SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

ALEPE

ALEPE
ALEPE

quinta-feira, 21 de abril de 2011

O PERIGO DE GENERALIZAR

Desde pequeno que a gente escuta a mesma cantiga: “Todo político é igual!”. O próprio jornalista Humberto de Moraes, de saudosa memória, usou este mote durante anos para escrever uma coluna no jornal O Monitor intitulada “Calçando 40”. Mas será que isso é mesmo verdade? Será que Maluf e Lula são iguais? Você acha que não há diferença entre Roberto Jefferson e Fernando Henrique Cardoso só porque os dois exerceram mandatos políticos?

Creio ser difícil manter o equilíbrio, a seriedade e falar sempre a verdade quando se está envolvido com a atividade política. Isso não significa, no entanto, que todos são iguais e que todo político é ladrão. Mesmo sendo raro, até pessoas ingênuas e muitos bem intencionados conseguem um mandato de vereador, deputado ou prefeito. Podem até ter vida curta nessa atividade, mas já conheci e conheço gente decente no meio.

O que não se pode é generalizar, principalmente nesta época de Transparência, Lei de Responsabilidade Fiscal e um portal de notícias em cada esquina,  sem que as pessoas às vezes estejam tão bem informadas quando vão dar suas manchetes.

Uma coisa é um deputado ou um prefeito desviar dinheiro público, enricar à custa do erário. Outra é alguém ser execrado pelos jornais por conta de um erro técnico ou contábil de sua equipe.

Aqui mesmo em Garanhuns, há poucas semanas, Dr. Dimas e o Secretário Júlio César foram apontados como vilões por conta de uma prestação de contas do Fundo Municipal de Saúde. Não houve nenhum desvio de dinheiro, nenhum prejuízo ao município. Os documentos que faltaram foram incorporados à defesa e mais na frente vai ficar comprovado que os dois não cometeram irregularidades e não precisarão devolver recursos como a princípio cobra o TCE.

Em São Bento do Una, padre Aldo Mariano está sendo punido por infringir a Lei de Responsabilidade Fiscal. Esta só permite que o gestor gaste no máximo 54% das receitas no pagamento de pessoal. Ele ultrapassou esse limite em 2009 e em 2010. Esse problema, podem estar certos os leitores, angustia hoje a grande maioria dos prefeitos de Pernambuco e do Brasil. Pouquíssimos dirigentes municipais estão conseguindo cumprir o índice estipulado pela lei.

As prefeituras vivem “inchadas”, a pressão por emprego nos pequenos municípios é enorme, a folha de pagamento cresce naturalmente todo mês (quando vem o aumento do salário mínimo mesmo dá um salto,  em todos os municípios) e a única solução seria cortar. Demitir funcionários. Ora, os prefeitos gostariam era de empregar mais, quem vai querer pôr pais de família no meio da rua numa época dessas? Além da questão humanitária, tem o lado político, pois demissões rendem desgaste e perda de votos.

Lembraria ainda, para encerrar esse artigo que já está ficando longo, o caso do deputado Ibsen Pinheiro (foto). Um dos deputados federais mais sérios do Brasil foi “desmoralizado” pela Revista Veja e outros órgãos de Imprensa,  acusado de fazer parte da “máfia dos anões do orçamento do Congresso Nacional”. O parlamentar perdeu o mandato, não conseguiu mais se eleger e só anos depois, provada sua inocência, conseguiu retomar sua carreira política.

Existe suspeita, investigação, denúncia. Mas ninguém pode ser acusado taxativamente de ladrão até que isso possa ser provado. Existe muita coisa podre por aí. E temos sensacionalismo e leviandade em algumas ocasiões. Por isso devemos sempre ter o cuidado de checar as informações e procurar não generalizar. É terrível crucificar um inocente.

14 comentários:

  1. Roberto, o Ibsen foi desmoralizado pela cpi dos anões do Orçamento, não pelas revistas e jornais.
    O relatório da cpi apontava que ele havia movimentado 1 milhão de dólares na sua conta, quando ele havia movimentado mil dólares. A conversão da moeda naquela época, 1993, enganou os deputados da cpi, que como se vê, eram analfabetos matemáticos. Os meios de comunicação apenas noticiaram o relatório final.
    A imprensa muito dificilmente erra. Na relação imprensa X políticos, o placar fica nuns 99% para a imprensa.

    ResponderExcluir
  2. “Pai afasta de mim esse cálice”. Disse ontem Jesus. Não foi atendido pelo Pai, pois tudo já estava traçado. Hoje, Sexta-Feira Santa, eu, sem ser nem Fafá de Belém, que foi contratada para justificar o Thiago Lacerda como Jesus, que pelo seu tamanho deve ter sido bem amamentado, pediria a mesma coisa, para não pecar neste santo dia. Mas, o Roberto Almeida é culpado deste pecado que agora cometo, aproveitando este meu plantão, em comentar seu texto.

    Quanto ao caso de Ibsen Pinheiro, já concordo com o comentador Cadu Paulo. Quanto a generalização eu concordo com Roberto. Este negócio de que todo político é ladrão é o destempero natural dos “feridos” pelos políticos. Isto não que dizer que todo político é honesto ou que a imprensa deveria esperar que saia a sentença (normalmente, dentro do ritmo processual brasileiro depois de 50 anos) para dar uma notícia. Não conheço o Dr. Dimas, de quem o Roberto fala, nem a Emília Pessoa do D. Moura, de quem ele também falou até poucos dias atrás, mas defendo o direito da imprensa de veicular os fatos a eles relacionados, principalmente, por que são gestores públicos.

    A imprensa não deve generalizar e nem agir “com dois pesos e duas medidas”. Há um comentador contumaz aqui que abre o verbo contra os médicos. Igual na classe política, na dos advogados, na dos jornalistas, na de médico e até nas de donas de casa como eu, há os que prestam e os que não prestam. Não adianta chegar num órgão de imprensa e querer aparecer, como fazia o Paulo Francis, com sua “máfia de branco”, sem dá nomes aos verdadeiros mafiosos. Entretanto, isto não impede de dizer que Maluf tem mais processos do que o Fernandinho Beira-Mar, ou que o médico do Michel Jackson “pisou na bola” (para usar uma expressão muito grata ao Roberto), quando deu anestésico demais ao rapaz, mesmo antes do seu julgamento final. E a imprensa tem, além do direito, o dever de denunciar isto. E até mesmo de fazer suposições, como por exemplo, eu acho que o Dr. Dimas (pelo que diz o Roberto), será inocentado, enquanto o Maluf será culpado, mesmo que seja pela História.

    O Roberto diz, e eu concordo: “Existe suspeita, investigação, denúncia. Mas ninguém pode ser acusado taxativamente de ladrão até que isso possa ser provado. Existe muita coisa podre por aí. E temos sensacionalismo e leviandade em algumas ocasiões. Por isso devemos sempre ter o cuidado de checar as informações e procurar não generalizar. É terrível crucificar um inocente.” Mas, defendo até a morte o direito da imprensa publicar que existe suspeita, o que leva à possibilidade do indivíduo denunciado ser ladrão. Além disso, muitos processos seguem em “segredo de justiça”, não sei bem o que é isso, e Deus me perdoe por pecar neste dia santo se estiver errada, mas, normalmente, “onde há fumaça há fogo”. Como checar informações nestes casos? Pelo contrário, a imprensa é as vezes, ou pelo menos deveria ser, a grande fonte de informação para se fazer justiça neste país. O caso Erenice que o diga.

    Meu Deus, já pequei demais por hoje. Vou continuar pecando, mas, só amanhã.

    Lucinha Peixoto (Blog da CIT)

    ResponderExcluir
  3. caro roberto

    Às vezes você me decepciona. Esse artigo seu teve apenas um objetivo: defender seu cliente Padre Aldo e pronto. você é inteligente e sabe brincar com as letras. você não me engana! tudo pela defesa do pão, pois se fosse pela defesa do que é ético, saberia entender o grande papel de uma imprensa, que mesmo errando, tem passado este país a limpo. você é muito estranho Roberto. Antonio Gueiros de Arruda - Estudante de jornalismo - Rua 15 de Novembro, 486 - centro Garanhuns - Pe.

