Governo Municipal

Governo Municipal
Juntos por uma Grande Cidade

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

sexta-feira, 14 de abril de 2017

MINISTRO DO SUPREMO SURPREENDEU ATÉ O JUIZ MORO

A lista de políticos que vão ser investigados, divulgada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, surpreendeu os próprios integrantes do STF, o juiz Moro, o PSDB, o PMDB, o PT, boa parte da imprensa e todos que acompanham a Lava Jato e os fatos políticos  que estão acontecendo no Brasil.

Estão na relação de delatados, suspeitos ou acusados nada menos que 12 governadores de Estado, 24 senadores, 39 deputados federais,  nove ministros e o próprio presidente da República, Michel Temer.

Serão abertos inquéritos contra medalhões da política nacional como Aécio Neves (PSDB), Jorge Viana (PT), Humberto Costa (PT) José Serra (PSDB), Rodrigo Maia (DEM) e Eunício Oliveira (PMDB).

Aécio foi candidato a presidente e é senador por Minas Gerais, além de comandar o PSDB nacional.

Serra já foi prefeito e governador de São Paulo, candidato a presidente da República duas vezes, foi ministro e é senador pelo seu Estado.

Governador do Acre durante oito anos, Jorge Viana atualmente é senador pelo Partido dos Trabalhadores. 

Humberto Costa é senador por Pernambuco.

Rodrigo Maia é deputado e presidente da Câmara Federal, enquanto Eunício Oliveira preside o senado.

PERNAMBUCANOS – Além de Humberto Costa, outros políticos de Pernambuco serão investigados, por determinação do Supremo. Na lista de Fachin entraram os nomes dos ministros Roberto Freire (PPS) e Bruno Araújo (PSDB), dos deputados federais Betinho Gomes (PSDB) e Jarbas Vasconcelos (PMDB) e do senador Fernando Bezerra Coelho (PSB).

O ministro Fachin devolveu o pedido de investigação de Jarbas de volta à Procuradoria Geral da República, uma vez que seu suposto crime já prescreveu.

A relação do representante do STF envolve políticos de diferentes partidos e de todos os Estados da Federação.

Apesar de sua amplitude, a lista ainda recebeu críticas de alguns setores por “estranhamente não envolver ninguém do Judiciário”.


O jornalista Ricardo Boechat, ao comentar o listão de Edson Fachin,  disse que a coragem do ministro deve ser comemorada e a partir das investigações que serão abertas o Brasil tem uma oportunidade histórica de reduzir drasticamente os índices de corrupção envolvendo governos, parlamento e empreiteiras. 

4 comentários:

  1. Sobre Bruno Araújo, que se tornou "notável", só por causa do voto dele no dia do GOLPE contra DILMA, vejamos. - Palavras do delator *João Pacífico Ferreira: Que "Bruno Araújo recebeu da Odebrecht 600 mil reais, não contabilizados, por ser uma aposta da empreiteira." E prossegue João Pacífico: "Bruno Araújo é um político jovem, foi deputado estadual, hoje é deputado federal; eu o conheço desde quando ele era adolescente. Tenho relação com a família dele; conheço o pai, irmãos etc. Isso (as propinas) era em função da relação; e também de uma aposta que nós fazíamos de que ele viria a ser um político de destaque. Tanto que ele foi. Hoje é ministro de Estado." - Precisa ser mais claro??!! - Os delatores João Pacífico e Benedito Júnior apresentaram dados tirados do sistema Drousys, de uso na empreiteira para 'organizar e gerenciar' o sistema de propinas. - Esses dados mostram pagamentos realizados em 2010 (300 mil reais) e, em 2012, mais 300 mil reais. - Precisa de mais clareza??!! – 2. A ordem de investigação está nas mãos do procurador Rodrigo Janot, que já se pronunciou quanto à gravidade desses fatos!! - De outra parte, o ex-diretor de relações institucionais da Odebrecht, Cláudio Melo Filho disse que "tem relação fraterna com Bruno Araújo”. Que, “em 2012, foi ele agraciado com a 'Medalha de Honra ao Mérito Legislativo', no Congresso Nacional, por indicação do deputado Bruno Araújo!!" - É MUITA COINCIDÊNCIA, NÃO??!! - Para a "inocência e santidade" desse ministrinho!! - Não acham??!! - *João Pacífico Ferreira, naquela época, ocupava o cargo de diretor-superintendente da área de infraestrutura para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, da empreiteira Odebrecht /.


