SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

ALEPE

ALEPE
ALEPE

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

ESCLARECIMENTO SOBRE O FESTIVAL DO JAZZ

A Prefeitura de Garanhuns, através das secretarias de Turismo, Cultura, Controladoria, Fazenda e Administração, vem, por meio desta, reforçar as informações apresentadas na coletiva de imprensa realizada no ultimo dia 18, sobre o Calendário de Eventos do Ano 2016, reiterando a suspensão do Garanhuns Jazz Festival.

A gestão municipal trabalha com cumplicidade pública, planejamento e seriedade em suas decisões de prioridades. Diante da indubitável perspectiva financeira negativa para o ano de 2016, o município não teria condições de repetir integralmente o calendário de eventos. Portanto, o grupo formado pelas secretarias acima mencionadas, iniciou uma pesquisa de avaliação dos quatro principais eventos da cidade: Garanhuns Jazz Festival, Viva Dominguinhos, Festival de Inverno e Natal Luz de Garanhuns.

Pesquisamos junto a rede hoteleira, qual a pontuação, em termos de ocupação, para cada um dos eventos, assim, também o fizemos nos restaurantes, em termos de aumento do faturamento; no comércio, em termos de vendas; nos comerciantes de alimentos e bebidas; na Secretaria de Cultura, em termos de contratação dos artistas de Garanhuns e, no 9° Batalhão de Polícia Militar em termos da media de público para cada evento.

Com base nessas informações, associadas aos custos de cada evento no ano de 2015, o resultado foi que o evento de maior custo por participante e quem apresentou o menor retorno econômico, foi o Garanhuns Jazz Festival.

Não estamos desmerecendo a importância cultural e a visibilidade deste evento para Garanhuns, bem como, não estamos informando que este evento não traz retorno econômico para o município, porém, diante do cenário econômico atual e dos resultados apresentados, este evento estará suspenso para 2016, por medida de prudência e responsabilidade.

23 de dezembro de 2015
Assessoria de Imprensa szx          

2 comentários:

  1. Interventor passa a perna no prefeito de Garanhuns e leva Festival de Jazz para Gravatá
    Postado em 25 de dezembro de 2015 por Inaldo Sampaio izaias regis - foto alepe
    Três dias após o prefeito de Garanhuns, Izaías Régis (PTB), anunciar o cancelamento do Festival de Jazz, que já estava inserido no calendário artístico do município, o curador Giovanni Papaléo anunciou sua transferência para Gravatá.

    A exemplo do que ocorria em Garanhuns, o Festival se realizará durante o período de carnaval, funcionando como uma boa opção para os que não gostam da folia de Momo.

    De acordo com o interventor Mário Cavalcanti, o evento não terá custo financeiro para o município nem para o Governo do Estado. Será inteiramente bancado por patrocinadores.

    O interventor “bateu o martelo” após receber em seu gabinete os produtores do evento, Giovanni Papaléo e Jackson Rocha Júnior. Também participaram do encontro o secretário de Governo, Comunicação e Imprensa, Arthur Cunha e a secretária-executiva de Turismo, Pryscila Lopes.

    O local e os dias de realização do festival serão definidos na próxima semana. Em janeiro, a Prefeitura e os produtores anunciarão a programação.

    “Ganhamos um grande presente de Natal. A Prefeitura vai participar diretamente da organização, buscando reunir o trade turístico para realizarmos uma grande festa. Gravatá vai receber milhares de pessoas para prestigiar este grande evento”, disse o interventor.

    Para Giovanni Papaléo, Gravatá era a cidade ideal para substituir Garanhuns porque possui infraestrutura hoteleira e gastronômica e tem clima semelhante.

    Izaías anunciou o cancelamento do Festival em 2016 alegando que a Prefeitura não estava em condições de bancar os R$ 600 mil exigidos pelos produtores.

    ResponderExcluir
  2. Eu li no Blog do Ronaldo Cesar Dr. Ivan Rodrigues fazer uma crítica muito forte ao prefeito Izaias Régis sobre a não realização do festival JAZZ.

    Todos nós devemos dançar de acordo com a música.Antes nos municípios pernambucanos e brasileiro tudo era festa e mais festa com o dinheiro público.

    Parece até que Dr. Ivan Rodrigues não leio a cobrança do cantor Alcimar Monteiro não recebeu os shows prestados ao Estado desde junho de 2014.

    Nós estamos vivenciando uma CRISE feroz.O comércio local e os patrocinadores estão sendo dinheiro.A crise econômica afetou a todos.

    Garanhuns não foi e não é uma ilha que não esteja sentindo o reflexo da crise econômica brasileira.Três festivais por ano já é de um grande tamanho.

    Antes as festas nas cidades pequenas eram de montões foi quando roubaram 62 milhões da empetur e o Eduardo Campos botar o Sílvio Costa Filho para fora da Secretaria.

    O próprio governo já anunciar que para o ano haverá uma seleção de shows para evitar o constrangimento que passou.

    Dr. Ivan Rodrigues,o governo não tem dinheiro para tampar buracos nas estradas pelo menos de barro e areia,não tem dinheiro para a saúde pública, não tem dinheiro para dar aumentos aos servidores públicos estaduais, então por que se gastar tanto com festas e mais festas em momento de crise?

    A bacia leiteira quebrada,os agropecuaristas não carro pipa para trazer água para o seu rebanho,mas tem dinheiro para gastar com tantas festividades? É preciso ponderar. A partir de janeiro o salário mínimo aumentará R$ 83,00 e muitos prefeitos já dizem que não tem condições de pagar.

    Tem prefeito que faz mais de 10 anos que não dá aumentos aos que ganhavam acima do salário mínimo.Isto é uma vergonha!.Muitas ações de governo estão paradas por falta de combustíveis.Isto é um fato.

    ResponderExcluir