sexta-feira, 25 de setembro de 2009

O SUCESSO DE ANDRÉIA

Andréia Amorim vivia em Garanhuns e não era nenhuma estrela. Trabalhou como editora do Jornal Cidade, foi assessora de Givaldo Calado (fez inclusive o Guia Eleitoral do candidato em 2004, depois que Rui Sarinho foi dispensado), tentou de muitas formas sobreviver. A grande chance veio com o Festival de Música de Izaías Régis, quando ela ficou com o primeiro lugar. Lançou um CD aqui em Garanhuns, numa festa na AGA, com fraca participação de público e o disco tinha muito de amadorismo. A artista, então, meteu a cara: emigrou para o Recife, depois São Paulo. No Sudeste maravinha já passou por Faustão e pelo programa do Jô. Certamente está amadurecendo e se profissionalizando. Se ainda estivesse por aqui, estaria na mesma. Dominguinhos, não fosse a canja de Luiz Gonzaga e a mudança para o Rio de Janeiro, talvez ainda estivesse cantando na porta do Tavares Correia em busca de uns trocados. Infelizmente é assim: para ser reconhecido em casa, tem de brilhar primeiro lá fora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário