Garanhuns

Garanhuns
Fique em dia com Garanhuns

GOVERNO DE PERNAMBUCO

GOVERNO DE PERNAMBUCO
Presença do Governo no Agreste Meridional

segunda-feira, 24 de julho de 2017

FRANK SINATRA - A VOZ

Por Altamir Pinheiro

Caso estivesse vivo, FRANCIS ALBERT "FRANK" SINATRA estaria com 101 nos de idade. Sinatra, um dos mais importantes artistas do século passado  destacou-se na música e como ator fez uma bela carreira chegando mesmo a receber um Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por seu excelente desempenho em “A UM PASSO DA ETERNIDADE”. Conforme nos conta o cinéfilo Darci Fonseca,  a filmografia de Frank Sinatra contém muitos dramas, comédias, policiais, filmes de guerra e como não poderia deixar de ser musicais. E SINATRA FEZ WESTERNS TAMBÉM, quatro apenas numa filmografia de mais de 50 títulos, mas não será por esses westerns que ele será lembrado, pois o melhor desses QUATRO FILMES é apenas regular. Pois é, imaginem!!! Sinatra usou chapéu de cawboy, calçou botas, lenço no pescoço e, meio desajeitado, colocou um Colt na cintura.

O primeiro western de Sinatra, um desengonçado cawboy, por ele produzido e que acabou sendo o melhor deles, mesmo longe de ser um grande filme, chamava-se:  REDENÇÃO DE UM COVARDE(1956); logo depois veio OS TRÊS SARGENTOS (1962), com participação do excelente Dean Martin – Este é um daqueles filmes em que os atores parecem se divertir mais que a plateia, não demonstrando a menor preocupação com o público pagante; em seguida, OS QUATRO HERÓIS DO TEXAS (1963) – Os quatro do Texas do título são Sinatra, mais um a vez Dean Martin e Ursula Andrews e Anita Ekberg, duas mulheres irresistíveis naqueles tempos; finalmente, seu último faroeste intitulava-seO MAIS BANDIDO DOS BANDIDOS(1970) – Outra comédia-western, outra tentativa frustrada de Sinatra se mostrar engraçado no Velho Oeste,  mas Ninguém gostou, nem o público e menos ainda a unânime crítica. Com ele Sinatra encerrou suas aventuras no Velho Oeste quando o gênero já não era mais o mesmo.

Em 2013, O Jornal do Comércio da cidade do Recife-PE, publicou uma extensa matéria no estilo  biografia a respeito do cantor-ator que vale a pena Lê-la.

POIS BEM!!! No ano em que Paul McCartney nasceu, a idolatria a Frank Sinatra antecipando a BEATLEMANIA em vinte anos, levava garotas a madrugar em filas de teatros para ter a oportunidade de assistir aos show do cantor na frente do palco. Baixo (para os padrões americanos), muito magro (numa época em que magreza era motivo de gozação), com um defeito no lobo da orelha esquerda, e uma cicatriz no mesmo lado do pescoço (ambos motivados pelo parto feito a fórceps), que o levou a vida inteira, a se deixar fotografar quase sempre do lado direito. Defeitos piorados por crises de acne na adolescência. Como se não bastasse, era de origem italiana, espécie de “NORDESTINO” para o nova-iorquino, abaixo dos irlandeses na escala social da cidade. Mas o que fazia de Francis Albert Sinatra uma pessoa especial?!?!?É o que o escritor e jornalista James Kaplan tenta esclarecer na biografia FRANK: A VOZ (Companhia das Letras, 752 páginas).

De acordo com a citada biografia, o crescimento de Sinatra se dá entre gângsteres mafiosos e políticos habilidosos, como Kaplan repassa e comprova. Sobre a afirmação de que teria sido um traficante de cocaína ligado a PABLO ESCOBAR, conforme a afirmação do filho do colombiano em entrevista ao JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO, o biógrafo não tem respostas definitivas. “Eu vi essa matéria, mas não sei nada sobre essa ligação com drogas. Eu não poderia dizer se essa afirmação é verdadeira ou falsa, mas diria que os problemas de Sinatra foram com álcool, não com coca” .

Conforme a atualizada wikipédia, Blue Eyes (Olhos Azuis), The Voice (A Voz), esses são alguns dos apelidos de Frank Sinatra, considerado por muitas pessoas o grande cantor do século XX. Não foi apenas grande na música. Sinatra foi um dos primeiros cantores a ganhar o status de ‘’CELEBRIDADE’', ao arrastar fãs por onde passava, antes mesmo de Elvis Presley e os Beatles.

Na calçada da fama, THE VOICE deixou duas estrelas marcadas: uma por sua carreira na música e a outro pelo trabalho na Tv e filmes  americanos. Casado quatro vezes (Nancy Barbato, Ava Gardner, Mia Farrow e Barbara Marx), Sinatra teve três filhos: Nancy Sinatra, Frank Sinatra Jr. e Tina Sinatra. O que impressionou muitos críticos e fãs era o fato de Sinatra desenvolver técnicas vocais sofisticadas sem qualquer treinamento. Não é à toa que sua voz marcante gravou alguma das músicas mais cantadas do século XX no mundo inteiro, como My Way, Fly Me To The Moon, The Way You Look Tonight, I've Got You Under My Skin, New York, New York e The Girl From Ipanema. Sua filmografia também é extensa, reunindo mais de cinquenta aparições, como em 
A UM PASSO DA ETERNIDADE (FROM HERE TO ETERNETY), com a qual recebeu o Oscar.

A história de Sinatra é um terreno mais do que pisoteado, mas talvez tenha sido escavado como nunca, deixando a missão de se conseguir novidades bem mais complicada para os próximos pesquisadores,  até porque um dos encontros mais bizarros se deu no dueto que fez com Elvis Presley em um programa de TV, em 1960. Elvis, até então, era a imagem do inimigo. “Sinatra odiava o rock. Quando os Beatles surgiram, em 1964, destruíram toda a música popular que havia até então.” Ali, conforme reconstitui o biógrafo Kaplan, os dois, Elvis e Sinatra, se tornaram iguais.

Frank Sinatra morreu em 14 de maio de 1998, aos 82 anos, em consequência de um ataque cardíaco. Apelidado de “A VOZ”, foi uma das figuras mais importantes da música popular do século 20 e deixou, por meio de discos e concertos, um legado próximo à perfeição no que respeita a interpretação vocal masculina. Sua popularidade foi enorme e praticamente constante ao longo de toda a vida, se bem que foram especialmente exitosos os anos 1950 e 1960, sendo esta última década, com a produção discográfica, considerada a etapa de maior qualidade artística como cantor. Eis um dueto que Frank Sinatra faz com Antonio Carlos Jobim no ano de 1967, incluindo aí,  a música GAROTA DE  IPANEMA(The girl from Ipanema)Infelizmente, hoje em dia não temos mais a Garota de Ipanema.  Temos as Funkeiras de Ipanema...

Nenhum comentário:

Postar um comentário