Governo de Pernambuco

Governo de Pernambuco
Governo de Pernambuco

PARQUE EÓLICO DE PARANATAMA VIRA CENÁRIO DE FILME


Desde o último dia 20 de fevereiro que o Parque Eólico localizado em Paranatama tem servido de cenário para o filme – A Serra, o Vento e a Sombra. Um longa-metragem produzido pela Aruwaté Filmes (SP), com Produção da Alexandre Guimaraes Produções (PE) e inserido no projeto Cinema Instantâneo. Essa nova modalidade de cinema consiste em produzir bons temas cinematográficos com uso de tecnologia de ponta, produção simplificada e a plástica de um filme feito com roteiro em sinopse,  a escolha de um elenco bem específico,  permitindo também a participação periférica de pessoas da própria comunidade onde estão inseridas as locações e o rigor das atenções dispensadas num filme sério.

Com direção geral de Antonio Fargoni   e direção de artes de Ricardo Peres, esse filme tem a participação de Garanhuns através de Gerson Lima e Marcelo Francisco. Gerson atua como coadjuvante do ator Alexandre Guimarães (Recife), protagonista de uma trama recheada de reflexões, dramaticidade e poesia. Marcelo Francisco empresta o seu talento num personagem que serve de ponte capaz de definir o desfecho do filme. Como homem de cultura, Gerson Lima conceitua essa experiência com afirmativas contundentes.

“A experiência não foi válida apenas pelo nível de concepção do trabalho. Afinal, tive como diretores dois Da equipe de professores da Escola de Cinema de São Paulo (SP.) Porém, o mais importante foi enxergar no momento em que o atual Governo brasileiro se esforça para estrangular a cultura nacional, extinguindo o Ministério da pasta, degolando a Lei Rouanet, e exerce um cargo de  Chefe da Nação apresentando-se como um homem triste e sem sentimentos, sempre esboçando ódio ao que tenha cor, música, letra ou brilho, vi que o cinema brasileiro se reinventa com iniciativas assim. Deu para sentir a alma transgressora de um Glauber Rocha que, pela capacidade de resistir às tiranias de sua época, acabou criando o Cinema Novo. Achei tudo isso politicamente correto”, afirma Gerson.

As prefeituras e Câmaras de Saloá e Paranatama estão dando todo apoio a execução das filmagens que devem se prolongar até o começo de março.

Até meados de maio o trabalho deve participar de festivais Brasil afora e disponível em plataformas de Redes Sociais. Mas antes, será exibido para as populações das cidades envolvidas, como forma de reconhecer os significantes apoios e participações dos os municípios do Agreste pernambucano.

4 comentários: