Bodinho, foram prejudicados.

Na íntegra, o texto assinado por Débora:

Na quarta-feira de cinzas, às 16:00, nos reunimos com os moradores dos sítios Una do Simão, Minador, Maniçoba dos Soares e sítios vizinhos. Um dos lugares mais castigados pela estiagem. Todos usuários da rede de água proveniente da Barragem do Gurjão
. 
A rede existe a quase 20 anos e foi instalada na gestão do então prefeito Paulo Bodinho. Nos últimos meses vinham existindo dificuldades no abastecimento e muitas residências da zona rural não recebiam água pela rede.
 
Na reunião discutimos algumas soluções para o problema e definimos uma comissão, que no dia seguinte já estava trabalhando e definindo a estratégia. Para felicidade de todos, após iniciado o trabalho de organização e fiscalização, alguns lugares aonde a mais de dois anos não chegava uma gota de água, a água voltou a chegar. Resultado do esforço e empenho de toda a comunidade.

Mas, para tristeza e desespero de todos, em cumprimento a uma decisão judicial tomada de forma isolada e sem conhecimento da realidade vivenciada pelos moradores da zona rural, a bomba da estação elevatória que pertencia a São Bento foi retirada e apreendida e os caminhões foram proibidos de retirar água da barragem. 

Todos sabemos das dificuldades e da necessidade de racionamento de água, ante a redução dos níveis dos mananciais. A situação poderia muito bem ter sido resolvida de forma pacifica, ouvindo a população e propondo uma solução que atendessem aos que mais precisam. Com certeza todos entenderiam e cumpririam o que fosse combinado, ante a necessidade urgente de racionamento,

Já estamos com a cópia do processo judicial e vamos tomar as providencias que forem necessárias para o religamento da rede e dispostos a organizar e implementar o sistema de racionamento com as autoridades competentes para que possamos abastecer as comunidades rurais mais atingidas pela seca em nosso município. 

(Na foto a prefeita Débora reunida com moradores do Sítio Una do Simão).

10 comentários:

  1. Todo este problema, sabe bem a prefeita, que se iniciou com uma bomba instalada pelo seu pai - Zé Almeida - quando ela se reuniu a conversa que o Zé estava retirando 20, ou 30 pipas port dia rolava, e a prefeita fez ouvido de mercador, ela queria proteger os interesses da empresa de sua família, poderia ter solicitado ao próprio pai que fizesse a retirada da bomba e tudo teria sido diferente. Espero que a prefeita vá defender a reinstalação da bomba que serve à população deixando de lado a bomba de seu pai, assim será bem mais fácil a solução do problema.

    ResponderExcluir
  2. A proibição foi feita apenas para os caminhões pipas.Será que a prefeita está mesmo preocupada com a população da zona rural ou com as granjas de Zé Almeida?

    ResponderExcluir
  3. TUDO MUNDO SABE QUE QUEM MAIS RETIRA ÁGUA DA BARRAGEM ILEGALMENTE É A GRANJA DO MIILHONARIO DE SÃO BENTO.

    ResponderExcluir
  4. Falta a prefeita dizer que quem mais tira água da Barragem do Gurjão é seu pai. Os pobres agricultores há muito não viam essa água.

    ResponderExcluir
  5. sem dúvida alguma faz sentido o que aprefeita débora afirma, apenas ela está alimentando um desejo do povo de são bento, só agora ela aparece falando e reinvidicando direitos, mas quando a agua estava sendo retirada de forma desordenada, ninguém aparecia na mídia, estou com o juiz que tomou essa decisão, mesmo morando em capoeiras e estando sem água a minha opinião é formada, sou contra ao uso indevido da água, precisaria se organizar, racionar, e sabaer usar a agua em sua quantidade correta, sabemos que esse é um dos poucos reservatórios ainda com água em nossa região, e deveriamos sim ter mais um pouco de cautela ao se tratar nesse assunto, reflita e pense nisso também dona débora, você acha correto o que o senhor josé almeida estava fazendo? pare e pense no desfalque que ele fez nesses meses em que ele estava esgotando o recurso de que os mais pobres e humildes tanto precisam, só pensou nele e em mais ninguem, enquanto racionavam agua para capoeiras e caetés os caminhõe do senhor josé almeida sugavam e acabavam com a agua desse manancial, espero que o juiz da comarca de capoeiras continue sim proibindo a retirada da agua, e mais consiga prender os irresponsáveis que atearam fogo nas bombas da compesa. Ou a senhora débora aprova a ação criminosa desses malfeitores?

    ResponderExcluir
  6. Débora a farsa caiu, o povo agora viu a verdade vocês pensam somente em vocês mesmos, seu pai não tem piedade de ninguém onde anda os carros pipas da campanha, onde está o ex-vereador Robério que tinha um caminhão de vocês para abastecer durante a campanha. Deixa a água da barragem do gurjão para o povo porque as galinhas vem depois do povo.

