ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

sexta-feira, 26 de julho de 2019

MINISTRO SÉRGIO MORO ESTÁ POR UM FIO


Hoje o ex-juiz de Curitiba levou “porrada” de todo lado e o jornalista José Cássio de Macedo, no Diário do Centro do Mundo, chegou a escrever que auxiliar do presidente Bolsonaro é um morto-vivo, aguardando a Globo anunciar a data do enterro.

Massacre sofrido nesta sexta por Moro decorre de vários fatores, dentre eles as revelações feitas pela imprensa do seu comportamento impróprio como juiz da Lava Jato, a prisão de pessoas que teriam hackeado seu telefone, a tentativa do ministro de apagar material em poder da Polícia Federal (foi logo acusado de tentar destruir provas) e uma portaria publicada pelo Ministério da Justiça, avaliada como uma tentativa de deportar o jornalista americano Glenn Greenwald do Brasil.

Contra Moro se posicionaram desde os oposicionistas Ciro Gomes e Fernando Haddad (os dois com formação em direito), o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz, a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e a própria Polícia Federal, que divulgou nota contrariando o chefe e informando que o material apreendido com os hackers não será destruído.

Fernando Haddad usou as redes sociais para criticar as arbitrariedades cometidas pelo ministro. Segundo ele,  "o moço é um perigo e não devia ter lista de hackeados, já que se trata de uma ação  sigilosa”. 

Para o professor e político petista Sérgio Moro nunca teve noções básicas de Direito.

"A ABI considera inconstitucional e um abuso de poder a edição de medidas governamentais direcionadas a intimidar quem quer que seja, principalmente, na conjuntura atual, o jornalista norte-americano Glenn Greenwald, radicado no Brasil há 13 anos e diretor da publicação (Intercept)”, registrou a nota da Associação Brasileira de Imprensa,  assinada pelo presidente da entidade, Paulo Jerônimo.

Ciro Gomes, sem meias palavras, considerou que diante de tantas arbitrariedades praticadas pelo ex-juiz e ministro ele deveria ser preso.

Moro, que como juiz fez e desfez no Brasil, atuando na surdina, como ministro - que é um cargo político - está se saindo muito mal, cometendo erros seguidos dos qual se aproveitam deputados e senadores, além da imprensa, para quem é um prato cheio ver o homem que foi tido como super herói cada vez mais enrolado, alvo de repúdio no Brasil e exterior, chegando ao ponto de ser chamado de corruto e ladrão por um deputado federal, quando participou de uma audiência em Brasília.

Experiente, a jornalista Helena Chagas, lembrou uma velha frase, para explicar porque Sérgio Moro caiu em desgraça e só a TV Globo ainda não o abandonou.

“Brasília não é para principiantes, por mais famosos e endeusados que sejam”. Esta a frase citada por Helena, que na prática chamou o ministro de amador, pelo menos na política.

*Foto reproduzida do Diário do Centro do Mundo.

Um comentário:

  1. Realmente ele é novo em política. . E algumas pessoas não querem que munde.. uma pena.. "política nosso espelho da sociedade ".

    ResponderExcluir