SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

quarta-feira, 19 de março de 2014

PRESSÃO POPULAR DERRUBA CAMAROTES EM GRANDES FESTAS DE PERNAMBUCO

Os camarotes já caíram em Recife e Caruaru. 
Resta saber se permanecerão em Garanhuns

No carnaval pernambucano o governador Eduardo Campos e o prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB) decidiram acabar com o camarote no desfile do Galo da Madrugada. Hoje o prefeito de Cauraru, José Queiroz (PDT), resolveu seguir a mesma linha dos socialistas e anunciou quem em sua cidade não vai ter mais camarote no período dos festejos juninos.

O prefeito de Caruaru explicou que a medida tomada na capital repercutiu positivamente e em sua cidade começou uma pressão por medida semelhante, principalmente através das redes sociais.

Em Garanhuns, embora ainda timidamente, começa um movimento para acabar com os camarotes no Festival de Inverno.

Isso é sinal dos novos tempos. Mostra a força do povo, que através da internet convocou as grandes manifestações do Brasil, em junho de 2013.

O FIG ainda está longe e a gente não sabe como estará o sentimento da população local até lá. Mas não é difícil que essa ideia surgida no Recife e copiada em Caruaru seja repetida por aqui também. Se a onda pega a Fundarpe e a Prefeitura podem não ter condições políticas de manter os camarotes.

Em ano de eleição ninguém quer ficar na contramão, contrariando a força da opinião pública.

19 comentários:

  1. Dessa forma, economiza-se o dinheiro público e se reverte o valor em obras para a população”, Pavimentação de ruas, Creches, reformas de escolas do Municípios etc.

    ResponderExcluir
  2. Sou a favor que acabem com isso aqui em Garanhuns também! Desde outras gestões, estamos cansados de saber que nas noites do FIG nos camarotes, o derramamento de whisky é tão forte, quanto a chuva que cai sobre quem assisti os shows na praça. Whisky que pagamos todos os anos, com multas de trânsito que já virou palhaçada, com impostos, contribuições... enfim. Chegou a hora de realmente acabar com esses camarotes luxuosíssimos que a cada ano esfrega na nossa cara o quanto somos feitos de besta. Se temos que assegurar isonomia, que então os barões, políticos e babões desçam e paguem mesas de preços absurdos dentro das barracas, como nós pagamos para não levar chuva!

    ResponderExcluir
  3. se o recife implantou, caruaru copiou, na minha opinião não vejo problema Garanhuns também copiar, só assim a praça vai ficar com mais espaço.

    ResponderExcluir
  4. é bom acabá com esses previlegio mesmo. Siqueira

    ResponderExcluir
  5. Penso que esta medida seja bem difícil de ser adotada aqui, uma vez que a elite financeira de Garanhuns é muito vaidosa e não se junta à populares, não precisa muito para perceber durante o Festival de Inverno quem é de Garanhuns e que vem de fora. Já quanto ao camarote da FUNDARPE, percebe-se que nos outros lugares que eles organizam não tem este privilégio que desfrutam aqui. Vai entender como funcionam os critérios da farra com dinheiro público, porque num país onde a saúde, educação, segurança entre outros carece de mais investimentos, vemos isto. Festival de Inverno é cultura e cultura também é fundamental para a formação de qualquer cidadão, agora manter privilégios para poucos é de fato um absurdo. Com o que é investido nos camarotes poderiam investir em outro pólo cultural.

    ResponderExcluir
  6. Na Suíça Pernambucana que nada tem de pais de primeiro mundo, não acho que a moda vai pegar, misturar pobres e pseudo-ricos, misturar a elite com a plebe, fico com a dúvida, a final o festival de Jazz, que particularmente acho a melhor festa de Garanhuns é a única festa onde percebo que há espirito familiar e de Suíça em Garanhuns, sempre conseguiu reunir todos, todos de Garanhuns e região sem distinção de cor, classe social, credo, sexualidade, gênero e etc, o resto é baboseira para fingir que uns tem mais que outros, mas todos assistem o mesmo show.

    ResponderExcluir
  7. foi a folha de s Paulo q denunçiou a FARRA ai o DUDU com medo acabou. a mídia local não teve coragem.

    ResponderExcluir
  8. Importante que se esclareça que deve ser enterrado em definitivo (não apenas em anos de eleições), os camarotes bancados com dinheiro público para meia dúzia de funcionários da Fundarpe, da Prefeitura e do Governo, que ocupam 50% de toda a área dos camarotes, com receita ZERO revertida para a cidade e para o próprio feistival. Os camarotes particulares que geram grande receita que pode e deve ser revertida em prol de nossa cidade, devem ser mantidos e ampliados, pois esse dinheiro não pode ser desprezado.

    ResponderExcluir
  9. Importante destacar que deve ser enterrado em definitivo os camarotes que não geram receita nenhum e gastam fortunas com dinheiro público para meia dúzia de sanguessugas, diferentemente dos camarotes que são vendidos, que devem ser ampliados pois o município não pode ser irresponsável para desprezar essa receita que pode ser revertida para as diversas necessidades de nossa cidade.

    ResponderExcluir
  10. Lembro muito bem que no FIG anterior, a cantora e compositora Karina Buhr, disse para o prefeito Izaias Regis, em pleno palco, que neste ano não queria camarote algum. Muito menos policia civil.

    ResponderExcluir
  11. Eu não sei se estou enganado ou besta.Mas 8 festas dentro de 4 meses em vários municípios do estado,é ou não é festa demais? Além disso com o dinheiro público! É fácil enganar essa juventude que ontem tinha 2 anos e hoje tem 24 anos, não é?

    ResponderExcluir
  12. Vocês são contra por que não foram convidados ao camarote do FIG bancado pela prefeitura de GUS City.
    Todos os anos estou lá por tanto sou a favor da manutenção do camarote.

    ResponderExcluir
  13. E a polêmica dos camarotes partiu desse princípio... Compreendam melhor assistindo este vídeo:

    http://www.youtube.com/watch?v=I9RY67cQDds

    ResponderExcluir
  14. Os camarotes são o Apartheid cultural!! abaixo os camarotes!

    ResponderExcluir
  15. Antônio Vieira da Silva20 de março de 2014 13:00

    Um gasto desnecessário para alavancar o ego de pessoas que não querem se misturar com os populares, o show e o chão deve ser de todos, não é admissível que um metro quadrado seja mais valioso que outro quando o dinheiro pago para produção dos camarotes é de ricos (que se dizem, Suíça Pernambucana) e de pobres (de se dizem simplesmente, Garanhuns).

    ResponderExcluir
  16. Acredito que a derrubada dos camarotes são um primeiro passo para uma nova forma de ponto de vista que esta se criando, pois um festa onde tudo é bancado pelo estado, sem patrocinadores que banquem o evento, qual a necessidade de camarotes? uma meia duzia de puleiros (pois venhamos e convenhamos, um camarote de 3x3m, para uma festa do FIG, paciencia) para alguns poucos, onde o que é cobrado pelo serviço não paga nem o custo de montagem e manutenção durante o evento, passando essa conta para é claro, para o estado, ou seja, todos nós, civis pagantes de impostos que são utilizados para usufruto de poucos, além da grande critica: garanhuns já conta com 23 anos de evento do FIG e do derrame de recursos publicos (ou seja, milhões) nada fica na cidade, nenhuma infra estrutura que possa ser reaproveitada ao longo do resto do ano, nenhum processo formativo continuado que possa enriquecer o aspecto cultural local, nenhum investimento que possa perdurar por mais que o tempo de duração do festival, ou seja, quase tudo vai pra fora bancado por iniciativas privadas que prestam serviço em todas as frentes do evento, desde bandas contratadas até o serviço de mão de obra, acredito eu que camarote seja um problema pequeno pra ser resolvido, e que tem que resolver.

    ResponderExcluir
  17. São um bando de imbecil que vem aqui quer que os camarotes não mais existam por serem pagos com dinheiro publico, vejo isso como uma grande inveja e muita demagogia, voces acham que os artistas são pagos com que dinheiro? É muita demagogia, queria ver esse bando vir aqui e pedir o fim do FIG. Inclusive de muita gente que se diz socialista. Paulo Souza - Boa Vista. Garanhuns.

    ResponderExcluir
  18. Em vésperas de eleição vale tudo, só não vale dançar homem com homem, nem mulher com mulher, o resto vale." Saudoso Tim Maia.

    ResponderExcluir