GOVERNO DE PERNAMBUCO

GOVERNO DE PERNAMBUCO
Governo de Pernambuco

HUMORISTA DESTRATA ASSISÃO, ÍCONE DA MÚSICA NORDESTINA

Donativos arrecadados por Assisão em sua live

Por Junior Almeida

Francisco de Assis Nogueira, ou simplesmente Assisão é um célebre sertanejo de Serra Talhada, Pernambuco, terra de outros famosos, como por exemplo, o governador Agamenon Magalhães, que empresta seu nome a uma das principais avenidas de Recife, dos humoristas Batoré e Arnold Rodrigues, o eterno Soró Sereno, além do mais famoso de todos “vilabelenses”, Virgulino Ferreira, o Lampião Rei do Cangaço.


Assisão nasceu em 5 de maio de 1941, na Fazenda São Miguel, zona rural da antiga Vila Bela, propriedade da família que, inclusive, já mereceu homenagem do compositor Antônio Barros com seu “Forró em São Miguel”.


São João de Caetés 2019.
É filho de Luiz de Cazuza e sobrinho-neto de Zé Saturnino, esse, conhecido por ter sido o primeiro inimigo de Lampião. Assisão é honrado, filho de família honrada, de fibra, que mesmo em tempos antigos, perseguida pelo maior de todos os cangaceiros, não se intimidou e bateu de frente com Virgulino Ferreira. Zé Saturnino chegou a entrar na Força Pública de Pernambuco e, como segundo sargento, perseguiu o Cego de Vila Bela e seus cangaceiros.


Assisão desde criança já mostrava que tinha talento para a música, mas na sua adolescência quis ser médico, indo para o Recife estudar no Colégio Salesiano, onde fez curso preparatório para prestar vestibular, no entanto, voltou para Serra Talhada para seguir seu sonho de ser artista.


Dorgival Dantas e Assisão em Caetés, ano passado.
Deu certo, quem ganhou foi a cultura nordestina. Com milhares de músicas compostas, quem já dançou ou apenas curtiu forró, com toda certeza já ouviu uma de suas composições, na sua voz ou na de outros artistas como os do Trio Nordestino, Elba Ramalho, Flávio Leandro, Tom Oliveira, Dorgival Dantas, dentre outros.


O artista sertanejo, que vai fazer 79 anos, gravou seu primeiro disco em 1962, um compacto, pela Gravadora Rozenblit, mas quando compôs sua primeira música tinha apenas 13 anos de idade, portanto, são quase seis décadas como cantor profissional e mais do que isso de vida artística, o que é um currículo e tanto.


Pois bem, mesmo sendo um gigante da música nordestina, o Mestre Assisão, que fez uma live no Youtube, para arrecadar donativos para os necessitados de sua região, foi vítima de xenofobia por parte de um BABACA que acha que faz humor, um tal de Murilo Couto do The Noite, programa do SBT, apresentado também por Danilo Gentili, esse já acostumado com processos por suas piadas sem graça, as quais sempre procuram menosprezar as pessoas.


Só para lembrar, Gentili foi condenado a indenizar em 200 mil reais uma pernambucana de Quipapá, por, em 2013 ter a chamado de vaca, em seu programa na Band, e isso por que a moça fez a boa ação de doar 400 litros de leite materno para ajudar crianças em que as mães não dispunham de leite (relembre o caso aqui).


Murilo Couto publicou um vídeo na manhã do sábado (25) na sua conta pessoal do Instagram, onde mostra toda sua ignorância musical e da região Nordeste, além de uma completa falta de respeito ao cantor, a quem chama de “Assissão” (sem o som do “Z” no final, como se fosse o som do “S”).


Assisão durante a sua live dia 17 de abril.
O ignorante apresentador da Tv de Sílvio Santos, sem ao menos conhecer a história de vida e trajetória do artista Assisão, chega a comparar o cantor de Serra Talhada a “um cachorro, mendigo, bêbado e drogado, um verdadeiro zumbi” e, quando em seu infeliz vídeo se refere ao artista dizendo “olhem esse velho”, podemos perceber todo seu asco por pessoas de mais idade ou que não são do seu medíocre mundinho sudestino.


Nas redes sociais e em sites que publicaram a notícia, o pseudo humorista tem apanhado sem dó nem piedade, merecidamente, pois, se não gostar do estilo musical, que respeitasse pelo menos o homem de idade que é Assisão.


Festas juninas de Caetés 2019.
Moleque, babaca, preconceituoso, xenófobo e cabra safado, são alguns dos adjetivos em referência ao despreparado apresentador, mas as palavras de apoio ao “velho” Assisão também são vistas nas redes, como as hastags #SOMOSTODOSASSISÃO e #MEXEUCOMASSISÃOMEXEUCOMIGO, além de várias outras demonstrando carinho ao cantor. Abaixo, dois exemplos de poemas em homenagem ao artista:

ASSISÃO – lenda viva do forró
Um legado pra toda a eternidade

“São Miguel” para o mundo anunciou
Um talento eminente e singular
Despontando na arte de cantar
O domínio do palco conquistou
O forró pelo mundo ele espalhou
Ritmando em total intensidade
Pelos quatro recantos da cidade
No compasso não dá ponto sem nó
ASSISÃO – lenda viva do forró
Um legado pra toda a eternidade

Com um dom que de fato impressiona
Foi compondo pro mundo a sua história
Fez refrões insistentes na memória
E o sucesso tão logo veio à tona
Com a zabumba, o triângulo e a sanfona
Formou laços de amor e amizade
Emanando total cumplicidade
Como fosse um chamego e um xodó
ASSISÃO – lenda viva do forró
Um legado pra toda a eternidade

No cantar desovou “peixe-piaba”
Fez cair pelo chão “chuva miúda”
Pelas “quatro estações” o tempo muda
E o “forró do se imbinga” não se acaba
Na ribeira tem “pé de catuaba”
Pra meter “Pau nas coisas” é sem idade
No “salão de beleza” a vaidade
“Faz e diz” da cabeça ao mocotó
ASSISÃO – lenda viva do forró
Um legado pra toda a eternidade

Nas andanças que fez deixou gravado
O seu nome e também de sua terra
Divulgando o forró de pé-de-serra
No “São João” como um rei foi coroado
Embalando um estilo eletrizado
Num pulsar foi trazendo a novidade
Deixou marcas de sua identidade
Misturou rock, tango e carimbó
ASSISÃO – lenda viva do forró
Um legado pra toda a eternidade
João Luckwu, Serra Talhada, Pernambuco.

Seu forró é pesado
E é de Serra Talhada
Figura que é respeitada
Artista que tem legado
Aí vem um fracassado
De Assisão faz desdém
Qual a obra que tu tem?
Eis um besta sem noção
Se mexeu com Assisão
Mexeu comigo também
Glosa de Cícero Aguiar Ferreira, e mote de Alexandre Moraes, de Salgueiro, Pernambuco.


Entramos em contato com a assessoria do cantor e, fomos informados que “ele está triste por ter chamado de ‘noiado’, por que esse é o jeito dele se expressar no palco, sem beber ou fumar”.


Outra coisa de que fomos informados é que muita gente está solidaria com o artista. Foram centenas de ligações de televisões, rádios, prefeitos, deputados, fãs, amigos e familiares, todos apoiando o velho e bom Assisão.


O cantor, que está esperando a poeira baixar um pouco, pois, segundo sua assessoria, é muita informação para uma cabeça de quase 80 anos, vai gravar um vídeo e se pronunciar pelas sua redes sociais no final do domingo, ou no mais tardar, amanhã (27). Vamos aguardar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário