Governo de Pernambuco

Governo de Pernambuco
Governo de Pernambuco

O NEGACIONISMO PRECISA SER ESTUDADO


Por Roberto Almeida

O negacionismo não é novo. Filósofo e matemático italiano Giordano Bruno foi queimado numa fogueira por defender ideias mais de acordo com a ciência do que com a doutrina religiosa de sua época.

Anos depois, o cientista Galileu Galilei, também da Itália, precisou renunciar as suas ideias (que colocava o sol como centro do universo) para evitar o mesmo destino de Giordano.

Alguém poderia dizer: "Ah, mas isso aí foi nos séculos XVI ou XVII"!. 

Sim, faz muito tempo. E o mais incrível é que no século XXI, com toda ciência e tecnologia, o negacionismo ainda tem vez, autoridades (inclusive da área médica) rejeitam o conhecimento e fazem a opção pela ignorância.

Nos últimos dias, assisti vídeos incríveis (infelizmente no mau sentido) com advogados, médicos e religiosos se posicionando contra a vacinação, apesar de todas as evidências que elas estão salvando milhões de vida em todo o mundo.

Um bispo do interior de Goiás fez uma pregação esdrúxula, chegando a afirmar que "passaporte de vacina é coisa do satanás".

Em Brasília, um advogado entrou com um processo contra o jornalista William Bonner, da Globo, por se posicionar, no noticiário da emissora, contra o negacionismo e a favor da vacinação dos brasileiros, incluindo as crianças.

O presidente da República do Brasil, neste sábado, deu a entender que a variante ômicron, do coronavírus, é "vacinal". Ele mesmo já tinha dado a entender que essa variante é bem-vinda.

Essas situações seriam engraçadas, não representassem uma tragédia. Somente no nosso país a Covid já matou mais de 620 mil pessoas.

Mas notícia sobre vacinas e a importância do processo de imunização desperta pouco interesse. Qualquer fofoca política dá mais ibope.

Os negacionistas são minoritários, mas fazem muito barulho e causam danos irreparáveis a toda a humanidade.

Claro, não é só no Brasil. Até o ano passado o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, minimizava a Covid, não priorizou a vacina e o país da América do Norte chegou ao maior número de mortes pela Covid em todo o mundo.

Bastou entrar outro presidente, com outra visão, para a situação nos EUA mudar radicalmente, o número de vítimas caiu de 4 mil pessoas por dia para quase nada.

Até um filme, de muito sucesso por sinal, foi feito para refletir a loucura do mundo atual, habitado por políticos patéticos, uma mídia venal e empresários dispostos a tudo para fazer mais dinheiro, sem dar a menor importância à vida humana.

"Não Olhe pra Cima", o filme,  é um soco no negacionismo e na idiotia crônica que tomou conta do planeta.

Eles resistem, contudo, querem voltar no tempo, demolir a ciência, transformar os ignorantes das redes sociais em sábios.

Se formos seguir à risca o pensamento de alguns políticos, advogados, jornalistas (tipo Alexandre Garcia), padres, pastores e bispos, vamos voltar à época em que não tinha penicilina e nenhum tipo de vacina, de modo que se possa morrer novamente de tuberculose, blenorragia ou uma simples gripe.

Fique claro que todos os citados são minoria. Apenas chamam muito atenção, graças as tais redes sociais e algumas vezes à cumplicidade de alguns veículos de comunicação.

Chegamos ao ponto, em Garanhuns, de garçons ficarem com medo de pedirem o comprovante de vacinação. É que eles têm sido agredidos por pessoas endinheiradas nos restaurantes pelo simples fatos de procurar cumprir a lei.

Liberdade de expressão não dá a ninguém o direito de colocar a vida em risco. O coletivo precisa se sobrepor ao individual.

A situação, logicamente, não se restringe a Garanhuns. O mesmo deve estar acontecendo em Caruaru, Recife, Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília.

O negacionismo virou uma espécie de religião. E os fanáticos defendem suas ideias absurdas com unhas e dentes, só faltam se armar para lutar contra o "cerceamento dos seus direitos".

Um dia tudo isso vai passar. A loucura dos tempos atuais já esteve presente em outros momentos da história, e não apenas na Idade Média que levava pessoas inteligentes à fogueira.

