SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO

BREVE HISTÓRIA DE UMA ELEIÇÃO EM GARANHUNS

Cinco anos atrás Garanhuns estava numa campanha política complicada. Três nomes fortes participavam da disputa: o ex-prefeito Silvino Duarte (PSDB), o deputado Izaías Régis (PTB) e o ex-prefeito de Caetés, José Luiz Sampaio, o Zé da Luz (PHS).

Zé Luiz avançava na periferia e se comentava que o mesmo poderia ganhar a eleição. Já Izaías tinha em seu poder pesquisas que ainda o apontavam na frente. Silvino, no terceiro lugar, enfrentando problemas junto à Justiça Eleitoral, praticamente estava fora do páreo.

Aí veio o inesperado: numa entrevista à Rádio Jornal o ex-prefeito de Garanhuns anunciou sua desistência como candidato e o apoio a Izaías Régis.

Transferiu quase 100% do seu capital político para o candidato do PTB, que aí venceu ou pleito com 14.500 votos de frente.

Quatro anos depois Izaías seria reeleito com uma vantagem de 28 mil votos.

Na foto acima aparecem o ex-vereador Marcelo Marçal, que era candidato a vice na chapa de Silvino, o senador Armando Monteiro, que perdeu a eleição para o governo estadual, em 2014,  Jorge Corte Real, o mais votado em Garanhuns para a Câmara Federal, Silvino e o vitorioso Izaías.

Como Zé da Luz perdeu também em Caetés, com seu filho Sampainho, se recolheu à capital e tem poucas chances de dar a volta por cima, porque Armando Duarte faz um bom trabalho em Caetés.


Em Garanhuns Izaías faz e desfaz, porque a oposição feita a ele não consegue ampliar nem apresenta projetos consistentes para resolver os problemas e desenvolver o município.

Um comentário:

  1. A razão do sucesso eleitoral do atual prefeito é a inexistência/penúria da oposição. Ele mesmo, em si, está tão longe de ter força política e eleitoral no município que acha que não condições de lançar nem mesmo um candidato a deputado estadual... pra uma cidade com mais de 80 mil eleitores, é uma catástrofe.

    ResponderExcluir