Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

BREVE HISTÓRIA DO MUNICÍPIO DE CAETÉS

Quando Caetés se emancipou politicamente de Garanhuns, na década de 60, era uma pequena vila que tinha praticamente apenas a rua do comércio, no centro e durante os anos seguintes cresceu pouco, com uma zona urbana três ou quatro vezes menor do que Capoeiras.

Mas graças a sua localização privilegiada, ao asfalto que chegou em 1982, à eletrificação de toda zona rural, a outras ações de governo, a predominância de terras em áreas do agreste, com a quase total ausência da caatinga,  e ao comércio que se desenvolveu na cidade, Caetés cresceu mais de que outros municípios da região e inverteu a situação com a rival Capoeiras, tendo atualmente pelo menos duas vezes o tamanho da cidade vizinha;

A estimativa do IBGE é que Caetés fecha o ano de 2016 com mais de 28 mil habitantes, quase 8 mil deles vivendo na zona urbana.

O jornalista Homero Fonseca, no seu livro “Pernambucânia”, sobre os municípios pernambucanos, escreveu o seguinte sobre as origens da “Terra da Energia Eólica”:

Dessa cidade do Agreste Meridional pernambucano, sabe-se que de surgiu de um povoado, em terras do município de Garanhuns. Seu fundador foi o Sr. Miguel Quirino dos Santos, que lhe deu o nome de São Caetano, santo de sua devoção.

Em 1938, entretanto, pelo decreto-lei 92, de 31 de março daquele ano, editado sob orientação da Comissão de Administração do Estado, fortemente influenciada pelo jornalista, historiador e ardoroso publicista da língua tupi, Mário Melo – sua denominação foi alterada de São Caetano para Caetés, permanecendo com esse nome quando da elevação de distrito a cidade, em 1963.

Segundo o próprio Mário Melo, Caetés é uma corruptela de caá-etê, significando “mato real, mata virgem”, com o que concorda Silveira (1982), assim como Luiz A. Victória (Dicionário Reversivo de Topônimos e Gentílicos, 1954).

Caetés é também o nome de um grupo indígena considerado extinto, que habitava a região litorânea nordestina, da foz do Rio São Francisco à do Parnaíba.

A cidade de Caetés, entretanto, localiza-se distante do litoral, de forma que é pouco provável que sua denominação tenha algo a ver com a referida tribo.

Pelo censo de 2010 o município tinha 26.577 habitantes, 7.520 morando na zona urbana e 19.057 na zona rural. Caetés tem uma área de 330 km2 e quem nasceu na localidade é chamado caeteense.

*Foto: Portal UOL

2 comentários:

  1. Sou natural dessa terra, estou morando fora há 31 anos, posso dizer que conheço grande extensão territórial desse país, mas, nunca ví por onde andei, um povo tão acolhedor como meus conterrâneos. considero como:
    O MELHOR LUGAR DO MUNDO.

    ResponderExcluir
  2. Caríssimo Roberto Almeida,
    Gostaria de acrescentar à essa matéria que além de todos esses avanços que o município vêm alcançando ao longo dos últimos anos, e principalmente na gestão municipal atual, foi dessa terra que saiu um dos maiores líderes do nosso país o eterno presidente Luis Inácio Lula da Silva. Caetés também se destaca como a terra da energia eólica e assim contribui também com o desenvolvimento econômico do lugar e região.

    José Manoel da Silva

    ResponderExcluir