terça-feira, 16 de novembro de 2010

MOVIMENTO PRÓ-MACONHA

O Jornal do Commercio do Recife, na boa edição do domingo passado, trouxe uma matéria bem curiosa. Fala da chegada ao país da ONG americana  NORML, que vai instalar uma sede no Rio de Janeiro e lutar pela descriminização da maconha. A entidade vai se juntar a outras, como Psicotrópicos, Grow Room e a Nova Sociedade Libertadora, para tentar convencer a sociedade de que a política adotada no combate à droga no Brasil é errada. Segundo integrantes da Organização dos EUA os crimes relacionados à maconha são decorrentes da proibição, pois na ilegalidade a erva é entregue aos bandidos. Eles garantem que nos países em que o consumo foi flexibilizado a violência e a criminalidade diminuíram. É interessante lembrar que o ex-presidente Fernando Henrique também é a favor dessa posição e tem feito campanha a favor dela. Como sou uma pessoa que nunca fumou cigarro nenhum, não bebo e nem tenho outros vícios, me sinto à vontade para opinar sobre esse assunto. A princípio, acho que FHC e essas outras entidades têm razão. A ilegalidade da droga, acredito, favorece o crime. E possivelmente o álcool é responsável por mais mortes no país do que a maconha. Logicamente que não se trata do liberou geral. A meu ver deve haver um controle dos governos e da sociedade sobre qualquer tipo de droga, aí incluídos o cigarro e a cachaça, que são vendidos livremente.

7 comentários:

  1. Roberto,
    Me perdoe a ousadia!!!!!

    Insensível à acidez das palavras ordenadas?
    Paralisado com a nudez seca dos versos?
    Desnorteado com a crueldade juvenil?

    Choram Clarices ( neste aspecto )
    E que país eu vejo?
    Que mundo desejo?

    Penso em lugares, ( bares? ) e mares,
    Isso lembra Pessoa

    E a descrição da aldeia,

    O mundo contido na aldeia
    pequena e sombria
    da Garanhuns que entardece
    Sem chuva, sem nuvens, sem frio.

    Vazia.


    Paulinho Graviola

    ResponderExcluir
  2. Belo poema, mas tenho a impressão que vocês quis incluir na postagem a respeito da adolescente de São Paulo. Não consegui ver ligação com a nota acima.

    ResponderExcluir
  3. O cigarrinho do capeta vai correr solto heim? Nª Sr.

    ResponderExcluir
  4. Pelo contrário jovem anônimo, a legalização coloca leis e regula o consumo da erva no país e mais uma coisa Sr. Anônimo...
    O cigarrinho que você diz ser do capeta( na minha opinião de Deus) é o único remédio para algumas pessoas!!!

    ResponderExcluir
  5. sou completamente a favor da legalização.a política de combate, concordo não resolve nada, e sim piora a situação matando inocentes.alem de q vai ser um avanço piscqco e mental para o Brasil dos ignorantes.o Brasil pode tomar como exemplo a Holanda.jah bless.

    ResponderExcluir
  6. fernando,não me venha com essa conversa mole tipo"é para uso terapeutico",na parte medicinal o cidadão tem a seu dispor qualquer medicamento a base da cannabilis.acho que você quer é o "libera geral" para sodomizar nosso país.
    frank,iati

    ResponderExcluir
  7. mas, é cannabis do mesmo jeito, vem da maconha, tem mais é que ser legalizada mesmo. fhc tá certo, e com um apoio desses, eu bto fé que um dia agt consegue ! jah bless

    ResponderExcluir