    ResponderExcluir
  2. [FAZER LISTINHA É FÁCIL. QUERO VER ENFIAR NA CADEIA IGUAL A MORO]

    ResponderExcluir
  3. O dois políticos que eu bati forte foi no Eduardo Cunha e no vice-presidente da Dilma e hoje Presidente Michel Temer porque antes do impeachment uns 4 meses eu teria feito um comentário para o Brasil247 elogiando a postura dele quando chegou a afirmar que "o impeachment da Dilma nem pensar de longe".

    Surpreendeu-me quando ele na véspera da votação viajou para São Paulo e logo em seguida às pressas retornou para no Palácio do Jaburu coordenar todo aquele processo vicioso,golpista, traiçoeiro e covarde.Falo de golpe porque foi ele sim quem tramou tudo e até hoje ele não conseguiu rir da minha e da tua cara.O seu programa de governo é de destruição dos direitos dos trabalhadores conquistados a longas penas, suor e lágrimas do povo brasileiro.

    Quanto à explosão do sistema eleitoral brasileiro já era previsto desde quando estourou a primeira abertura da CPI do mensalão.Depois vieram outras em seguida com a do mensalão,vampiro,sanguessuga,castelo de areia,Carlinhos Cachoeira e tantas outras subsequentes até chegar na mais famosa de todas a operação lava jato.

    Esta sim se for a fundo mesmo acabará de quebrar o Brasil e explodirá em todos os 27 governadores,513 deputados federais,81 senadores,mais de 1.400 deputados estaduais e os mais de 5.570 prefeitos do país ,os quais,toda vida fizeram política com o caixa 2 de campanhas.

    E o culpado de tudo isto se chama congresso nacional juntamente com os Tribunais Regionais Eleitorais com o seu órgão máximo TSE que aprovaram todas as prestações de contas diplomando e empossando todos os eleitos.

    E quem já foi Presidente do Tribunal Superior Eleitoral e é hoje,Dr. Gilmar Mendes,conhece mais do que ninguém todos os grandes esquemas eleitorais e tanto é verdade que ele foi o maior defensor de todas as doações ilegais e imorais a ponto de bater de frente na cara do Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil dizendo na cara dele que era um petista por defender a ação direta de inconstitucionalidade das doações empresariais aos partidos e aos políticos.

    Foi o Dr. Gilmar Mendes quem pediu vista da ADI e ficou sentado nela por 1 ano e 6 meses.Tempo mais do que suficiente para que Eduardo Cunha pudesse apresentar uma PEC LEGALIZANDO todas as doações empresariais.

    Com o resultado final do STF que por 8 x 3 aprovou a ADI e com o resultado do Senado Federal que aprovou uma PEC contra as doações por 36 x 31,a Dilma somente restou VETAR a PEC do Eduardo Cunha e seus colegas Deputados Federais em torno de 220 deles.Para mim este foi o maior motivo que levou os deputados em torno de 367 deles votarem pelo impeachment sem crime de responsabilidade porque FHC e Lula e o Vice -presidente Michel Temer assinou mais de 10 bilhões de peladas fiscais e créditos suplementares.

    ResponderExcluir
  4. As acachapantes e arrasadoras declarações odebrechtianas do veião Pai Emílio, do carequinha e safadinho Marcelo e Espíritos Diretorianos, tornadas públicas na santa semana que passou, lavaram a alma e o peito dos cidadãos de bem do Brasil.

    P.S.: - ATÉ QUE ENFIM, O ROUBO ESTÁ DECLARADO, DELATADO, PROVADO, DOCUMENTADO E CARIMBADO. APROXIMA-SE O DIA “D”, DE LUIZ INÁCIO ODEBRECHT DA SILVA...

    ResponderExcluir