SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO

NA VIDA E NAS NOVELAS

Tem um ditado que conhecemos desde criança: “Pau que nasce torto morre torto’. Ouvi de meus avós, dos meus pais, acho que a maioria dos leitores também. Nossos velhos sábios, ao pronunciar esse axioma, quase sempre se referiam a uma pessoa, homem ou mulher de má índole; no caminho errado desde cedo, do nascimento até o fim dos seus dias. Na vida real não há tanto maniqueísmo quanto na ficção. Existem pessoas boas, mas pouquíssimos são santos, assim com temos os maus, embora dentro deles possa co-existir uma partícula de bondade. Nas novelas de televisão, que assisto vez por outra sem nenhum medo de me viciar ou perder o senso crítico, os ditos acertados criados pela sabedoria do povo perdem o sentido. Os vilões são totalmente ruins, os bons o são tanto que viram abestalhados e o “pau que nasce torto” por artimanhas do autor um dia endireita. É uma coisa que irrita nas novelas: pessoas frequentemente mudam de personalidade, são totalmente más e com o desenrolar da trama ficam bonzinhos, e o contrário também se vê. Os folhetins têm outros defeitos, como sempre mostrarem casamentos suntuosos de final feliz, casamentos que acabam na porta da igreja e outras coisas do gênero. Mas esses lances são risíveis, não dá para levar muito a sério. Mesmo numa trama de televisão, porém, os escritores deviam evitar a incoerência e respeitar a genética. Homens e mulheres já nascem com a cor da pele, dos olhos, dos cabelos determinados na carga cromossômica. Já está embutido neles desde tenra idade o caráter, a personalidade. Dependendo da interação com o meio, da educação, da vida que levam, da alimentação, podem ser decentes ou indecentes, sérios ou imorais. Dificilmente, contudo, fugirão ao seu destino de humanos: bons mesmo quando capazes de praticar gestos de maldade, ruins apesar de rasgos de bondade. E nenhum mostro se transformará em anjo, ou santos trocarão o céu pelo inferno. Dificilmente um pau que nasce torto acabará endireitado pela ação do tempo.

6 comentários:

  1. Fazia tempo que não vinha aqui. Estava apoquentando o Roberto demais, dando-lhe trabalho para filtrar meus extensos comentários, até hoje todos publicados. Eu já sabia que ele gosta de uma novelinha. Caro Roberto o vício vem com o tempo. Não se incomode, pois entre ver uma novela e ler um livro deste Best-sellers que estão por aí, prefiro as novelas. E prefiro as da Globo, pois, apesar de alguns problemas, é a que tem os melhores atores e autores. Não caia no conto do Amor e Revolução, que daqui a pouco para aumentar a audiência além dos beijos gays (nada contra), vai apelar para o sexo bizarro (totalmente contra a não ser que seja entre o dono da emissora e o autor da novela). Até agora não saiu de um dígito.
    Então fico com a Globo, e depois do Cordel Encantado, estou encarando melhor as outras. Para mim tudo é Brogodó, e a gente se diverte. Você colocou o retrato da Norma para dizer que novela você assiste. Eu também assisto Insensato Coração. Pelo menos este personagem já discorda da sua conclusão. Norma nasceu certa e está entortando. E por que? Por que o público adora sangue de vilão. E o Léo tem que sofrer, mesmo que para isso a Norma tenha que cometer, com o aplauso do público, inclusive o nosso, muitas vilanias, para Léo pagar os pecados. Se não fizerem isto eu vou ver Amor e Revolução, onde só quem sofre é a esquerda, como se eles tivessem sido sempre bonzinhos.
    Agora, que o Léo daria um parlamentar e tanto, isto daria. Tem todas as qualidades para isto. E o Horácio Cortez, tenho certeza foi cliente da Projeto, do Palocci. E eu lhe digo, se a presidenta não tomar cuidado o Lula vai abandoná-la para ficar com a Nathaly Lamour. Aí já seria outra novela: “Amor e Decepção”.
    Nossa mãe, o comentário já está tão grande que vai terminar servindo de roteiro de novela. Que Deus nos ajude.
    Hoje escrevi aluguma coisa sobre a volta do Lula no Blog da CIT. Quem quiser ler clique no meu nome acima. (Desculpe a propagando, Roberto)

    Lucinha Peixoto (Blog da CIT)