Na década de 30, em países civilizados da Europa, o fascismo chegou ao poder na Itália, Alemanha e Espanha e Hitler, o pior dos ditadores, foi responsável pela morte de milhões e milhões de pessoas em todo o mundo.

A história registra que mais de 6 milhões de judeus foram exterminados, a maior parte em campos de concentração que não poupavam idosos, mulheres e crianças.

Assassinaram em massa ciganos, deficientes, homossexuais e muitos adoraram Hitler (também Franco, Mussolini, Stalin), como se eles fossem verdadeiros messias.

As lições da ascensão do fascismo, da II Guerra Mundial que levou a morte 50 milhões de pessoas,  deviam servir para que as pessoas não aceitassem mais a barbárie. Não é o que estamos vendo, porém.

Tá todo mundo louco, como pregava uma música de um compositor mediano da década de 70. "Para o mundo que eu quero descer", apelou o referido artista.

Tem hora que dá vontade de dormir dias e dias, talvez meses ou mesmo anos. E só acordar quando for possível voltar ao normal.

Sem pandemia, com a vitória da ciência e a derrota da ignorância, praticamente sinônimo da praga do negacionismo.

*Imagem: Guia do Estudante. 

5 comentários:

  1. Sabes quem é negacionista também? Teu ídolo, Roberto Carlos. O indigente mental.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roberto Carlos se vacinou no primeiro momento e depois fez uma declaração pública defendendo que todos se vacinassem. O cantor é conservador e um alienado político, mas não existe nenhuma informação confirmada sobre o seu negacionismo.

      Excluir
  2. Primeiro as vacinas permitiram o não uso de máscaras, e os vacinados continuam usando máscaras, depois permitiriam a volta à normalidade, e até agora nada voltou ao normal, depois disseram que amenizar-se-ia os sintomas com o a vacinação e seguem pessoas morrendo de COVID. Alega-se que houve redução do número de mortes. E quem garante que não foi a chamada imunidade de rebanho que foi alcançada? Visto que já está claro que aqueles que se contaminaram e se curaram estão imunes DE FATO! Agora Governos exigem comprovante de vacinação com o objetivo de impedir a disseminação da doença, porém os vacinados seguem se contaminando e disseminando a doença entre eles, só que com o aval dos governos incompetentes. O fato é que não precisa ser médico, para quem tirou boas notas em Biologia no ensino médio, sabe que o resultado disso tudo é que os próprios VACINADOS, que seguem se contagiando entre si vão desenvolver variantes muito piores por meio de mutações! O própria Bill Gates Jr dono da Microsoft, patrocinador do laboratório de Wuhan e filho do Bill Gates que era fundador da Planet Parenthoods, a maior clínica de abortos do mundo já está alardeando que a próxima pandemia vai ser muito pior.
    Os donos do mundo descobriram com essa pandemia que a burrice e a covardia do povo da muito dinheiro e daqui para frente tudo será realmente diferente e mais lucrativo para eles!

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente, nasceu uma geração após os anos 70, muito mimada e com muito mal educação, eles só enxergam diretos para si próprios, não respeitam crianças, homens e mulheres e nem tampouco pessoas idosas, infelizmente chegou a internet com muita informação e força, aí, esses que nasceram após os anos 70, acham-se que sabem tudo, acham-se que são jornalistas só por que andam com celulares de última geração, enviam notícias falsas e ELES MESMOS ACREDITAM QUE É TUDO VERDADE, aí aparece um governo do mal com um presidente doído e descontrolado que também não respeita leis, e pessoas e trabalhadores, e não respeita imprensa e sai por aí destilando ódio e perseguindo as pessoas boas que divulgam só a verdade, aí apareceu esses idiotas que acham que a terra é plana, infelizmente, tá difícil de controlar essa raça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NEGAS AS VACINAS,NEGAS AS MÁSCARAS,NEGAR AS CIÊNCIAS,NEGAR ENFIM TUDO ISTO FOI UMA FALTA DE CONHECIMENTO DA QUÍMICA, DA FÍSICA E DAS CIÊNCIAS MÉDICAS. ATACAR O SUS E A OMS ISTO FOI UMA ESTUPIDEZ.

      Excluir

SUBSÍDIO PARA COMPRA DE CASA

SUBSÍDIO PARA COMPRA DE CASA
FINANCIAMENTO PARA CASA PRÓPRIA