segunda-feira, 26 de março de 2012

A UNIÃO DE JARBAS E EDUARDO CAMPOS

Em política tudo é possível. Jarbas e Eduardo Campos, inimigos desde 1992, adversários ferrenhos nas últimas campanhas políticas de Pernambuco, estão conversando e há quem acredite que vão fazer algum acordo para 2014. A respeito desse entendimento entre o peemedebista e o socialista, transcrevo artigo publicado por Alexandre Marinho em seu blog.

UMA RELAÇÃO CIVILIZADA

Achei legal o gesto do Senador Jarbas Vasconcelos de tecer alguns elogios ao governador Eduardo Campos, durante entrevista que concedeu ao programa Poder e Política, do Site UOL, semana passada.

Ele considera que Eduardo tem todas as condições de se tornar candidato à presidência da República em 2018, disse que ele está dando continuidade ao que foi plantado em seu governo e ainda chegou a dar um conselho ao governador: “para galvanizar o eleitorado do Sul e se consolidar no Nordeste, ele tem que sinalizar que as práticas dele são práticas diferentes das do PT. Porque Lula tem uma boa avaliação, mas o PT não tem essa avaliação”.

Essa aproximação é importante porque quando as maiores lideranças do estado assumem aquela velha postura de um torcer pelo fracasso do outro, o resultado disso, geralmente, é uma divisão de forças e de sinergias que prejudica a conquista dos pleitos maiores do estado, sobretudo junto ao Governo Federal. E Pernambuco já sofreu muito com isso.

Foi sem dúvida um gesto civilizado, que acredito tenha recebido os aplausos da grande maioria do povo pernambucano.

Jarbas também já deve ter percebido, como homem inteligente que é, que caso pretenda reeleger-se senador, o apoio de Eduardo será fundamental, fato que em nada empobrece a nobreza do seu gesto.

E para nós aqui de Garanhuns, enquanto o governador não oficializar seu apoio ao prefeito de Lajedo, resta-nos a esperança de que os integrantes do palácio ainda possam repensar esta estratégia e resolvam apoiar algum candidato que tenha raízes com nossa terra, em benefício de todos. É também um gesto que ansiosamente esperamos.

Manter o alinhamento com o governo Eduardo Campos é importante para Garanhuns e agreste, sobretudo neste momento especial em que Pernambuco vive um grande surto de desenvolvimento, no qual nossa região precisa ser incluída.

Por outro lado, é importante o governador ter, em nossa cidade, um aliado com o qual possa construir uma relação política e administrativa sólida e capaz de transformar essa conjuntura favorável em crescimento econômico e geração de renda para o povo agrestino.

Resolver este impasse está bem ao alcance do palácio, bastando apenas o reconhecimento de que o amadurecimento político, social, econômico e até cognitivo de uma sociedade faz parte de um processo lento e gradual – porque envolve questões culturais e históricas – e que precisa, portanto, ser respeitado. Querer forçar o curso natural deste processo, embora às vezes seja necessário, só resulta em êxito quando a própria sociedade está pronta e clama por isso, o que não parece ser o caso, neste momento.

Neste exato momento, o que mais precisamos é de uma redobrada dose de bom senso, cautela e humildade, até porque está em jogo o destino de uma comunidade de 130 mil habitantes.

Um comentário:

  1. MANCHETE DO JORNAL DO COMMERCIO DE RECIFE EM 26 DE MARÇO DE 2012." PREFEITO DO RECIFE SE DIZ VÍTIMA DE VIOLÊNCIA DO PT".

    TUDO ISTO ESTÁ OCORRENDO EM FUNÇÃO DO PROCESSO DO INSTITUTO DA REELEIÇÃO EM TODO O PAÍS.

    "AS CRIATURAS SE VOLTANDO CONTRA OS CRIADORES, O FEITIÇO SE VOLTANDO CONTRA OS FEITICEIROS E QUEM COM FERRO FERE TAMBÉM TERMINA SE FERINDO", palavras do Professor Universitário José Luiz Delgado de Recife.

    Não tem mais sentido as coligações partidárias,para Governador e Presidente e muito menos para prefeitos e vereadores.

    Pois, nos municípios é uma charfundação e uma esculhambação fora do comum.Ninguém é amigo de ninguém.Salve-se quem puder.

    O pior de tudo isto são as palavras grosseiras ditas uns contra os outros numa verdadeira falta de moral e conduta política.

    Aquele povão que vai a luta brigando com todo mundo,no final, fica envergonhado e de cabeça baixa, apenas matutando e pensando, o que fazer?
    Como proceder,como se comportar daqui pra frente?

    "Tudo está dominado pela mentira, pelo medo e pelo money(dinheiro)".

    PROFESSOR ZECA BARBOSA -LAGOA DO OURO -PE.

    ResponderExcluir