SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

sábado, 13 de outubro de 2012

REVISTA CLASSE A E PEREIRA FILHO

A Revista Classe A, editada por Kitty e Larissa Lopes, está cada vez mais jornalística, não ficando presa exclusivamente ao colunismo social. Na última edição, que começou a circular durante esta semana, destaque para a cobertura política em Garanhuns e outras cidades da região. Também muito boa a ideia de fazer o Perfil com o radialista Pereira Filho, que está à frente do Programa Combate, na 87 FM. 

Na entrevista, Pereira revelou suas origens humildes, confessando que seu primeiro emprego foi como auxiliar de uma oficina mecânica. Explica o segredo do sucesso do seu programa na rádio comunitária, revela que seu cantor preferido é Elvis Presley e quando Larissa pediu para ele dizer o nome de uma mulher bonita, o comunicador respondeu sem pestanejar: "Sua mãe, Kitty Lopes".

3 comentários:

  1. Caro Roberto Almeida:

    Muito obrigado pelo registro da minha entrevista/perfil, publicada na revista CLASSE A, das amigas Larissa Lopes e Kitty Lopes.
    obrigado amigo.
    Pereira Filho

    ResponderExcluir
  2. Pereira você me conhece e sabe que não faço elogios por fazer. Gostei muito das meninas terem realizado essa entrevista com você. Parabéns a Kitty, a Larissa e ao colega de profissão, que realiza um trabalho arrojado em favor dos menos favorecidos.

    ResponderExcluir
  3. Roberto Almeida, Kitty Lopes deveria fazer uma matéria sobre o ação do Partido Verde nas eleições de 2012 onde os seu dirigente Major Lucena fez uma tremenda trairagem com todo o grupo pensando em si próprio. Pessoas que se preocupam verdadeiramente com a comunidade se candidataram para dar uma força a cidade por conhecerem as dificuldades que toda a comunidade garanhuense está passando. Mas por egoísmo e ganância do Major que pensou em candidatar todos e deixá-los de cauda para somar votos para ele. Mas parece que o plano dele deu errado, nem mesmo os votos dele se somou ao primeiro colocado da turma com isso não entrando nenhum Vereador do grupo. Toda a turma ficou prejudicada. Poderia ser feito uma matéria neste blog e nos demais sobre o erros e acertos nas estratégias dos técnicos em políticas públicas da cidade.

    ResponderExcluir