    ResponderExcluir
  7. ela fala isso por que seu pai Zé Almeida, proprietariado da granja almeida, estava tirando um absurdo de por baixo 10 caminhões pipa para alimentar seus frangos o que futuramente podia ocasionar o esvaziamento do Gurjão que seria prejudicial não só a Capoeiras mas também a Caetés.
    Por conta deste egoismo quem pago o pato foi a população carente que perdeu o que ainda lhes restava da devastadora consequência da seca, o juíz pecou na proibição do abastecimento de todos os caminhões, onde era pra proibir apenas os caminhões de impresas como: A Granja Almeida, e, a Bom Leite, ambas impresas localizadas em São Bento do Una.

    ResponderExcluir
  8. Na hora de se defender a prefeita lembra que foi Paulo Bodinho que construiu a rede de água. O mundo não começou com você!

    ResponderExcluir
  9. Eu fui Secretário Municipal de Governo de 1993 a 1996 e de 1997 a 2000.Nesses períodos eu sempre dizia ao ex-prefeito Marquidoves Vieira Marques que se ele conseguisse uma VERBA FEDERAL para construir uma ADUTORA do Sitio Cova Triste(distante da sede 30 km) em Correntes para Lagoa do Ouro seria a maior obra de seu governo.

    Através de uma Emenda do Deputado Federal Dr. Inocêncio de Oliveira no valor de R$ 600.000,00 no Governo de Fernando Henrique Cardoso em 1996 conseguimos construir a Adutora.Depois o próprio Dr. InocênciO de Oliveira conseguiu outra Verba extra-orçamentária de R$ 1.200.000,00 no governo de Luiz Inácio Lula da Silva para ampliação do sistema em 2006.Para mim foram as duas maiores obras que o Deputado juntamente com o ex-prefeito conseguiram para Lagoa do Ouro em toda a nossa História polÍtica.

    Com tantas obras que ele fez na construção de mais de 1.500 açudes na Zona Rural somente essa ADUTORA DA COVA TRISTE nos traz diariamente milhões de metros cúbicos d!agua para atender os quatro quadrantes do Município.Os açudes em sua maioria absoluta estão secos.Mas a adutora nos trás a água que nasce na MAIOR RESERVA BIOLÓGICA DO NORDESTE "PEDRA TALHADA" encravada nos Municípios de LAGOA DO OURO E QUEBRANGULO-AL com mais de 4.069 hectars de FLORA E FAUNA e mais de 100 mananciais d!agua em seu entorno.

    Quando eu vejo Capoeiras, Caetés e São Bento do Una travando uma luta incansável por água no momento crítico como este e recordo das leituras que eu fiz na UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO sobre a TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO e que os corruptores deste país foram contra a sua implantação em 2005 até com greve de fome de um Padre e que as obras somente vieram ser iniciadas em 2007 mesmo assim com todas as brigas travadas com o IBAMA e por uma Imprensa Sulista medíocre.

    Quantas vezes eu li artigos do Professor Universitário e Jornalista Fernando Gonçalves da Silva de Recife quando ele dizia e afirmava categoricamente que, "Lula seria um covarde e um fraco", se não iniciasse as OBRAS DA TRANSPOSIÇÃO DAS BACIAS DO RIO SÃO FRANCISCO para o Nordeste.

    As águas que virão para o Nordeste sairão depois da Barragem de Sobrinho e que desembocam para o mar e o mar não precisa de mais água(H20) e sim o Nordeste brasileiro.Serão apenas 3% das águas.

    Com apenas uma adutora de pequeno porte despejando água 24h por dia esse problema estaria totalmente resolvido.O custo seria o mínimo possível e a choradeira e as brigas não estariam acontecendo.

    Por isso que eu defendo o apoio incondicional,irrestrito, amplo e sem pestanejar a Presidenta Dilma Vane Rousseff para dar continuidade a maior OBRA DO SÉCULO XX E XXI que o Lulinha teve a coragem de começar e que se os ex-presidentes inclusive o FHC tivesse pego apenas 8 bilhões de Reais dos 70 bilhões que ele queimou das privatizações com rombo e tudo,hoje nós Nordestinos, teríamos ÁGUA (H20) em abundância chegando até a CIDADE DE LAGOA DO OURO também.

    As águas do VELHO CHICO trará ao NORDESTE brasileiro aquela certeza de que os nossos pintinhos,as nossas galinhas,as nossas vacas,bois,cavalos,porcos,(bovinos, caprinos, ovinos, suínos,búfalos, equineos,etc), a nossa Indústria que gera milhões de emprego seriam abastecidos 24 horas e o nosso povo que precisa beber água boa e de qualidade.

    Neste momento somente nos resta pedir a Mamãe natureza que olhe para nós e o Deus todo poderoso e que o diálogo dê lugar as brigas e os confrontes que não leva a lugar nenhum.




    ResponderExcluir
  10. apoio a decisão do juiz. Neste momento de crise a água tem que ser para quem não pode pagar. O Zé pode, então compre, ele não é tão rico!

    ResponderExcluir