SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

sábado, 28 de maio de 2011

O CONTO DA CULTURA

Há exatamente um ano o ponto de cultura Viva Pareia!, no município de Condado, comemorava a aprovação de R$ 75 mil para a realização do 2º Encontro de Cavalo-marinho, com 11 dias de eventos e a participação de oito grupos. A verba viria pelo prêmio Areté 2010, do Ministério da Cultura. No dia seguinte ao resultado, a produtora Laura Tamiana entrou em contato com o MinC e recebeu a informação de que o dinheiro seria liberado em "mais ou menos uma semana". Doze meses se passaram sem pagamento. Em meio a informações desencontradas, Laura ficou sabendo na semana passada que o resultado do edital foi cancelado e o projeto de Condado ficou de fora. "Disseram que houve uma auditoria e outra comissão de avaliação foi formada. Inclusive houve diminuição dos contemplados, de 113 para apenas 88", diz Laura. O caso dela não é único. Vários editais do MinC sofreram problemas e os contemplados ainda não foram pagos. Nem serão.

Na resposta oficial à mudança do prêmio, o MinC explica que o resultado do Areté 2010 foi anulado por conta de um parecer jurídico. Entre as irregularidades do resultado estava o "remanejamento de verbas entre as modalidades", proibido pelas regras do edital. "Entendo que houve um erro interno. Mas não se pode penalizar os premiados. Passamos 12 meses esperando esse dinheiro, foi criada uma expectativa na comunidade, e agora não vamos ter nada. Passaram um ano nos enganando", reclama Laura, que vai fazer o projeto em dezembro com a verba de um prêmio da Funarte.

Situação parecida ocorre com os prêmios Escola Viva e Agente Escola Viva, destinados a pontos de cultura que realizam trabalhos com crianças e adolescentes. O resultado saiu em 2009 e por quase dois anos o mesmo roteiro de desinformação e prazos não cumpridos foi enfrentado por quase 200 instituições de todo o Brasil aprovadas nos prêmios. Mãe Beth de Oxum, do ponto de cultura Coco de Umbigada, já havia selecionado os alunos-bolsistas do projeto, que iriam receber mensalmente pouco menos de um salário mínimo para atividades durante um ano. "Eles continuam trabalhando, voluntariamente, mas estavam na esperança de receberem esse dinheiro", conta.(Repórter Carolina Santos, em reportagem publicada no Diário de Pernambuco).

Um comentário:

  1. Roberto, vc já viu isso???
    Salve o Festival de Inverno de Garanhuns! Assuma essa LUTA...
    terça, 14 de junho às 19:30 at Garanhuns - PERNAMBUCO
    Se Vc é um amante do Festival de Inverno de Garanhuns e está com um nó atravessado na garganta diante do descaso... e falta de respeito na conduçao, transparência e formataçao deste nobre evento...INDIGNE-SE já! Chega de tanta irresponsabilidade e inércia.Vamos a LUTA. Vamos fazer nosso movimento Virtual e protestar com veemência a forma com que estes srs. gestores publicos estäo formatando em seus gabinetes o nosso querido Festival. Garanhuns precisa de mais altivez, mais mando de campo. Garanhuns precisa mostrar sua FORÇA. Se näo for a POLITICA, mas que seja a do seu POVO. Vamos nos unir(Jovens,Adultos,Homens,Mulheres,Estudantes, Trabalhadores,Artistas,Profissionais Liberais, Empresas,Instituiçöes...) Amantes desta terra e deste evento formando um grupo apolitico de amigos do Festival para cobrar com firmeza mais participaçäo da nossa cidade na festa. Essa situaçäo näo pode mais continuar deste jeito. Queremos espaço para discutir a programaçäo do evento, sua divulgaçäo, seu gerenciamento. Queremos sobretudo TRANSPARÊNCIA. Pois säo o nosso suado dinheirinho que pagamos diariamente através dos IMPOSTOS cobrados pelo governo que é investido ano após ano no FIG e no final näo nos é passado as devidas e justas informaçöes. Garanhuns precisa deixar urgentemente esse trauma de COADJUVANTE e passar a exigir um papel de PROTAGONISTA nesta historia toda. Caso contrário, atesto, este filme näo vai dar BILHETERIA. Finalizando, convoco a todos os amigos, e amigos dos meus amigos, garanhuenses ou näo, pernambucanos ou näo, mas que de uma forma ou de outra se sintam atraídos pela magia do FIG, a se manifestarem e protestarem no proximo dia 14 de Junho (30 dias antes da data inicio)da realizaçäo do evento substituindo sua foto de perfil pela imagem da campanha "SALVE O FESTIVAL".

    ResponderExcluir