segunda-feira, 30 de maio de 2011

ADEUS FIDELIDADE

Para uns ela é uma beldade, outras a consideram feia de rosto, principalmente por conta da boca grande demais.  Quanto ao corpo, ninguém discorda que enche os olhos. Estamos escrevendo sobre Cléo Pires, a filha famosa de Fábio Júnior e Glória Pires. A atriz, que mora com um publicitário chamado João Vicente de Castro, surpreendeu hoje ao falar sobre relacionamentos e a respeito de sua vida. “Fidelidade vem lá longe na minha lista de prioridades em um namoro” disse a artista. Se todos os famosos começarem a pensar assim, vai começar a cair um dos princípios mais sagrados da relação a dois, pelo menos em relação às mulheres. Aos homens sempre foi permitido dar uns pulinhos fora, enquanto o adultério era considerado crime quando praticado por elas, até pouco tempo atrás. Do jeito que vai, poderá terminar a hipocrisia e ninguém mais precisará "enfeitar" o sujeito às escondidas, porque tudo será permitido. Tem gente achando que é o fim dos tempos.

8 comentários:

  1. NÃO é o fim dos tempos. É o começo dos tempos. -Se o homem se julga no direito de ser sacana, por que a mulher NÃO pode fazer o mesmo? - Ela, a Cléo, está certa. Precisa dar as suas transadinhas extras, qual o problema? - O problema é lá com o namorado dela! - Quanto a ter a boca grande, torna-se mais voluptuosa. - E há um mito de que mulher que tem a boca grande, tem a vagina profunda.

    ResponderExcluir
  2. Juro que não tinha o intuito de fazer comentário algum. Mas quando vi a defesa do “corno manso” pelo Roberto, e a extensão da sacanagem às mulheres por parte do Sr. Ccsta, ambos com a justificativa de “porque o homem podia”, não tive opção.

    Vamos sair um pouco da religião, pois neste ponto vocês dois já estão bem acomodados no inferno. Vamos partir para a moral, que está acima da religião para a vida em sociedade, pois tenta fazer com que o homem viva bem em sua vida terrena.

    A infidelidade é um valor moral inestimável para a vida em sociedade. A mulher em sua luta pela igualdade deveria lutar pela fidelidade masculina e não pela infidelidade feminina. A justificativa de ser infiel porque os homens o foram é um desastre que pode levar ao fim do mundo mesmo, Roberto. Com a generalização da infidelidade feminina, acabará a figura do pai, que é tão importante para vida familiar. Mesmo que seja um pai gay, ele é importante. Ou seja a família é importante. Se as relações extra conjugais são consensuais, tudo bem e cada casal viva como quiser. Outra coisa é a generalização da infidelidade, seja ela masculina ou feminina.

    Meu marido tem certeza de que meus filhos são filhos dele. Mas, o marido da Cléo Pires só terá esta certeza com o um exame de DNA. Será que deveremos ter o teste igual ao teste do pezinho. E se o filho não for do cara que está nervoso na sala de estar da maternidade? Será a mãe obrigada a dizer de quem é o filho, ou ele será mais um filho sem pai?

    O raciocínio simplório que sai da cabeça do Sr. Ccsta é lamentável. O Roberto ainda fica um pouqinho em cima do muro, com um pezinho em baixo. O Sr. Cscta, o Generalizador Geral da República, sempre apela, como se fosse o rei da cocada preta. Quando isto é mostrado a ele, normalmente, ele, ou viaja, ou apela para indicar os erros de português do contendor.

    Eu estava escrevendo um dia um artigo para o Blog da CIT, que qualquer dia terminarei: “Se for escrever não beba, e se beber não escreva.” Quando alguém defende a infidelidade generalizada para parecer um feminista radical, só pode ter bebido.

