ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

sexta-feira, 21 de junho de 2019

O MAIS ANTIGO REZADOR DE CAPOEIRAS FAZ HOJE 97 ANOS


Por Junior  Almeida

Carlos Josino do Nascimento nasceu no município de Canhotinho, mas ainda pequeno se mudou com seus pais para Capoeiras, à época, São Bento do Una, onde foi criado entre os sítios Lagoa do Mato e Cajazeira. Veio ao mundo numa quarta feira 21 de junho de 1922, ano em que no Rio de Janeiro, ocorreu o movimento tenentista conhecido como “Revolta dos 18 do Forte de Copacabana” e em São Paulo a “Semana de Arte Moderna”.


No Nordeste, em Água Branca, Alagoas, divisa com nosso Estado, cinco dias depois do nascimento de Carlos Josino, o cangaceiro Lampião, em sua primeira ação como chefe de bando, já mostrava a que tinha vindo e começaria a assombrar o Nordeste. Virgulino Ferreira comandou seus cabras num ousado assalto ao casarão da Baronesa Joana Vieira de Siqueira Torres.


Nessa época o mandatário do país era o paraibano Epitácio Pessoa e Pernambuco era governado por Severino Marques de Queirós Pinheiro, do Partido Republicano Conservador. O prefeito de São bento do Una, ao qual Capoeiras pertencia, era administrado por Adalberto de Oliveira Paiva.


Carlos Josino se casou com menos de vinte anos de idade e, sua mulher, Maria Clarice da Conceição, com 14. Ficaram casados por quase 70 anos, até quando ela faleceu em maio de 2008. Tiveram 26 filhos, sendo que apenas quatro se criaram: Manoel, José, Antônio e Maria, todos com o sobrenome “Carlos do Nascimento”. Além dos filhos, Carlos Josino tem 14 netos, 17 bisnetos e 3 trinetos. Todos os descendentes do velho rezador, assim como ele, são pessoas de bem, respeitadas e com muita amizade em toda região.


Ainda jovem, mas já depois de casado, Carlos Josino aprendeu, com os mais velhos, algumas rezas fortes, que serviam para cura de picadas de bichos peçonhentos, dor de dente, de cabeça, e outros males. Passou também a benzer propriedades, terrenos e objetos, principalmente contra o mau olhado. Josino ao ser batizado teve como madrinha Nossa Senhora, de quem passou além de afilhado, devoto.


Quando Frei Damião começou a andar por Capoeiras, a primeira vez em 1952, Carlos Josino passou a se confessar e se aconselhar com o frade capuchinho, procedimento este que cultivou até 1997, quando Pio Gioannotti faleceu em Recife.


Diferente dos ditos adivinhos, em suas mais de sete décadas rezando para o povo, Carlos Josino dedicou-se à missão com o consentimento informal dos padres locais, pois nunca cobrou pela ajuda espiritual, como fazem os charlatões. Sempre viveu a aconselhar os que lhe procuraram. Em sua casa existem várias imagens de santos e santas. Algumas de Nossa Senhora, Santo Antônio, São Miguel Arcanjo, e de santos ainda não oficializados pela Igreja, como Padre Cícero e Frei Damião.


Neste 21 de junho de  2019, quando o mais conhecido e mais antigo rezador de Capoeiras completa 97 anos de vida, nós que fazemos o Blog de Roberto  Almeida, irmanados com todos os capoeirenses, desejamos a “Seu” Carlos  toda felicidade do mundo e vida em abundância.

Um comentário: