GOVERNO DE PERNAMBUCO

GOVERNO DE PERNAMBUCO
GOVERNO DE PERNAMBUCO

MANDATOS CASSADOS - O EXEMPLO DE ÁGUAS BELAS


Por Cristina Moraes

A democracia brasileira se fortalece a cada ato político, que culmina a cada eleição, na escolha para os cargos de vereadores, prefeitos, vice prefeitos, deputados estadual e federal, senadores, presidente da República e vice presidente.

A busca pelo voto do eleitor, passou por um processo de mudança devido a pandemia, onde cada candidato, foi obrigado a fazer a sua campanha usando as suas redes sociais.

Uma característica diferente implementada com

mais força a partir de 2020, as mensagens eram postadas com grande apelo, trazendo junto uma nova maneira de se abordar o eleitor.

Mas infelizmente, não foi só de mídia que as campanhas eleitorais tiveram que se dimensionar, mas no poderio econômico que fez a festa.

Usaram de artifícios deploráveis para conquistar o precioso voto, uma forma de fazer política do tempo dos coronéis que se pautavam da sua condição econômica para ser eleito.

Um ato antidemocrático que retira de quem não quer fazer parte dessa prática criminosa que termina colocando nos cargos políticos àqueles que querem apenas fazer “firula”, trabalhar pela comunidade não é prioridade.

E a notícia da cassação do prefeito e da vice prefeita da cidade de Águas Belas, porque foi pego por compra de votos foi uma grande satisfação, pois entendemos que nem tudo está perdido.

E não é um caso isolado, se fizermos uma busca encontraremos uma vasta lista de corrompidos e corruptos, uma prática que fere o princípio da isonomia.

A luta do pequeno contra o grande, mas esse pequeno precisa ser entendido, é somente aquele que fez a sua campanha, usando as armas democráticas, mostrando o seu trabalho e pedindo o voto de confiança 

Fez a trajetória política, indo ele mesmo às comunidades e empresas, palmilhou o caminho com garra e determinação, sem se sujar, sendo uma exceção e não se renderam as deploráveis práticas de se conseguir o voto pela troca de benefícios.

Mas do outro lado está o eleitor, que espera chegar as campanhas eleitorais, para colocar o telhado da casa, fazer um puxadinho e outros pedidos que “quem não entra na dança é totalmente excluído”.

Pedidos de pagamento de taxas de IPVA, daí eu fico me perguntando... E passada as eleições, como faz o pagamento As taxas são anuais, como faz, acumula e espera a próxima eleição

Que se busque amiúde quem comentou infrações, apure e faça valer o que é direito democrático, ser eleito por capacidade e não por benefícios ofertados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário