ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

segunda-feira, 25 de abril de 2011

PADRE MARCELO E A POLÍTICA

O padre Marcelo Protásio (foto), que está na paróquia de Quipapá, conquistou a população daquele município. Tanto que muitos na cidade estão querendo a candidatura do religioso à prefeitura. Não se sabe ainda se o sacerdote gosta de política, contudo os comentários são de que até o atual prefeito pode apoiá-lo se Marcelo topar a parada. A orientação do bispo da Diocese, Dom Fernando Guimarães, é que seus subordinados não se envolvam em atividades políticas. Ele segue a velha cartilha que prega "lugar de padre é na Igreja".

12 comentários:

  1. Quipapá sabe o resultado de padre na prefeitura. Perguntem ao povo de Jupi, São Bento do Una, Gravatá, o que faz um padre na Prefeitura. Ironicamente, esquecem de imeiato, a caridade, a fraternidade, a honestidade e passam a acumular bens e fortunas. Perseguem como ninguém, se aconselham de comedores de óstias e passam a tornar a vida das pessoas em um verdadeiro inferno. Só Freud explica.

    ResponderExcluir
  2. Estão vendo, quando o cabra é bom povo respeita e os torna autoridade, "todo poder emana do povo" CF, a gora quando é igual a umas qualidades de prefeitos que tem por aí, tem que levar esculacho mesmo no meio da rua, pra ver se aprende a fazer o dever de casa.

    ResponderExcluir
  3. Ahh é, então digam ao bispo diocesano o que o frei zito vem fazendo em Caetés: pura política. Ele vive da política de Caetés, últimamente nem vem criticando zé da luz, pois o zé ta pagando as contas da reforma do salão paroquial. Hoje a paróquia ta sendo lideradas por cabos eleitorais de lindolfo almeida, as coordenações do grupos da igreja são lideradas por simpatizantes dos "bicudos". Acho que o frei zito deveria rever essa situação da igreja em Caetés; e o Bispo tomar as providências. Sr bispo, venha conhecer a política na igreja de caetés.

    ResponderExcluir
  4. "LUGAR DE PADRE É NA IGREJA"


    Corretíssima a decisão de Dom Fernando Guimarães.


    As atividades políticas, atualmente, estão todas negligenciadas e, a Igreja Católica, tem perdido muito espaço para os evangélicos, justamente, com a participação de Padres na política partidária.

    Eu disse a um Padre amigo meu, quando nos encontramos no Hotel Tavares Correia o seguinte: Padre, me preocupa muito a participação dos Padre na Política, pois existem muitas corrupções e o Padre não é para receber nome de ladrão de ninguém.

    Resultado, a grande maioria absoluta dos Padre que se envolveram com a política sairam dela como ladrão e não se reelegeram.

    Padre, para mim, é uma autoridade espiritual que em seus sermões devem pregar a verdade e somente a verdade. Devem participar da política sem dar conselhos partidários e muito menos subir no palanque de quem quer que seja.

    Existiam padres que subiram em palanques e toda vez que o políico ia falar fazia questão de falar no nome do padre e usar o nome de DEUS em vão.

    Com o tempo vi esses políticos nas manchetes dos jornais e das rádios como corruptos e se envolvendo com todo tipo de trapaças para não dizer outras coisas mais... E, agora como fica a moral do Padre?

    Eu vi os Padres e os Bispos proibirem as festividades com bandas e mais bandas.Perguntei a mim mesmo por que a Igreja está proibindo essas festidades? Silenciosamente, fiquei pensando por muitos e muitos anos e já faz mais ou menos 5 anos.

    Não é que os Padres e os Bispos estavam com a razão!.O motivo é que aquelas festividades estavam usando dinheiro sujo, fraudado por meio da empetur e da fundarpe.

    São por estas e outras razões é que o Padre deve preservar sua dignidade, sua autoridade espiritual, sua vocação de Padre, sua paróquia e seu rebanho dos malefícios da política brasileira.O rebanho é muito grande para um Padre só.

    Finalmente, nós estamos diante da maior picaretagem do mundo, principalmente, quando os políticos brasileiros nos roubaram bilhões dos cofres públicos menosprezando as crianças pobres, famintas e humildes, os estudantes deste país, desempregados, os descamisados e os mais velhos que precisam da ajuda do governo para curar os seus males.

    Padre é Padre, o resto é confiada fiada.

    Palavra de um Católico de fé que já enfrentou todos os desafios da vida procurando em sala de aula ensinar somente e somente a verdade da química e da matemática baseados nos grandes FILÓSOFOS DO MUNDO.

    Jesus disse: "idem e pregai o evangelho a toda criatura sem distinção".

    ResponderExcluir
  5. O Roberto Almeida tem jeito que ja foi seminarista. Quem sabe seja por isso que ele é chegado a fazer comentários político positivo sob padre.

    ResponderExcluir
  6. assim...tem q se decidir na vida ou é uma coisa ou é outra, se for para ser padre é padre. se for para ser político é politico. agora ser as duas coisas ao mesmo tempo ! Só Freud explica.

    ResponderExcluir
  7. Gente com todo respeito,mas parece que voces não entenderam a conotação do texto, "O padre Marcelo Protásio, que está na paróquia de Quipapá, conquistou a população daquele município. Tanto que muitos na cidade estão querendo a candidatura do religioso à prefeitura. Não se sabe ainda se o sacerdote gosta de política." Então, é as pessoas que estão sugerindo essa ideia, como uma forma de demonstrar a sua satisfação com o seu padre. Conheço o padre Marcelo desde quando era diacono na poróquia de São Sebastião,um homen inteligente, recebeu o sacramento da ordem e passou a ser o vigário da boa vista junto com o padre Carlos André, com aida do padre Carlos André para Roma, o padre Marcelo tornou-se o pároco,onde todos paroquianos gostava e ainda gosta dele, depois foi transferido para a catedral de Santo Antônio,não foi diferente,até hoje o povo da catedral sente sua falta, por onde passa faz amizade, coisa que deve ser pecúliar a um sacerdote,anterior a tudo isso nunca vi intenção dele, nem comentários a respeito de se candidatar pra alguma coisa. Da forma como estão sendo feitos os comentaáios dá a entender que é o padre que esta querendo se lançar candidato.

    ResponderExcluir
  8. Em São Bento do Una, há anos atrás, chegou um padre, vinha de uma família de origem humilde, era afável e se comportava na igreja. Partiu, foi para Garanhuns, nomeado Diácono, passou um pequeno período na Paróquia de Santo Antonio, entá, em pouco tempo largou tudo e retornou a São Bento do Una, desta feita como candidato a Prefeito, havia preparado sua campanha rezando missas e ouvindo os pecados dos católicos. Elegeu-se, distante das funções da igreja, então mostrou-se, passou a beber, e com muita contumácia, embriaga-se aos olhos de todos, bêbado é dado a palavrões, persegue, maltrata e agride adversários políticos, em termos baixos e extremamente agressivos. Comentam todos que tem suas namoradas, e desvia verbas, responde por crime no Tribunal de Justiça de Pernambuco, tornou-se réu em proceso por superfaturamente, juntou bens, comprou propriedades em nome de irmãos, e bêbado costuma dizer que não vai sair liso. Por sua vez, juntou outros dois padres, estes fazem na igreja a político do padre prefeito,um destes, foi cogitado inclusive em ser candidato, mais o vice, rico e poderoso, já abocanhou a vaga de candidata para uma sua filha. Não há registros, de uma única reclamação de padres contra a administração pública, em que pese, a saúde ser um caos, faltar tudo, o povo viver sofrendo. Saber Roberto, seria de muita coragem você publicar tudo isto, assim então, você estaria se revelando imparcial. E talvez o bispo Diocesano pudesse conhecer estes fatos, se é que não os conhece. O povo de Deus pensa diferente.

    ResponderExcluir
  9. MARIA RITA...

    Focê fez um relato semelhante ao que o anônimo 04:23h escreveu.

    "Lugar de Padre é na Igreja" conforme ensinua religiosamente o Bispo Diocesano de Garanhuns.

    Eu vou relatar um fato que eu presenciei em minha cidade também: eu já vi o Pe beber, subir em palanque, condenar quem bebe só que ele também bebia, eu vi Pe brigar por coisas banais, eu vi Padre nomorar para todo mundo ver.

    Por isso eu disse que o lugar do Padre é na Igreja cuidando de seu rebanho. Quando se achar que está em um lugar errado, troca-se de posição e vai ser político, professor, profissional liberal, enfim , escolher o que achar melhor.

    O que não pode e não deve sob hipótese alguma é manchar, humilhar, deixar que os protestantes subam nos altares para defamar os padres por suas heresias e besteiras que têm feito.

    Eu vi muitas vezes vários protestantes esculhambarem os nossos padres por esses desvios de conduta espiritual.

    Machado de Assis dizia: " O maior pecado depois de pecado é a publicação do pecado" .

    Além de pecar publicamente alguns padres faziam questão de se mostrar para todo mundo ver.

    O retrato mostrado pela leitora é grave e os bispos sabem bem disso.

    Vejam as festividades em nome dos santos.Gastam-me milhões enquanto os famintos estão por toda parte e os que têm sede também de justiça e igualdde social.

    Eu nunca vi tanto dinheiro público que fora torrado e jogado no lixo da alegria durante 0s 8 anos de Jarbas e 4 de Eduardo.

    Eram somente alegrias e a crise internacional de 2008 arrombando com tudo.Vem a brasileira e leva R$ 281 bilhões.

    Agora vem a de Dilma e Lula leva R$ 50 bilhões fora os mais de R$ 100 bilhões de resto a pagar e os nossos políticos levam mais 4 bilhões.Tudo em nome da alegria e o povão passando todo tipo de privação.

    Gente, o país atualmente tem uma dívida externa de 209 bilhões de dólares para pagar.Como é que a nossa classe política pratica um golpe bilhionário aos cofres públicos e ficamos todos calados como se nada tivesse acontecido?

    Os prefeitos e os politicos, deputados e vereadores brindando as festas em nome da Igreja Católica.

    Isto é fato, isto é coisa concreta em pleno século XXI e em plena democracia brasileira e o partido dos trabalhadores a frente de tudo isto.

    Para encerrar devo dizer aos meus irmãos católicos, apesar de tudo, eu sou católico com muito amor e respeito todos os meus irmaozinhos evangélicos por que somos filhos do mesmo pai, Jesus filho de Deus.

    ResponderExcluir
  10. SINCERAMENTE... QUIPAPA NAO PRECISA DE MAIS UM FORASTEIRO PARA ACUMULAR ENRIQUECIMENTO ILICITO EM NOSSO MUNICIPIO, JA NAO BASTA OS POLITICOS RECENTES.

    ResponderExcluir
  11. bom, conheço muito bem o Pe Marcelo e sei que ele não seria capaz de se candidatar! claro, ele tem feito muitas amizades por onde passa e sempre foi essa pessoa carismática! e também é muito sério com seu trabalho,um ótimo e competente sacerdote que trata todos com igualdade sendo rico ou pobre, preto ou branco.... na verdade, uma pessoa de DEUS.

    ResponderExcluir
  12. Acorda Quipapenses, já chega de forasteiros na administração,o que foi que eles fizeram pela cidade? Nada. Varios prefeitos chegaram puxando a cachorrinha com um pedaço de corda,e hoje vemos vários deles com fazendas e mais fazendas e a cidade a cada dia se acabando. Veja um exemplo: O GRUPO ESCOLAR ESMERALDINO BANDEIRA totalmente em ruinas e as contas bancarias deles cada vez mais GORDA.
    Portanto eleitores quipapaenses, a hora essa de mudar, este ano temos eleição.VAMOS ESCOLHER UM CANDIDATO DE QUIPAPÁ, QUE TENHA AMOR A SUA TERRA NATAL.

    ResponderExcluir