ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

sábado, 16 de fevereiro de 2013

FAMÍLIAS DE CAPOEIRAS SOBREVIVEM DO LIXO

Gilmar Alves, radialista de Capoeiras, esteve no lixão da cidade e constatou uma dura realidade. Por falta de outras opções, 16 famílias do município tiram seu sustento catando material reciclável em meio à sujeira. Eles trabalham sem material adequado, num local em que estão sujeitos a contrair inúmeras doenças. Faltam botas, luvas e outros acessórios.

Um senhor identificado apenas como Arnaldo, que vive do trabalho no lixão, revelou o dinheiro apurado da venda do material coletado serve para a compra de alimentos, roupas e outros bens de primeira necessidade. Apesar da atividade difícil, os envolvidos nela ainda temem que o lixo de Capoeiras passe a ser transportado para o aterro sanitário de Garanhuns

Gilmar, que escreveu no Blog de Raimundo Lourenço, sobre o drama dessas famílias, salienta que o problema não é de hoje, pois o lixão na zona rural de Capoeiras foi instalado há mais de 10 anos.

3 comentários:

  1. O bicho homem assusta,ao deixar seres humanos consumirem migalhas,falata palavras pra transcrever a imoralidade de muito político,que deveriam representar o nosso povo!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. todos os prefeito que passaram de 10 anos pra cá são igualmente culpados por isso.

    ResponderExcluir
  3. A grande culpa por toda essa desigualdade social, e a falta de estudos, profissionalismo e descaso por parte do cidadão, culpam os políticos, quando o próprio cidadão não procura capacitar-se para entrar no mercado de trabalho, e fácil receber benefícios por parte do poder publico, quando vivem uma realidade de comodismo sem procurar um trabalho digno e saudável para garantir o próprio sustento, escolher viver de migalhas ou mudar esta realidade, oportunidades são para poucos, porem os melhores vencem, os fracos ficam para trás, capacidade todos tem basta querer mudar, não vai ser o político ou a sociedade que vai mudar o destino de cada um ser humano, só o próprio pode mudar.

    ResponderExcluir