SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

domingo, 18 de março de 2018

PADRE É CONDENADO A 64 ANOS DE PRISÃO


Na cidade do México, capital do país da América do Norte, um padre de 70 anos, Carlos Lópes Valdés, foi condenado pela justiça a 63 anos de prisão.

O sacerdote durante muito tempo abusou de um menor de idade, a quem obrigava a fazer sexo oral com ele e outros atos que segundo a vítima, hoje, com mais de 30 anos, causavam “asco e vergonha”.

Jesus Romero brigou 10 anos na Justiça mexicana para conseguir a condenação do padre. Segundo ele, a luta foi longa, ele passou por várias humilhações e os promotores fizeram de tudo para protelar a sentença e proteger o religioso.

Quando soube da sentença, comecei a chorar. Nem sequer pensava em tudo o que Carlos me fez, e sim no martírio que passei depois, por denunciar. O Ministério Público fez provas desaparecerem, me tratou mal, me humilhou, me intimou nas férias e tentou me convencer de que o caso tinha prescrito”, revelou Romero ao jornal El País, que circula na Europa e nas Américas, inclusive no Brasil.

O caso envolveu, além do padre Carlos, dois bispos, que sabiam dos crimes e optaram por acobertá-los.

Esse tipo de abuso cometido por representantes da Igreja Católica foi uma das “dores de cabeça” de Bento XVI. Seu sucessor, o Papa Francisco, no seu pontificado de cinco anos vem combatendo firmemente os desvios de conduta do clero e tudo indica que tem tido êxito, pois as denúncias envolvendo padre diminuíram.

O caso ocorrido no México, como fica claro acima, vem rolando há 10 anos e só esta semana saiu a sentença condenando o pedófilo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário