SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

terça-feira, 17 de julho de 2018

CLAUDOMIRA ANDRADE ABRE O JOGO SOBRE SUA CANDIDATURA À ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE PERNAMBUCO


Claudomira Andrade disputou a prefeitura de Garanhuns em 2016, obteve menos de três mil votos e se recolheu desde então.

Sabe que teve pouca estrutura de campanha e ao enfrentar um prefeito bem avaliado, que tentava a reeleição e um oposicionista apoiado pelo governo do Estado não poderia mesmo ter conseguido um resultado melhor.

Agora, mais experiente e com o incentivo de Carlos Batata e de Mendonça Filho, duas lideranças importantes do seu partido, o DEM, Claudomira resolveu disputar o mandato de deputada estadual, consciente de que Garanhuns e região precisam ter um representante na Assembleia Legislativa que transite bem no meio popular, junto à classe média e que tenha credibilidade também junto aos setores mais abastados.

“Não pensava em ser candidata, inclusive tinha o compromisso de votar em Priscila Krause. O partido, porém, me convocou, o ex-ministro Mendonça Filho deu o aval e hoje sou pré-candidata, pronta para fazer dobradinha com Carlos Batata, que tem tudo para recuperar sua cadeira na Câmara Federal”, disse a advogada, em conversa com o editor do blog.

No seu entender, com a eleição de uma dupla genuinamente garanhuense (tanto ela quanto o ex-prefeito de Capoeiras nasceram na Suíça Pernambucana) a cidade e a região poderão ter muitas conquistas.

Ela defende que é preciso continuar lutando pela duplicação da BR-423, pelo asfalto ligando Garanhuns a Miracica, por melhorias na saúde e mais obras de infraestrutura no município, que precisa do apoio estadual e federal para continuar avançando.

Claudomira vai apoiar na eleição de governador de Pernambuco, este ano, o mesmo candidato do prefeito Izaías Régis, o senador Armando Monteiro.

Mesmo estando no mesmo palanque do gestor, no entanto, acha que ele não está conseguindo se sair bem no segundo mandato, como aconteceu no primeiro.

A pré-candidata evita críticas mais duras ao prefeito, mas revela acompanhar atentamente a política de Garanhuns e não pode deixar de notar alguns erros do governo que têm sido apontados pela vereadora Betânia da Ação Social.

“É uma voz isolada na Câmara, mas ela tem feito uma oposição responsável, corajosa e coerente”, frisou Dra. Claudomira.

Embora respeite todos os pré-candidatos de Garanhuns, como Sivaldo, Audálio, Damásio e o professor Jailton, Claudomira acredita que pode fazer a diferença, como mulher, advogada, natural da Terra das Sete Colinas e uma trajetória de lutas no município e região.

O que ela estranha e critica é que políticos do município com mandato estejam negociando os votos locais com forasteiros.

“Garanhuns tem em torno de 90 mil eleitores. Se a população se unir em torno dos nomes que realmente a representam poderemos eleger até mais de um deputado estadual e um federal”, argumentou.

Para Claudomira Andrade, é até vergonhoso votar em candidatos de outras cidades, quando o município oferece várias opções. “Se teremos uma dupla genuinamente garanhuense, por que votar em pessoas de fora, que só aparecem aqui de quatro em quatro anos”?,  questionou.
Batata e Claudomira na reunião do DEM 
em Garanhuns, no último final de semana

Nenhum comentário:

Postar um comentário