    ResponderExcluir
  4. Carlos Átila - Lejedo22 de abril de 2011 11:01

    O que esse blogueiro quer justificar em seu texto é que na TV dos Sindicalista o Lula disse que é precizo se juntar com PAULO MALUF para o PT ganhar a eleiçao em São Paulo. Eles se entendem. Um foi chefe do mensalao e nao sabia de nada o outro tem dinheiro na Suissa e diz que não.

    ResponderExcluir
  5. Sinto decepcioná-lo amigo. Também é impossível agradar a todos e mesmo como jornalista tenho minhas opções políticas. Pretendi defender Pe. Aldo sim, não tenho porque esconder minhas ligações, não me envergonho delas. Mas quis ir mais além: defender Dimas e Júlio César, que na questão citada me parecem inocentes e prefeitos como o da minha terra, que já assumiram a Prefeitura, em 2009, com a despesa de pessoal ferindo a Lei de Responsabilidade Fiscal. Se preocupar em defender - e não apenas acusar e denunciar, como também o faço - me parece uma posição ética, honesta. Posso estar errado, porém estou sendo franco. Assim, minha intenção nunca é enganar alguém, pois não existe ninguém bobo.

    ResponderExcluir
  6. Deve ser muito difícil fazer um jornalismo transparente e honesto como esse praticado pelo Roberto, assumindo suas posições, defendendo os políticos com os quais tem afinidade, recebendo bordoadas e ainda tendo a coragem de publicar comentários que o afrontam. É preciso ter uma paciência de Jó!

    ResponderExcluir
  7. A Telma ainda acredita no papai noel quer apostar?
    Roberto Almeida te pergunto o seguinte,se a prefeitura de Caetés te patrocinasse ,como seria teu tratamento ante essa prefeitura?.
    TomazTurbando/Garanhuns

    ResponderExcluir
  8. DESDE O MEUS 17 ANOS DE VIDA QUE ACOMPANHO PERIODICAMENTE OS NOTICIÁRIOS POLÍTICOS DO AGRESTE, DO ESTADO E DO PAÍS.

    DISPUTEI VÁRIAS ELEIÇÕES E PERDI A MAIORIA ELAS PARA VEREADOR EM MINHA CIDADE. TODAS ELAS EU PERDI DA SEXTA-FEIRA PARA O DOMINGO ANTES DAS ELEIÇÕES DO DOMINGO.

    TUDO, POR QUE EU NÃO QUIS COMPRAR VOTOS ESCANDALOSAMENTE E AMEAÇAR NINGUÉM CONFORME O FAZ HOJE A MAIORIA ABSOLUTA DOS CANDIDATOS A VEREADORES, DEPUTADOS FEDERAIS E ESTADUAIS , GOVERNADORES, PRESIDENTES SENADORES INCLUIDOS.

    QUANDO UM PREFEITO ENTRA NA PREFEITURA APOIADO PELO QUE ESTÁ SAINDO A PRIMEIRA COISA QUE ELE FAZ É DENUNCIAR PARA OS AMIGOS MAIS PRÓXIMOS QUE FULANO DE TAL ADMINISTROU MAL E ROUBOU.

    LOGO EM SEGUIDA ESTÃO BRIGADOS E VÃO LAVAR A ROUPA SUJA NAS RUAS, NAS ESQUINAS, NOS BARES,NAS RÁDIOS, DENTRO DA PREFEITURA E NAS CÂMARAS DE VEREADORES.

    OS QUE FORAM CONTRA PASSAM A SER PRIVILEGIADOS.OS QUE VOTARAM A FAVOR DO EX-PREFEITO SÃO ESCANTEADOS.

    NA OPOSIÇÃO TODOS SÃO LADRÕES.AO CHEGAR NO GOVERNO COMEÇAM A ABRAÇAR OS MESMOS CORRUPTOS DE OUTRORA.

    VEJAMOS ALGUNS EXEMPLOS AQUI NO AGRESTE BEM PERTINHO DA GENTE E NO CENÁRIO ESTADUAL E FEDERAL.

    QUANDO SILVINO GANHOU BRIGOU LOGO COM BARTOLOMEU.

    QUANDO LUIZ CARLOS GANHOU BRIGOU LOGO COM SILVINO SUA CRIATURA.

    QUANDO JOÃO DA COSTA EM RECIFE GANHOU BRIGOU LOGO COM JOÃO PAULO SUA CRIATURA, BICHO BURRO E IGNORANTE.

