Colégio Diocesano de Garanhuns

Colégio Diocesano de Garanhuns
Colégio Diocesano de Garanhuns

Governo de Pernambuco

Governo de Pernambuco
Governo de Pernambuco

DOCUMENTÁRIO LEVANTA SUSPEITAS SOBRE A FACADA QUE ELEGEU BOLSONARO


Uma reportagem investigativa feita pelo jornalista Joaquim Carvalho, experiente representante da imprensa nacional, levantou uma série de questionamentos sobre o episódio de 6 de setembro de 2018, no qual o então deputado Jair Bolsonaro foi esfaqueado por um desconhecido, pobre, chamado de Adélio Bispo.

A matéria, com mais de uma hora de duração, pega vários depoimentos em Juiz de Fora, onde aconteceu o incidente e mostra alguns fatos estranhos ligados ao atentado.

Na cidade mineira o repórter chegou a ser hostilizado e falar sobre a facada é um tabu. Muita gente se recusa a tocar no assunto.

Joaquim Carvalho leva ao ar as falhas do sistema de segurança do candidato a presidente e revela que os homens que trabalharam naquele dia, para Bolsonaro, e falharam, em vez de punidos foram todos promovidos, dois deles sendo nomeados para trabalhar no exterior.

Outro ponto suspeito levantado é que Adélio, mesmo em estado de miserabilidade, pagou em dinheiro o hotel em que se hospedou em Juiz de Fora e frequentou um clube de tiro de elite numa cidade de Santa Catarina.

Por sinal, o mesmo clube de tiro é frequentado pelo vereador Carlos Bolsonaro, que esteve no mesmo espaço que Adélio Bispo um determinado dia, antes da fatídica facada.

Jornalista entrevistou até ex-bolsonaristas, como a deputada federal Joice Halsselmann (PSL), que confirma uma informação já dada à imprensa brasileira, no sentido de que Jair Bolsonaro, de quem já foi aliada, disse a ela antes do incidente: “se eu levar uma facada ganho a eleição”.

Para Joaquim Carvalho, a Polícia Federal teria que ter investigado também a possibilidade de uma “auto facada”, o que não aconteceu.

Se quiser ver o documentário assista aqui, pelo YouTube:

Um comentário:

  1. FAKES NEWS=MENTIRA." A vice de Fernando Haddad a Manuela D!avila telefonou 18 vezes para Adélio Bispo de Oliveira matar Bosonaro em 6 de setembro de 2018.

    FAKES NEWS= MENTIRA." Que o Adélio Bispo de Oliveira era filiado ao PSOL e o deputado federal Jean Willys foi quem mandou Adélio Bispo de Oliveira matar o presidente".

    A verdade vencerá todas as mentiras!

    ResponderExcluir