SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO

PORQUE SIVALDO DEVE SE CANDIDATAR A PREFEITO DE GARANHUNS


Sivaldo Albino é deputado estadual, líder do PSB na Assembleia Legislativa e tem prestígio junto ao governador Paulo Câmara, um político criticado mais pelos primeiros anos do início de mandato do que pela sua gestão de 2017 em diante, quando  terminou de pagar as contas deixadas pelo seu antecessor e as coisas começaram a entrar nos eixos.

No Legislativo Estadual, o garanhuense tem feito um bom trabalho, conseguindo ações e obras para o município que possivelmente não viriam para cá caso não tivéssemos representação na Assembleia.

Por conta da importância do mandato de Sivaldo, até adversários seus defendem que ele deve continuar como deputado. Creem que a cidade perderia sem sua voz na Casa Joaquim Nabuco.

Naturalmente teríamos prejuízos caso o parlamentar disputasse a eleição e vencendo o pleito tivesse que renunciar ao mandato.

Os ganhos com uma vitória sua no pleito de 2020, contudo, poderiam ser maiores.

Sivaldo correspondendo à expectativa, fazendo um governo melhor do que o atual, o município só teria a ganhar.

E se ele tem prestígio junto ao governo como deputado que assumiu na condição de suplente, mais ainda teria como prefeito escolhido pela vontade soberana do povo de Garanhuns.

Com um prefeito afinado com o governador, a cidade teria tudo para se transformar num canteiro de obras, caso o jovem gestor se empenhasse nesse sentido.

A verdade é que uma possível candidatura de Sivaldo Albino à sucessão municipal há muito deixou de ser um sonho ou projeto pessoal para virar desejo de amplos setores da sociedade garanhuense.

Caso o socialista, hoje, resolvesse não se candidatar, estaria fazendo parecido com Silvino, em 2012, quando deixou o seu pessoal "chupando dedo" e renunciou à candidatura para apoiar Izaías Régis, garantindo a sua vitória.

Muitos que seriam capazes de dar a vida pelo ex-prefeito foram tomar conhecimento da desistência pelo rádio, uma vez que a decisão do então candidato foi tomada entre quatro paredes, numa conversa com o senador Armando Monteiro.

Como ficariam os 78 pré-candidatos a vereador do PSB, PSD e PDT, caso Sivaldo renunciasse a sua candidatura?

O que faria Luizinho Roldão, que abriu mão de sua pré-candidatura à prefeitura para apoiar Sivaldo? E Betânia da Ação Social e Tonho de Belo, os dois com mandatos, como fariam para escapar diante do gesto medroso do deputado?

Claudomira Andrade, Johny Albino, Damásio Cardoso, Carlos Tevano, Hélio Faustino, Roberval da Cohab II, Eraldo Caxiado, Joaci Laurindo, Tiago do Gás, Cláudio Taveira, Matheus Martins, Roberto Pereira, Nilton Ayres, Chico Alencar e tantos outros que caminho seguiriam sem uma candidatura forte para enfrentar a máquina da prefeitura?

Sivaldo tem seus defeitos, como todo mundo, seus adversários gostam de chamar ele de orgulhoso, mas as qualidades dele também saltam aos olhos.

Ele é ousado, inteligente, bem intencionado e tem amor por Garanhuns, terra onde nasceu e sempre morou.

Dentre os seus defeitos, dá para perceber desde que foi vereador, não está o de trair companheiros e se acovardar diante dos desafios, seja da vida ou da política.

Caso o calendário eleitoral seja mantido, Garanhuns vai ter uma disputa política difícil com duas propostas diferentes. Uma de continuidade, para o mesmo pessoal continuar com as benesses e outro de mudança, de modo que possamos ver gente nova dando as cartas nas secretarias e no Palácio Celso Galvão.

O atual prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, já deu sua contribuição ao município. Silvino também. Foi vereador, foi vice-prefeito de Zé Inácio e governou Garanhuns por oito anos. Por que, aos 71 anos, não bota o pijama, não vai viver seu novo amor?

Por que essa obsessão pelo poder?

E para completar ainda há uma disputa, no campo governista, pelo cargo de vice. Izaías quer indicar Haroldo, que pelo visto aceita tudo - o importante é manter o emprego - e Silvino gostaria de outro companheiro de chapa.