    QUANDO JARBAS FOI GOVERNADOR COOPTOU A MAIORIA DOS PREFEITOS. EDUARDO FEZ E ESTÁ FAZENDO A MESMA COISA.

    QUANDO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO GOVERNOU POR 8 ANOS COOPTOU A MAIORIA DOS PREFEITOS, GOVERNADORES, SENADORES, DEPUTADOS FEDERAIS E ESTADUAIS.

    QUANDO LULA GOVERNOU POR 8 ANOS FEZ PIOR QUE FHC.COOPTOU A MAIORIA DOS PREFEITOS, GOVERNADORES, SENADORES, DEPUTADOS FEDERAIS E ESTADUAIS.

    ALÉM DISSO SE ABRAÇOU COM OS PICARETAS, FERNANDO COLLOR, MALUF, SARNEY, RENAM CALHEIROS, INOCÊNCIO DE OLIVEIRA, ICHEL TEMER,ETC.

    POR ESTAS E OUTRAS É QUE O POVÃO TEM SUAS RAZÕES EM DIZER QUE TODO POLÍTICO CALÇA 40 COM RARAS EXCEÇÕES.

    TODA UNANIMIDADE É BURRA.FORAM COM FHC E FORAM COM LULA.

    FIDELIDADE PARTIDÁRIA, PARTIDOS, TODOS ESTÃO SENDO JOGADOS NO LIXO E SALVE-SE QUEM PUDER.

    FALTA MORALIDADE, ÉTICA, PUDOR E VERGONHA NA CARA DO POVO BRASILEIRO.

    EM VÁRIAS CIDADE DO AGRESTE O GOVERNADOR SUBIU NO PALANQUE COM A MAIORIA DOS VEREADORES E DEPUTADOS QUE VOTARAM CONTRA ELE E ESCULHAMBARAM EM PRAÇA PÚBLICA DE REI DOS PRECATÓRIOS E LADRÃO E QUE FORAM HUMILHADOS E MASSACRADOS COMENDO O PÃO QUE O DIABO AMASSOU FICARAM NO CHÃO VENDO E OUVINDO TUDO CALADO.

    O PT JUNTAMENTE COM O PMDB PRATICARAM O MAIOR ESCÂNDALO DESTE PAÍS EM PLENO SÉCULO XXI E DIANTE DE UM POVO POBRE E PACATO QUANDO ELEVARAM AS MORDOMIAS PARA AS CLASSES PRIVILEGIADAS PARA MAIS DE 112.000,00 MENSAL PROPORCIONANDO UM ROMBO DE MAIS DE 4 BILHÕES AOS COFRES PÚBLICOS DO BRASIL.

    POR ISSO MEU CARO LEITOR E LEITORES É QUE O POVÃO TEM SUAS RAZÕES PARA DIZER QUE TODO MUNDO CALÇA 40.

    ResponderExcluir
  9. Esse anônimo 14:26 escreve demais da conta,não em qualidade mais em caracteres mesmo.
    Não diz coisa com coisa,e parece-me que vive no país das maravilhas,ou quer viver.
    A política é assim em todo o lugar do mundo cidadão.
    a situação quer você queira ou não fará de tudo para aumentar sua maioria,é ou não é.
    O que temos que frear no Brasil é a corrupção meu amigo falador.
    esse mal é o que mais nos afligi e corrói nossos sonhos e esperanças,é ou não é.
    TomazTurbando/Garanhuns

    ResponderExcluir
  10. Esse tomaz Turbando/Garanhuns é o baba do EINSTEIN que esta testando a dignidade e a conciencia do blogfueiro roberto. Safado escreve com vários nome.

    ResponderExcluir
  11. "A política não é assim em todo lugar" coisa nenhuma.

    "O que temos que frear no Brasil é a corrupção meu amigo falador".

    Eu apenas tenho o direito e a liberdade de contrariar todos os políticos que passaram por este país e mostrar a contrariedade deles, pois eles não podem e não devem fazer o povo de besta e otário coisa nenhuma.

    Quando o José Dirceu dizia na Televisão " este governo não rouba e não deixa roubar" eu disse a mim mesmo. Ou esse homem está falando a verdade ou faz parte de uma gangue.

