ALEPE

ALEPE
ALEPE

terça-feira, 27 de agosto de 2019

SECRETÁRIO DE SAÚDE DE CAPOEIRAS RESPONDE A BATATA



Por Junior Almeida

No dia 22 deste mês, quinta-feira passada, o ex-prefeito de Capoeiras Carlos Batata foi à imprensa da região para denunciar a gestão do secretário de saúde de sua terra Cleber Gewehr (aqui), que segundo o também ex-deputado, vem agindo à frente da pasta com verdadeiro descaso. No outro dia, Flávia Reino, sobrinha da prefeita Neide e esposa do secretário de saúde, usou suas redes sociais para alfinetar Batata. Disse Flávia:


Tem em Capoeiras um certo tubérculo que a cada 4 anos tenta germinar. Porém suas raízes não o sustentam mais! Não há como uma planta crescer sem sol e sem água, pois este procura luz artificial, fabricada. Somente o sol de verdade pode fazer florescer uma planta. O solo de Capoeiras não dá mais esse fruto.
Entendedores entenderão!


Ontem (26) foi a vez do próprio Cleber Gewehr usar seu Facebook para responder Carlos Batata. Assim como sua esposa Flávia, sobrinha da prefeita, o secretário não citou o nome de Batata, dando a entender que também não quer “dar mídia” ao ex-prefeito. O titular da saúde em Capoeiras, em seu texto, dá a sua versão dos fatos denunciados por Carlos Batata e termina a nota tentando intimidar a imprensa, essa que apenas se limita a publicar os fatos quando esses ocorrem.


Como dizia o saudoso Aluizio Alves: “Quem não quiser que a notícia apareça, não deixe que ela aconteça”, ou será que o gaúcho Cleber Gewehr teve uma espécie de incorporação de Jair Bolsonaro, que ataca todos que lhe contestam, inclusive a imprensa, que por enquanto no Brasil ainda é livre? Como publicamos a versão de Batata sobre os problemas de Capoeiras, eis abaixo o outro lado, na nota do secretário Cleber Gewehr:


Nota de Esclarecimento
O Secretário de Saúde do Município de Capoeiras, Cleber Ricardo Stamm Gewehr, vem prestar os devidos esclarecimentos a respeito de denuncias infundadas, feitas por um ex-prefeito do município e veiculadas por blogs da região.


Sobre a falta de atendimento e de transporte para paciente citada pelo ex-prefeito, o secretário apurou junto aos familiares e aos servidores do hospital municipal, que a mesma não chegou a ser atendida na unidade hospitalar do município. A paciente foi diretamente ao município vizinho onde foi atendida e transferida.


O ex-prefeito se utiliza da ocasião do falecimento de uma munícipe, na tentativa de denegrir a imagem da gestão da Prefeita Neide Reino e do secretário de saúde. Contudo, a população capoeirense sabe o quanto o município se destaca positivamente na área de saúde, inclusive servindo de referência para cidades circunvizinhas.


Acreditamos que o denunciante, não conhecendo o dia-a-dia do município, já que não mora aqui e só aparece em tempos de política, não tem conhecimento de todo o trabalho desenvolvido durante a gestão de Neide Reino, como: Aquisição de ambulâncias, reforma do hospital municipal, reformas e ampliações das 7 unidades básicas de saúde, implantação de laboratório municipal, enfim, nunca o município foi tão bem atendido na saúde, quanto nesta gestão.


O ex-prefeito também acusa o secretário de ser empresário em uma clínica onde o prédio seria de sua propriedade e diz que por ser secretário de saúde não poderia ter empresa privada. Sobre o fato de ser empresário, Cleber esclarece que não há lei alguma que impeça um secretário de ter uma empresa privada e admite ser sócio de uma clínica, juntamente com um amigo, onde detém 50% do capital, porém o prédio onde funciona a mesma é alugado e o contrato de locação está devidamente registrado em cartório. Salienta ainda que a empresa não tem vínculo algum com a Prefeitura Municipal de Capoeiras, com quem não tem, nem nunca teve, nenhum tipo de contrato.


O Secretário salienta ainda que, qualquer pessoa que queira saber informações sobre a saúde do município, pode procurá-lo diariamente na secretaria de saúde. E alerta para que blogs e qualquer outro tipo mídia, prezando pela autenticidade e confiabilidade do que é noticiado, devem averiguar a veracidade dos fatos antes de publicá-los, no intuito de não difundir notícias falsas e sofrer possíveis sansões jurídicas.

Um comentário:

  1. Amigo isso não é censura e sim direito de resposta e de retratação. A Lei também prevê sanções para quem dissemina calúnias na tentativa de denegrir a imagem das pessoas. Acho que quem se utiliza das artimanhas do presidente é o próprio ex-prefeito soltando fakenews, isso sim deve ser combatido. Os blogs inclusive citaram o nome de uma pessoa já falecida sem a permissão da família, tentando criar uma situação inexistente.

    ResponderExcluir