Sivaldo Albino, 

Já tivemos nossas diferenças, mas com maturidade soubemos superar os problemas criados por terceiros e hoje somos amigos novamente.

Garanhuns precisa de você. Se tiver eleição, entre na disputa com fé, para ganhar e faça um governo porreta, inovador, que esta cidade precisa de alguém jovem que trate ela bem, que não se julgue seu dono e pense na população como um todo, desde os abastados de Heliópolis, a classe média da Brasília e Aloísio Pinto,  até os mais necessitados que vivem no Indiano, nas Cohabs,  na Brahma, Mundaú, Várzea ou Manoel Chéu. 

Escolha um bom vice e com esse exército de pré-candidatos à Câmara que está do seu lado seja o novo Amílcar, o novo Bartolomeu, seja a transformação que Garanhuns está a precisar.

Já votei em Izaías pelo menos três vezes. Para deputado e para prefeito. Já votei em Silvino. Agora quero mudança, quero um novo tempo. Como cidadão e também como jornalista tenho direito a me posicionar. Este ano fico com a oposição.

Sivaldo, esta é sua hora, é a sua vez. Como dizia Luiz Gonzaga, o pernambucano do século XX, num recado para seu filho Gonzaguinha: "Não esqueça do povão".

É ele, o povo, que garante as grandes vitórias. Vá em frente deputado! Se você deixar a Assembleia dois anos depois a gente elege outro filho da terra.

*Na foto Sivaldo com Ivo Amaral, avalista de sua pré-candidatura e melhor prefeito da história de Garanhuns. 

3 comentários:

  1. Concordo plenamente! É a vez de Sivaldo, tem competência pra fazer um grande governo. Não podemos esquecer também que Silvino foi e é ficha suja.

    ResponderExcluir
  2. Caro Roberto Almeida, ao ler sua postagem do dia 06/04, algo me chamou atenção, no comentário nada inteligente, e tão pouco haver com suas escolhas políticos. ’’ Izaías Régis, já deu sua contribuição ao município, Silvino também aos 71 anos, não bota o pijama...”
    Ora por acaso a idade de um cidadão é obstáculo para exercer algum cargo público, o fato de já ter exercido também é algo que o torna incapaz?
    Permita-me responde: Claro que não, o cidadão em questão exerceu com muita transparência, conduziu com desempenho aprovado pela população, fato esse que o credenciar a retornar.
    Quanto à questão idade, o nobre jornalista foi no mínimo preconceituoso, e de posição oportunista quanto o fato de ter escolhido um candidato de menos idade.
    O próprio jornalista nunca teve a idade como dificuldade para votar lembra-me de defender, Miguel Arraes, com seu 80 anos, para governador, vejo como um incentivador da campanha do senhor Luiz Claudino (Dudu) de Capoeiras, com seus 74 ano, da cidade de Capoeiras para prefeito, tendo o mesmo já ter sido prefeito naquele município.
    Quero entende que a escolha livre e soberana por um candidato, como fez o nobre jornalista, não dá o direito de limitar as pessoas por questão de idade, ou insinuar, que já está no tempo de vestir o pijama, até porque teria alguém o direito de mandar um jornalista ou escritor, ir vestir o pijama por já ter seus 71 anos, cuidado você é candidato a passar dos 70, 80,90... Alguns colegas seus continuam fazendo jornalismo ou escrevendo muito bem contribuindo com a Democracia, e provando que a idade não tem limites, para os que são determinados a fazer bem sem se preocupar se existe tempo determinado para vestir pijama, imagina Ariano Suassuna, dando aulas com seus 80 anos, Boris Casoy, com seus,79 anos, Paulo Coelho, com 72 anos, o que dizer de Luiz Inácio Lula, com 74 anos, Parando por aqui sem citar governadores, prefeitos, deputados senadores, que já passaram dos 70, e continuam a resistir o PIJAMA.
    Stoni Costa. Eleitor do Cidadão que se nega a vestir o pijama, pois tem muito a fazer por Garanhuns, Silvino Duarte, volta com o voto do povo.

    ResponderExcluir
  3. Só lembrando que Dom pedro 1° perdeu o rumo quando sua Leopodina morreu.
    Deu pra entender né?

    ResponderExcluir