    Quando eu vi o ex-presidente Lula algemar todo mundo como corrupto e ladrão e depois vi ele defender o Collor em Palmeira dos indios e Sarney no Congresso, pense o quanto eu fiquei triste, pois fui as praças e ruas defendê-lo por 3 vezes.

    Quando Fernando Henrique Cardoso vendeu quase o Brasil inteiro e disse que o Brasil quebrou e teve que tomar 30 bilhões ao FMI , eu tive nojo.

    Este, finalmente, é o direito e a liberdade que eu tenho , como cidadão brasileiro que sou,de mostrar a minha indignação.

    Achar que tudo é normal, tudo bem, porém eu não concordo de forma alguma.

    Eu passei pelas mãos e recebi orientação de um Pe Monsenhor Adelmar da Mota Valença que me ensinou a ser de bem e não compartilhar da corrupção braba deste país.

    Eu vejo muita gente pobre faminta neste país que luta para ter e ganhar um salário mínimo e eu passei 10 anos na minha vida estudando na Universidade Católica de Pernambuco e Colégio Diocesano aprendendo a ser honesto, leal, sincero e lutador das coisas boas e corretas.

    ResponderExcluir
  12. Parabéns a todos, ao dono do blog, por levantar a discursão, e os colegas leitores pelos comentários, agente ganha lendo as opiniões de vocês.
    Um abraço a todos, muito bom!

    ResponderExcluir
  13. Eu como um anônimo escrevendo para um blogueiro da qualidade de Roberto Almeida, sempre tive e terei o cuidado de municiar as minhas palavras para, não atingir a dignidade, a pessoa, o caráter de qualquer político.

    Com tantas esculhambações que tenho lido por diversas vezes e tenho um conhecimento profundo dos malefícios que a nossa política brasileira tem proporcionado em todos os lugares, resolvi falar do lado pouco ético dos políticos independetemente do partido ou da posição que ocupe no momento.

    Alguns dizem esse cara fala de mais, não diz coisa com coisa, outros discordam do meu ponto de vista, porém isso faz parte da natureza humana, pois se não houver o contraditório não existirá a evolução e o progresso das coisas.

    O Revm° Monsenhor da Mota Valença ( in memorian) com poucas palavras lá no Colégio Diocesano dizia tudo aquilo que a gente não gostaria de ouvir e escutar.Entretanto, eram palavras sábias, inteligentes, humanas e de uma visão de futuro.

    Por que os nossos jovens, especialmente os nossos filhos, eu tenho dois um com 16 e outro com 20, um faz o 3° ensino médio e o outro faz letra na UFRPE e eu chego para eles e digo: um de vocês será o meu substituto na política e imediatamente eles repudiam como o diabo repudia a cruz.

    A resposta do mais velho é que para ser político a pessoa tem que ser corrupto, tem que bandido e comprar o povo.

    Então, se nós fomos durante 35 anos de vida as ruas , as praças, aos palanques, as rádios, aos jornais, a imprensa escrita e falada condenar tudo que aí está em matéria de corrupção braba e ao chegar o poder você joga tudo isto no lixo, o que de bom eu transmitirei aos meus filhos que estão estudando esperando um país melhor com menos corruptos.

    Se não, meus caros leitores, a vida não tem sentido.Não adianta o Pe lá da Igreja dizer que é pecado roubar e matar.Não adianta nós homens e mulheres participarmos de nada!!!!

    Nós não podemos é deixar que os mais jovens pensem que não vale mais acreditar em um país imensamente melhor.

    Palavra de um Professor que sempre pregou em praça pública o discurso contra a praga do voto comprado.

    Pois, eu vejo muitos colegas vereadores do meu município vivendo momentos difíceis, apesar de nunca terem perdido uma eleição das 7 que dusputarem e ganharam todas.

    Alguma coisa está errada.A justiça eleitoral faz de conta que fiscaliza,os políticos estão enganando o povo e o povo está vendendo suas consciências e o resultado que nós vimos e vemos todo santo dia são os políticos legislarem em causa própria desrespeitando á ética profissional de um homem de bem.

    Por hoje é só.

    ResponderExcluir
  14. Ufa ! brigado por hoje é só.
    Leni Veras/JUPI

    ResponderExcluir