    Lucinha Peixoto (Blog da CIT)

    ResponderExcluir
  3. Muito bem Lucinha botou pra quebrar nesse JF bCosta.
    Que comentário lastimável desse ancião.
    Depois quer moralização pública,se no privado só penda em sacanagem e desmoralização.
    Arthur/Caetés

    ResponderExcluir
  4. Segundo a publicação com a entrevista pela revista Marie Claire em novembro de 2010, Cléo disse:
    SOBRE TRAIÇÃO
    "Fidelidade não é a coisa mais importante em uma relação. A gente é humana e quer viver coisas", afirmou a atriz, que atualmente está namorando o publicitário João Vicente de Castro. Sincera, ela não sabe se já foi traída, mas tem uma opinião forte sobre o assunto: "Traição, para mim, não tem a ver com fidelidade. Tem a ver com lealdade".
    Em nenhum momento a atriz fez referência de que estava enganando o namorado. Deu a entender até que vive um relacionamento aberto onde predomina a lealdade e cumplicidade que é até mais importante. Essas relações baseada na suserania e vassalagem em que um apronta e o outro tem que suportar é tirano, mas a partir do momento em que ambos concordem preservar a relação e também vivenciar não vejo nada demais desde que em COMUM ACORDO. EM QUE AMBOS POSSAM TER O MESMO DIREITO!!!
    A fidelidade sempre é um tema polêmico de ser abordado devido a sua complexidade de relacionamento para relacionamento. Mas é sempre possível criar um parâmetro ao menos para aferir a realidade do que acontece na cabeça da maioria quando essa atitude, um tanto conturbada, é tomada por uma das partes.
    Um relacionamento para existir, necessita de confiança e baseado nessa confiança os casais tomam suas decisões em relação a que rumo irá tomar. Dessa forma – eu acredito – que a confiança é o principal fator que mantém um casal unido depois do amor, claro.
    Quando não existe confiança numa relação aí sim a tendência dela ruir. As pessoas usam de um cinismo explicito, ou de uma pseudo-inocência, e deslavado para esconder a real vontade implícita na pele, a de experimentar. Muitos se dizem fiel e escondem a traição negando-a. já a polêmica em torno de Cléo foi por ela ser sincera e não hipócrita a ponto de afirmar que na sua relação pode vir a vivenciar outras coisas. Se ela chegou ao ponto de publicar isso em uma revista de grande circulação é por ser direta e sincera no que diz com o seu namorado. Errado e amoral seria viver um relacionamento cercado de mentiras.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns Lucinha pelo comentário! mas vé quem é o pai da beldade que fez o comentário, um cara que termina um casamento por telefone, já está mostrando o tipo de carater que têm, tem um ditado popular que diz: filho de gato, gatinho é. É esse tipo de pessoas, com essas mentalidades que as televisões através das telenovelas estão empurrado de casa adentro, transvestidas de cultura e laser, e esse pessoal se acha formadores de opiniões, quem estiver seguindo essas opiniões e esses exemplos já está colhendo ou vai colher muinto em breve, o que vale para eles, é o prazer barrato sem compromisso, gostam de ser usado(a)s e jogado(a)s fora, no caso da Cléo Pires como tem dinheiro e é famosa usa e joga fora, o ser humano está conseguindo ser descartável.

    ResponderExcluir
  6. nossa!!!! que problemão pro nosso pais eh.. a fidelidade dessa atriz,,,.nossas crianças estaõ nas ruas se drogando, se matando e se prostituindo. e ninguem tá nem ai pra elas...

    ResponderExcluir
  7. Volto ao local do crime para dizer duas coisas.

    1)Não sei o que a Cléo Pires realmente disse a naõ ser o que o Roberto Almeida escreveu e o sentido que deu às palavras dela. Por isso não comento o comentário da robertalmeida, que sou ser filha do Roberto (e por isso não terá nenhuma regalia comigo e penso que nem ela quer, pois parece inteligente igual ao pai)sobre o que a Cléo falou.

    2)No meu terceiro parágrafo o início seria "A fidelidade..." e não "infidelidade" como saiu. Tenho certeza que no contexto todos compreenderam, mais quem debate com o Sr. Ccsta precisa está atento, pois é nestas bobagens que ele tenta vencer as discussões, e não com argumentos sólidos...

    Lucinha Peixoto (Blog da CIT)

    P.S.: Não percam amanhã no Blog da CIT ensino o catecismo. É a primeira aula sobre as Virtudes Cardeais. Sim, obrigado aos que leram meus comentários.

    LP

    ResponderExcluir
  8. Vi agora a pouco em um programa de TV esse assunto mas pelo que o apresentador falou ela se referia a traição do namorado.

    ResponderExcluir