    ResponderExcluir
  2. É lamentável ler uma frase onde alguém faz citação erroneamente sobre a esquerda. Infelizmente, no nosso país, a memória de algumas pessoas é sempre muito curta. Elas não têm fome de resgatar o passado da nossa história.
    Vamos homenagear nossos verdadeiros heróis mortos pelo regime militar. Viva Gregório Bezerra! Viva Francisco Julião! Viva Cleto Campelo! Viva os dois estudantes secundaristas assassinados na Av. Dantas Barreto, em Recife, pelos militares do regime. Viva Demócrito de Souza Filho - estudante de direito morto pelos militares na sacada do Diário de Pernambuco. Eu poderia citar inúmeras figuras importantíssimas que desapareceram na época da ditadura. Outros tiveram mortes misteriosas e mentirosas como Wlademir Herzog. Poderia também encher sua página com muitos heróis da esquerda como Joãos, Joanas, Cíceros, Vicentes, Josés, Marias, Carlos, Carlas, Franciscos, Antonios, Antonias . . .
    Eu poderia citar inúmeras figuras importantíssimas que desapareceram na época da ditadura. Outros tiveram mortes misteriosas e mentirosas como Wlademir Herzog. Poderia também encher sua página com muitos heróis da esquerda como Joãos, Cíceros, Vicentes, Josés, Marias, Carlos, Franciscos, Antonios. . .


    "Um país se faz com homens e livros" Monteiro Lobato.

    "Preservar a memória é uma forma de se construir a história!

    Jornalista Fátima Farias - Recife

    ResponderExcluir
  3. Quando comecei a ler pensei que era o Einstein. Mas, não era. Era a Jornalista Fátima Farias, também do Recife.

    O que penso é que a Fátima Farias como jornalista seria uma dona de casa pior do que eu. Hoje sou uma ciberfóbica curada e pelo menos sei copiar e colar, tendo o cuidado de verificar se não o fiz duas vezes com o mesmo texto como o fez a nobre jornalista.

    Dizer que o Demócrito de Souza Filho foi assassinado pelos militares, dar a Getúlio Vargas uma patente que ele nunca possuiu. Mas, se o Demócrito de Souza Filho aparecer na novela Amor e Revolução, seria um flash-back inesquecível para o PTB, melhor do que o sexo bizarro, e as cenas de tortura.

    Meu Deus, devo chamar o Timóteo Cabral ou o Capitão Herculano para ensinar um pouco de história à jornalista.

    Na certa ela não vê novelas. É o que dá...

    Lucinha Peixoto (Blog da CIT)

    ResponderExcluir
  4. Prezado Roberto Almeida:

    Em respeito ao seu blog que sempre trata todos os assuntos com muita seriedade e o que mais abomino nos blogs é a troca de palavras inúteis de comadres, vou tentar ser o mais direta possível e encerrar o assunto por aqui.
    Modéstia a parte, eu sou uma excelente cozinheira. Ao contrário dessa senhora, nunca tive fobia com computadores. Sempre nos demos muito bem. Houve apenas uma repetição de texto na colagem, pois mandei via e-mail pra você por não estar conseguindo postar.
    “Caro Roberto o vício vem com o tempo. Não se incomode, pois entre ver uma novela e ler um livro deste Best-sellers que estão por aí, prefiro as novelas”. Palavras escritas pela sra. Lucinha Peixoto (sem comentários, e precisam?).
    Além de reacionária, ela é preconceituosa.
    Ao contrário dela que vai precisar de um personagem fictício de novela da Globo para ensinar história – aqui vai um pequeno trecho sobre os malefícios da ditadura no Brasil.
    . . .
    Diretório Acadêmico Demócrito de Souza Filho
    Gestão Movimente-se (site em reconstrução)
    Sexta, 27 de Maio de 2011 às 10:49
    História
    1945
    Toma parte ativa, ao lado dos estudantes do Recife, na campanha pela candidatura do Brigadeiro Eduardo Gomes à presidência da República. Fala em comícios, escreve artigos, anima os estudantes na luta contra a Ditadura. No dia 3 de março, por ocasião do primeiro comício daquela campanha no Recife, começa a discursar, na sacada da redação do Diário de Pernambuco, quando tomba a seu lado, assassinado pela Polícia Civil do Estado, o estudante de Direito Demócrito de Sousa Filho. A UDN oferece, em sua representação na futura Assembleia Nacional Constituinte, um lugar aos estudantes do Recife e estes preferem que seu representante seja o bravo escritor. A Polícia Civil do Estado de Pernambuco empastela e proíbe a circulação do Diário de Pernambuco, impedindo-o de noticiar a chacina em que morreram o estudante Demócrito e um popular. Com o jornal fechado, o retrato de Demócrito é inaugurado na redação, com memorável discurso de Gilberto Freyre: "Quiseram matar o dia seguinte" (cf. Diario de Pernambuco 10 abr. 1945) http://www.ufpe.br/dadsf/index.php?conteudo=historiaDADSF
    "Um país se faz com homens e livros" - Monteiro Lobato.
    (E não com as novelas da Globo)

    "Preservar a memória é uma forma de se construir a história!

    Fátima Farias

    ResponderExcluir
  5. Eu vejo novela e a Fátima Farias cozinha, copia e cola. Eu duvido que a jornalista Fátima Farias cite um livro que prove que o Demócrito de Souza Filho tenha morrido pelas mãos dos militares. A situação era totalmente diferente daquela que tentei colocar como exemplo da novela amor e revolução. Estude história Fátima. E sabe porque você não cita um livro de História, porque você só aprendeu a copiar e colar, e muito mal.
    E quem começou o que você chama de troca de palavras inúteis de comadres foi a cozinheira (não se ofendam donas de casa) Fátima, foi você dizendo bobagens sem tamanho, sobre a história do Brasil.
    A senhora não sabe o que é ditadura, democracia, nem história e só ouviu falar do Demócrito de Souza Filho porque hoje é nome de rua, bem perto de onde moro, por sinal. E agora, coloca no google o nome dele e pega o primeiro texto que aparece. Faça isso não jornalista, pois se seus leitores souberem não vão mais ler a senhora, a não ser que sua coluna, sei lá onde, seja de como ensinar a copiar e colar na internet.
    O Blog do Roberto Almeida, apesar de nossas discordâncias certas vezes, merece respeito.
    "Preservar a memória é uma forma de se construir a história!" Então eu vou tomar Memoriol. Tome também Fátima, talvez tomando você evite de copiar e colar uma frase tão oca.
    Pare se quiser Fátima, mas eu adora uma troca de palavras, mesmo com pessoas pouco inteligente como você. Eu me senti uma verdadeira historiadora, imagine o nível da debatedora.

    Lucinha Peixoto (Blog da CIT)

    ResponderExcluir
  6. O público adorar os vilões da novela já representa uma gravidade na psique de tais seres humanos. Isto sim causa espanto!!! A novela não deve se abster de tratar dos assuntos. Falar e condenar por se discutir em uma novela a presença de personagens homossexuais e em outras séries televisivas é querer se fechar para a realidade. Será que não percebem que em todas as esferas e meios sociais existe a diversidade, seja de pessoas negras, brancas, asiáticas, altas, baixa, gorda, magra, hetero, homo ou bi. Cada um tem uma particularidade e se todos fossem iguais o mundo tornar-se-ia por demasiado chato, pois se perderia o que tem de mais rico na natureza humana que é a diferença e saber respeitar e conviver com ela.
    Quanto ao comentário de Lucinha Peixoto “Não se incomode, pois entre ver uma novela e ler um livro deste Best-sellers que estão por aí, prefiro as novelas. E prefiro as da Globo, pois, apesar de alguns problemas, é a que tem os melhores atores e autores. Não caia no conto do Amor e Revolução, que daqui a pouco para aumentar a audiência além dos beijos gays (nada contra), vai apelar para o sexo bizarro (totalmente contra a não ser que seja entre o dono da emissora e o autor da novela). Até agora não saiu de um dígito.”
    Mostra-se uma pessoa ultraconservadora querendo aparentar compreensão e modernidade com as mudanças da sociedade e do mundo cibernético. Nem sempre Best seller significa ser bom... apenas que vende mais. Sua aparente modernidade em relação ao PAPACAGAY como havia dito um tempo atrás neste blog e dos direitos iguais entre os sexos cai em contradição com seu discurso intolerante e burguês. Se você acha sexo bizarro por ser entre duas pessoas do mesmo sexo é porque está muito limitada as formas de que se pode ter e proporcionar prazer. Em vez de ficar só vendo novela seria bom manter-se atualizada com bons autores de livros, bons filmes, mas isso é relativo, Né?!? Afinal uma pessoa que quer se mostrar esclarecida, mas só fica em uma emissora televisiva não tem argumentos para discordar e debater com ninguém.

    ResponderExcluir