sábado, 21 de maio de 2011

LULA, O FILME, NOS ESTADOS UNIDOS

O filme “Lula, o Filho do Brasil” foi o último candidato brasileiro ao Oscar de filme estrangeiro. A aposta era que a popularidade do ex-presidente fosse alavancar a carreira do filme na premiação. Apesar de a produção não chegar à lista final dos indicados, a notoriedade de Lula fora do Brasil também foi explorada como ponto de destaque no pôster internacional da cinebiografia.

No alto do cartaz há várias citações de publicações como Time, Newsweek e Le Monde que enfatizam a influência do protagonista do filme com frases como: “Uma das pessoas mais influentes do século 21″ (Esquire)

Depois das citações, há um anúncio: “A história verdadeira de como um menino comum saiu do nada para tornar-se um dos homens mais extraordinários do mundo”.

Antes de chegar ao nome que o filme ganhou nos Estados Unidos, “Lula, Son of Brazil”, uma série de adjetivos e títulos desfilam pelo pôster: “Homem de família, militante, herói, convicto, salvador, romântico, lenda”

“Lula, o Filho do Brasil” estreia nas salas de cinema norte-americanas em julho, quase 20 meses depois de o título entrar em cartaz no circuito brasileiro. Tamanho atraso foi ocasionado por causa da resistência dos exibidores dos Estados Unidos, que não viam com bons olhos as relações diplomáticas amistosas entre o Brasil e o Irã. (Fonte: Portal UOL).

3 comentários:

  1. O atraso foi ocasionado por motivo de uma falta de apresentação por uma autoridade de peso. Caia bem o Ministro Palocci fazer essa divulgação!
    Ih!Ih!Ih!Ih!Ih!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Enquanto nos Estados Unidos e no mundo inteiro se reconhece a importância de Lula como líder político, um dos homens mais importantes do seu tempo, no Brasil dezenas, centenas, talvez milhares de iletrados ignoram seu papel e fazem coro com as elites que não aceitam um homem do povo ter superado os bens nascidos no exercício do poder, o país não não ocupou ainda o seu lugar de destaque no cenário mundial não por causa de Lula ou Dilma e sim por conta dessa gente mesquinha, invejosa e ignara que teima em não evoluir.

    ResponderExcluir
  3. Macalé - Magano21 de maio de 2011 11:25

    Pense numa evolução que foi o Lula. Quem é elite hoje? Não é o Lula e os petistas? Vai estudar Telma, te enganaram na escola.

    ResponderExcluir