Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

segunda-feira, 24 de julho de 2017

O FESTIVAL DE INVERNO DE GARANHUNS SEGUE FORTE, APESAR DOS QUE PARECEM TORCER PELO FIM DO EVENTO

Apesar das críticas à programação e dos que apostaram no fiasco do FIG este ano,  o Festival de Inverno tem tudo para terminar com um saldo positivo.

Alguns moradores da cidade chegaram a postar nas redes sociais fotos da Praça Mestre Dominguinhos vazia,  no sábado, certamente fora do horário em que o número de pessoas era maior.

Não sei o que ganham em tentar acabar com um evento que só traz ganhos para a cidade.

Embora não possa circular pelos diversos polos do FIG, principalmente à noite, acompanho tudo pelas rádios, blogs, Facebook, WhatsApp, emissoras de TV e matérias jornalísticas da Secretaria de Comunicação, que tem feito um trabalho impecável.

O Festival teve uma boa abertura com Isadora Melo e Mona Gadelha comprovando que são duas grandes cantoras, na apresentação que fizeram no Centro Cultural; fez um belo tributo a Belchior na sexta, com o velho e bom Ednardo sendo um dos destaques; trouxe a Garanhuns a veterana Baby do Brasil, que já foi Baby Consuelo, no sábado, e teve um público extraordinário no domingo graças à popularidade de Zeca Pagodinho.

O Festival tem problemas? Sim. Pode melhorar? Positivo. Já teve edições com melhores atrações? Certamente que sim.

Mas diante da crise política e econômica vivida pelo Brasil e Pernambuco nos últimos anos ainda é um milagre manter um evento desse nível por 10 dias.
Aí chega um qualquer na rede social ou numa rádio e esculhamba com o governador por estar “punindo Garanhuns com a grade de programação ruim do Festival de Inverno”.

Ora, o governador pode ser responsabilizado pela insegurança nas cidades, pode ser criticado pelo que prometeu e não fez, pela situação dos hospitais, mas querer culpar Paulo Câmara pela “má escolha” dos artistas do FIG é uma grande bobagem.

Governador não se mete na escolha de quem vai cantar em Garanhuns ou Pesqueira. Não é função dele. Isso fica para os subordinados, o secretário de cultura e a diretoria da Fundarpe.

Cabe ao governante garantir os recursos possíveis de modo que o evento seja realizado.

Acredito que em termos de Festival a Prefeitura de Garanhuns e o Governo do Estado estão fazendo o que é possível neste momento de dificuldades.

E o FIG, quando acabar no próximo sábado, vai deixar saudades, como acontece todos os anos.

Muitas atrações ainda poderão ser vistas durante esta semana, o comércio está bem movimentado e os hotéis estão com uma taxa de ocupação de 86% (a mesma do ano passado),  segundo informações de um empresário do ramo.

Tem gente disposta a criticar até porque a bola de futebol é redonda, porque acha que deveria ser quadrada. Esses são incuráveis, mas a vida segue.


O Festival sobrevive. Parafraseando Chico Buarque: “Apesar de vocês”.

*Foto: José Carlos Silva (Facebook).

Nenhum comentário:

Postar um comentário