SECRETÁRIO DENUNCIA FÁBRICA DE FAKE NEWS CONTRA O PREFEITO SIVALDO ALBINO


A Procuradoria Geral da Prefeitura de Garanhuns, através de nota, esclarece que são falsas as informações,  divulgadas em alguns veículos da imprensa local, a respeito de aumento nos salários do prefeito, vice-prefeito e secretários municipais.

Assim, o salário do prefeito Sivaldo Albino (PSB), do vice Pedro Veloso (PT) e dos secretários, é o mesmo recebido por Izaías Régis, Haroldo Vicente e os integrantes do primeiro escalão da gestão anterior.

O que aconteceu é que o ex-prefeito Izaías Régis (PTB) assinou um decreto, no começo da pandemia, reduzindo o próprio salário, do vice e dos secretários em 30%. A norma era para ser cumprida enquanto durasse a crise na saúde, mas não foi o que aconteceu.

Izaías, Haroldo e secretários receberam com 30% a menos apenas durantes três meses e depois voltaram a receber integral até o último mês do mandato. 

O ex-prefeito, no entanto, não revogou o decreto e assim teria recebido ilegalmente, junto com seus auxiliares, desobedecendo um ato assinado por ele mesmo.

Ao perceber a ilegalidade, o procurador do novo governo comunicou ao prefeito o fato,  que decidiu por revogar o decreto do antecessor, para não receber o salário integral de forma irregular. 

Na verdade um prefeito, governador ou presidente da República não pode aumentar o próprio salário. Quem define qualquer reajuste é o Poder Legislativo.

O secretário de Comunicação da Prefeitura de Garanhuns, Ronaldo César, disse que desde o início da gestão de Sivaldo se montou uma verdadeira fábrica de fake news na cidade, com informações falsas sendo criadas diariamente.

Recentemente mesmo, correu a versão no município de que o Secretário de Turismo e Cultura, Givaldo Calado, teria contratado uma equipe de Gramado (RS) para realizar a Magia do Natal em Garanhuns. 

De acordo com Ronaldo a notícia não procede, é fake news criada na tentativa de desgastar o governo.

Ao tomar conhecimento da nota da Procuradoria Jurídica a respeito do suposto aumento de salário do prefeito e auxiliares, o radialista Gláucio Costa comentou informalmente com o editor do blog: "Se é fake news os que divulgaram a notícias precisam ser responsabilizados".

Tem razão. Fake news é crime e até pessoas próximas ao presidente da Repúblicas estão sendo investidas por essa prática. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário