Governo de Pernambuco

Governo de Pernambuco
Governo de Pernambuco

CARNAVAL DA RESISTÊNCIA



As escolas de samba, no Rio e em São Paulo, afrontaram o conservadorismo em vigor.
São Clemente e Mangueira politizaram o sambódromo com críticas e ironias ao presidente, além de um samba enredo e adereços ligando Cristo aos pobres, aos negros, à periferia.
A campeã paulista, Águia de Ouro, em seu primeiro título em 44 anos, ousou louvar o conhecimento, num tempo em que os mandatários do país reclamam dos “livros com muitas palavras”.
Para completar, a escola de São Paulo homenageou o educador pernambucano Paulo Freire, tão atacado, embora já falecido, pelos atuais governantes.
Carnaval foi um alento, furou a blindagem das emissoras de TV aos aspirantes a ditador e mostrou que nem tudo está perdido.
Como bem pregou Charles Chaplin no filme em que ele satirizou Hitler: “Os ditadores morrem...”.
Fascistas um dia passarão. Ninguém pode segurar o sentimento das ruas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário