Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa
Assembleia Legislativa

quarta-feira, 30 de abril de 2014

EDUARDO DEFENDE REFORMA TRIBUTÁRIA

Durante palestra a cerca de 517 empresários, em São Paulo, esta semana,  o ex-governador e pré-candidato a presidente, Eduardo Campos (PSB) atacou a política econômica da presidenta Dilma (PT).

Eduardo disse que se for eleito uma das primeiras medidas será fazer a reforma tributária e defendeu o tripé da estabilidade econômica, criado no governo de FHC – superávit primário, metas de inflação e câmbio flutuante. O socialista voltou a ironizar o governo petista, no qual os cargos são distribuídos como "banana na feira", segundo ele.

2 comentários:

  1. SERÁ QUE ELE FALOU NO FATOR PREVIDENCIÁRIO?

    NO EXCELENTE SALÁRIO MÍNIMO DESTE PAIS?

    NA SAÚDE QUE ESTA UMA MARAVILHA?

    NA SEGURANÇA QUE É DE PRIMEIRO MUNDO?

    OU ELE SÓ FALOU NOS PROBLEMAS QUE AFETA OS MAIS RICOS?

    ResponderExcluir
  2. Muito bem lembrado, o que falou o anônimo de 30 de abril às 11:35. Fator Previdenciário, joga as aposentadrias para baixo,obrigando ao cidadão pobre ou de classe média fazer aposentadorias privadas, que são caríssimas.O salário mínimo desse país, que era uma desgraça há mais de 10 anos, melhorou, mas continua vergonhoso. Na saúde o que vemos nos oprime à todos, verdadeiro massacre, se tem dinheiro suficiente, alguns estão roubando. A Segurança Pública, ou infelizmente "INSEGURANÇA", jovens, idosos, trabalhadores,pobres e ricos,( agora os ricos também) não podem sair, ir ao teatro, ou cinema, porque é muito provável, que sofra um assalto, se sair com vida ótimo, se não paciência, foi uma fatalidade. Realmente ele só falou e fala nos problemas dos ricos. Será que na distribuição de cargos você fez diferente, quando era o prepotente Governador de Pernambuco. Quando quis colocar em Garanhuns um forasteiro, sem ouvir qualquer liderança de Garanhuns. Hoje sem poder nenhum, sem cargo público e eu espero por muitos longos anos, não dá palpite em Garanhuns, nem nunca deu, temos Prefeito em Garanhuns, que não se curva a arrogância, haveremos de ter Governador do povo, não aceitando forasteiros desconhecidos e incompetentes.

    ResponderExcluir